.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Livros

Trabalhos, textos sobre operações militares ou livros

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

António Martins de Matos

 

Nasceu no dia 3 de Novembro de 1945 em Lisboa.


Em 1964 ingressa Academia Militar para frequentar o curso de Aeronáutica.


Em 1969 alferes piloto-aviador da FAP (Força Aérea Portuguesa) com brevet militar nº 1284.


Em 1971 qualificado piloto operacional de caça-jacto F-86 e seguidamente de caça-jacto Fiat G-91.


Em 1972 tenente mobilizado para servir Portugal na Província Ultramarina da Guiné, colocado na Esquadra 121 da Base Aérea n.º 12 (BA12-Bissalanca).


Em 1974, após 21 meses de comissão, contando 387 missões em Fiat G-91 e 113 em DO-27, regressa à Metrópole.

 

O livro:

 

"Voando sobre um ninho de 'Strelas'"

 

 

título: "Voando sobre um ninho de 'Strelas' "
autor: António Martins de Matos

editor: Booksfactory
1ªed. Lisboa, Out2018
375 págs (ilustrado)

23 x 15 cm
pvp: 20 €
dep.leg: PT-446577/18
ISBN: 989-54144-3-7

aquisição/contacto:

lojapassarodeferro@gmail.com
in: Blogue «Pássaro de Ferro»

 

Apresentação:


Num registo informal de conversa amena com o leitor, António Martins de Matos (tenente-general reformado da Força Aérea Portuguesa), conta a sua história enquanto jovem piloto aviador nos anos 60 e 70: da preparação na Academia Militar, à ida desconfiada para Bissau (e a adaptação à vida quotidiana na Guiné), passando pelas aflições de uma guerra vivida nos céus de África. Entre missões de apoio, descolagens apressadas e aterragens com os níveis de combustível a roçar os mínimos, António Matos oferece uma perspectiva singular e controversa (mas sempre fundamentada), sobre alguns dos episódios mais marcantes da guerra.


"Voando... ", é acima de tudo uma carta de amor dirigida a todos os militares mortos em combate no Ultramar, bem como a todos os pilotos-aviadores da Força Aérea Portuguesa: aos que voaram pelos mesmos céus a evitar os mísseis 'Strela'; aos que voam hoje em missões-patrulha da NATO, espalhados pelo mundo inteiro; e aos futuros "periquitos" que, talvez ingenuamente, ainda sonham com o interior de um avião de combate.


Este livro não é só sobre a guerra na Guiné.


Sendo verdade que a maior parte dele é focado nesse local e período, também tem muito da vida do autor, a sua história, começando na juventude, passando pela guerra e pelo 25Abr74; e aflorando um outro tempo, o dos velhos, dos mais tarde chamados de… "antigos combatentes".


A Força Aérea seria a principal causa de desconforto do PAIGC. Para se furtar aos Fiat G-91, helicanhão, T-6, até por vezes o DO-27 com foguetes nas asas, só para lá das fronteiras é que podiam garantir o estar em segurança e sem receio de ser bombardeados.


O que perturbou a actuação da FAP não foi o míssil em si, mas sim o "período em que desconhecíamos que foguete era aquele que nos perseguia". Quando finalmente descobrimos as características da arma, tudo se recompôs e voltou ao normal, o 'Strela' passou para segundo plano, voltámos a ter mais respeito pelas armas antiaéreas".

Índice:

- Introdução
- Os primeiros voos
- Piloto operacional
- A Guiné
- Acidente em Pirada
- Bissau
- O 'Gina'
- As primeiras missões
- A qualificação em DO-27
- Uma missão atribulada
- As Informações
- Os Alertas
- Os voos de sector
- Os destacamentos
- Blue on Blue
- O evacuado de Bissorã
- Fuzileiro por um dia
- As férias
- Ano Novo, Vida Nova
- Ecos de Moçambique
- Anjos do Céu
- Correio com antenas
- O míssil 'Strela'
- Kambera
- Malária
- O capitão Bessa
- O "Baile"
- O radar
- Guidage
- Guileje
- Gadamael
- Uma mão cheia de nada
- A missão mais perigosa
- Kandiafara
- Dois generais
- A Leste, nada de novo
- MiGs, Mirages e miragens
- A última missão
- O 25 Abril 1974
- Pensamentos confusos
- Mais um Alerta
- O "sabor do medo"
- Os Esquecidos
- A terminar

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo