.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Textos

Trabalhos, textos sobre operações militares ou livros

 

António Ferreira Frade

 

António Ferreira Frade, Soldado Condutor.

 

Mobilizado pelo Grupo de Artilharia Contra Aeronaves (GACA2 - Torres Novas para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique integrado na Companhia de Artilharia 2719 do Batalhão de Artilharia 2918 «OS MONTANHESES», no período de Junho de 1970 a Agosto de 1972.

 

O texto:  

 

«Recordando o dia 26 de Outubro de 1970»

 

Recordando o dia 26 de Outubro de 1970.

A CArt2719/BArt2918 "Os Montanheses", chegou a Diaca (Cabo Delgado, norte de Moçambique) em 21Jun1970, onde participou na operação "Nó Górdio".

No domingo 25Out1970 - véspera da ocorrência aqui narrada -, o furriel mecânico reuniu os condutores da CArt2719, para lhes dar a conhecer que na manhã seguinte haveria uma coluna-auto de reabastecimento a Mocímboa da Praia, e queria que tudo estivesse operacional na parte que dizia respeito às viaturas.

O dia 26 de Outubro amanheceu com sol radiante e pelas 06h00 tudo estava pronto para a viagem.


Eram cinco ou seis as viaturas, dos 1º e 3º pelotões, que se fizeram à picada.


O itinerário com cerca de 30km, da EN246 desde Diaca até ao Lago Oasse, foi percorrido sem incidentes e quando chegámos já ali se encontrava o pessoal de Mocímboa da Praia.

Reiniciada a viagem de regresso a Diaca - e sem nada que o fizesse prever, pois já tinham passado cinco ou seis viaturas - um dos Unimog accionou uma mina anticarro que, durante três ou quatro minutos, provocou o caos na coluna.


Logo em seguida o comandante daquele MVL, alferes miliciano de artilharia Carlos Alberto de Mesquita Paiva - homem corajoso e de decisões rápidas, apesar dos 21 anos de idade -, chamou a si a tarefa de mandar evacuar os cinco ou seis feridos e os dois mortos, que resultaram da explosão da mina.

Só quem por lá andou, sabe o que é perder um amigo (1). Com quem, horas antes, tinha estado a beber uma "bazuca".


E depois, vê-lo feito em bocados, embrulhado numa manta.


Um trauma para toda a vida.

 

(1) - Filipe Farinha, Soldado Condutor n.º 16231659, natural de Casal dos Durões, da freguesia de São Pedro de Tomar, concelho de Tomar. Tombou em combate no dia 26 de Outubro de 1970. Está sepultado no cemitério da freguesia da sua naturalidade.
 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo