.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Textos

Trabalhos, textos sobre operações militares ou livros

 

António Ferreira Frade

 

António Ferreira Frade, Soldado Condutor.

 

Mobilizado pelo Grupo de Artilharia Contra Aeronaves (GACA2 - Torres Novas para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique integrado na Companhia de Artilharia 2719 do Batalhão de Artilharia 2918 «OS MONTANHESES», no período de Junho de 1970 a Agosto de 1972.

 

O texto:  

 

«Aventuras, torturas, amarguras e outras coisas mais, de um condutor nas picadas de Cabo Delgado»

 

«Aventuras, torturas, amarguras e outras coisas mais, de um condutor nas picadas de Cabo Delgado.

Acabado de chegar a Diaca em 21 de Junho de 1970, fui atirado para a "Nó Górdio" com apenas 10 dias de comissão.

A minha companhia era a CArt2719 do BArt2918, cujo comandante era o [tenente-]coronel Celestino Oliveira e estava em Nangade.

A primeira operação que fizémos, foi dar protecção a uma Companhia de Engenharia, na abertura de uma picada para uma base da Frelimo: não recordo o nome.

Nos primeiros dias, nada a registar. Mas depois começámos a ser atacados à morteirada, mas não tivémos feridos nem danos materiais: rebentavam todas ao lado.

Atravessámos uma machamba que tinha sido abandonada à pressa e havia por lá galinhas, patos mudos, potes com amendoins que aproveitámos para torrar.


Havia também laranjeiras com laranjas amarelas e eu, guloso, tratei logo de encher a camisa do camuflado e trazer para a Berliet. O que eu não contava, era que as ditas laranjas estivessem cheias do pó de feijão-macaco. E aí, é que foi o bom e o bonito: a comichão era tanta, que fiquei só em cuecas, a rebolar na areia. Valeu o enfermeiro, que me deu uma injecção.
Ainda hoje, quando passo por laranjeiras, recordo esse episódio.
»

 

 

---------------------------------------------------------------

 

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

Em 19Jun1970 a CArt2719/BArt2918 (GACA2-Torres Novas), desembarcou do NTT 'Niassa' em Mocímboa da Praia, dali marchando para Diaca.


Dois dias depois rendeu a CCac2422 e ficou sob comando operacional do BCac15/RMM (sediado em Mueda).


Entre 01Jul70 e 03Ago70, no âmbito da 'Op Nó Górdio' aquela subunidade (comandada pelo cap art José Augusto dos Santos Rosário Simões), integrou no planalto maconde o AgrCN (comandado pelo tcor art Celestino da Cunha Rodrigues, cmdt do BArt2918).


Até Fev72, entre outras operações participou a CArt2719 nas seguintes: 'Jusante' (apoio a trabalhos da 1ªCEng/RMM na EN246 entre Mueda e o Lago Oasse); 'Detonador II', 'Toupeira', 'Pesquisa', 'Castor', 'Mercúrio', 'Abutre', 'Milhafre', 'Biscato' e 'Biscato 2.


Após ter sido em Fev72 rendida pela CArt3505, foi a 2719 recuada para Namapa (onde rendeu a CCac2663), guarnecendo Nacarôa com um destacamento de nível pelotão, um outro em Espungabera e uma secção junto à ponte do rio Ócua.


Naquela zona de acção, executou escoltas, patrulhamentos, contactos com as populações, colaboração com autoridades administrativas, assistência médico-sanitária e acção psicológica.


Em Jul72 foi rendida pela CCav3319 e em 04Ago72 regressou aerotransportada à Metrópole.

No decurso da sua comissão na Província Ultramarina Portuguesa de Moçambique, a CArt2719 sofre três baixas mortais:


- em 26Out70, David Silva Ferreira e Filipe Farinha, ambos em consequência de graves ferimentos em combate;

 

David Silva Ferreira, Soldado de Transmissões n.º 10064369, natural de Cavadas, da freguesia de Louriçal, concelho de Pombal. Tombou em combate no dia 26 de Outubro de 1970. Está sepultado no cemitério da freguesia da sua naturalidade.

 

Filipe Farinha, Soldado Condutor n.º 16231659, natural de Casal dos Durões, da freguesia de São Pedro de Tomar, concelho de Tomar. Tombou em combate no dia 26 de Outubro de 1970. Está sepultado no cemitério da freguesia da sua naturalidade.

 


- em 24Dez71, João António Mira Rebocho, em consequência de doença adquirida em campanha.

 

José António Mira Rebocho, Soldado Atirador n.º 06415569, natural da freguesia de Torre de Coelheiras, concelho de Évora. Faleceu no dia 24 de Dezembro de 1971. Está sepultado no cemitério concelhio da sua naturalidade.
 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo