.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Livros

Trabalhos, textos sobre a Guerra do Ultramar ou livros

 

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

Fernando Reis Lima

 

Fernando Eduardo Fernandes Reis Lima, nascido a 03Mai1935 na freguesia urbana portuense da Vitória.

Em 09Jun1961-03Jul1963 prestou serviço militar em Angola como alferes miliciano médico, integrado na CCS/BCac114.
 

O livro:

 

 

"A Guerra - Angola 1961-1963"

 

 

título: "A Guerra - Angola 1961-1963"
autor: Fernando Reis Lima


editor: Modo de Ler
1ªed. Porto, 04Jun2014
180 págs
preço: 19,00 €
ISBN: 978-989-83646-0-9

 

 

extracto da pág.29:

 

Em 10Jul61 iniciou-se a partir do Sassa, a marcha do BCac114 com subunidades orgânicas e de reforço, que constituiu a coluna sul da Operação Viriato, rumo a Quicabo:


- «Quando o Batalhão se deslocava na arrancada para Nambuangongo, as Companhias de Caçadores 115 e 117 foram atacadas [no dia 15Jul61] por um grupo de guerrilheiros ['turras' da UPA].


Estava a Companhia de Comando e Serviços, de que eu fazia parte, a aguardar ordem de avançar, a umas centenas de metros do local da emboscada, junto à ponte de Anapasso que atravessava o rio Lifune.


Já tinha o atrelado sanitário, onde estava a tenda do pronto-socorro e todo o material e medicamentos necessários, atrelados a um jipão para me integrar na coluna militar, quando, a dado momento, a maioria dos militares começou a disparar para a mata, para repelir eventuais atacantes.


Nunca pensei que fosse tão impressionante o barulho produzido por tantas armas a fazer fogo!


Lembro-me de me encontrar no chão, aterrorizado com o que assistia. Somente quando me trouxeram os primeiros feridos reagi, esquecendo o que me rodeava e passando a ser apenas médico.


Naquele combate, a crueza da guerra foi-me apresentada na sua pior expressão, pois sofremos 6 mortos (¹) e 15 [ie, 14] feridos [entre eles 4 com gravidade] (²), a quem prestei assistência em condições de campanha, com os parcos meios disponíveis.(³)


As nossas tropas reagiram com galhardia e coragem, abatendo cerca de duas centenas de guerrilheiros ['turras' da UPA], a tiro e em combates à baioneta, em corpo-a-corpo.


Tive ocasião de testemunhar a coragem de muitos militares que, gravemente feridos, me diziam para tratar os que lhes pareciam estar pior.»

 


 

(¹) - Os mortos:


António da Cruz Silva
(Soldado condutor n.º 2191/60 do 2ºPelotão da CCac115)

António da Cruz Silva, natural da freguesia de São Pedro, concelho de Celorico da Beira, mobilizado pelo Grupo de Companhias Trem Auto (GCTA) para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Caçadores 115 do Batalhão de Caçadores 114. Tombou em combate no dia 15 de Julho de 1961. Os seus restos mortais repousam no cacifo n.º 7-I-C do ossário militar do cemitério de Santana (Catete), em Angola.

 

António de Jesus Sousa (Soldado atirador n.º 1217/60 do 2ºPelotão da CCac115)

António de Jesus Sousa, natural da freguesia de Miragaia, concelho do Porto, mobilizado pela Escola Prática de Infantaria para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Caçadores 115 do Batalhão de Caçadores 114. Tombou em combate no dia 15 de Julho de 1961. Os seus restos mortais repousam no cacifo n.º 7-H-C do ossário militar do cemitério de Santana (Catete), em Angola.
 

Eduardo Carvalho Fernandes (Soldado atirador do 2ºPelotão da CCac115)

Eduardo Carvalho Fernandes, natural da freguesia e concelho de Guimarães, mobilizado pela Escola Prática de Infantaria para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Caçadores 115 do Batalhão de Caçadores 114. Tombou em combate no dia 15 de Julho de 1961. Os seus restos mortais repousam no cacifo n.º 7-F do ossário militar do cemitério de Santana (Catete), em Angola.

 

Manuel José de Matos (Soldado atirador do 2ºPelotão da CCac115)

Manuel José Matos, natural da freguesia de São Paulo de Frades, concelho de Coimbra, mobilizado pela Escola Prática de Infantaria para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Caçadores 115 do Batalhão de Caçadores 114. Tombou em combate no dia 15 de Julho de 1961. Os seus restos mortais repousam no cacifo n.º 7-J-C do ossário militar do cemitério de Santana (Catete), em Angola.

 

João Maria Certo Loureiro (Furriel milº enfermeiro da CCS/BCac114)

João Maria Certo Loureiro, natural da freguesia de Buarcos, concelho da Figueira da Foz, mobilizado pelo 1.º Grupo de Companhias de Saúde (1ºGCS) para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Comando e Serviços do Batalhão de Caçadores 114. Tombou em combate no dia 15 de Julho de 1961. Está sepultado no cemitério da freguesia de naturalidade.

 

Virgílio da Costa Marques (Soldado atirador n.º 1007/60 do 2ºPelotão da CCac115)

Virgílio da Costa Marques, natural da freguesia de Santo António dos Olivais, concelho de Coimbra, mobilizado pela Escola Prática de Infantaria para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Caçadores 115 do Batalhão de Caçadores 114. Tombou em combate no dia 15 de Julho de 1961. Os seus restos mortais repousam no cacifo n.º 7-L do ossário militar do cemitério de Santana (Catete), em Angola.

 

(²) - Os feridos:

 

Carlos Francisco Fragoso Pires (Soldado condutor do 2ºPelotão da CCac115), veio a ser agraciado com a Medalha de Cobre de Valor Militar c/Palma

 

Durval Prata Ferreira (Soldado condutor do 2ºPelotão da CCac115), veio a ser agraciado com a Medalha de Cobre de Valor Militar c/Palma

 

Eduardo Rego da Costa Cunhal (1.º Cabo sapador n.º 148/60 de um pelotão da CSap123), evacuado para o Hospital das Mabubas, onde veio a falecer quatro dias depois

Eduardo Rego da Costa Cunhal, natural do Paço, freguesia de Mujães, concelho de Viana do Castelo, mobilizado pela Escola Prática de Engenharia para servir na Região Militar de Angola, integrado na Companhia de Sapadores 123. Faleceu no dia 19 de Julho de 1961. Os seus restos mortais repousam no talhão militar campa 2-3 do cemitério de Sassa, em Angola.

 

Mário Mendes Felício (Soldado atirador do 2ºPelotão da CCac115), evacuado para o Hospital Militar de Luanda, onde permaneceu longos meses internado.

 

(³) No socorro aos feridos:

 

Intervieram também o tenente milº médico Augusto Correia Simões (da CCac115), e o alferes milº médico Mário Afonso da Silva Madeira (da CCac117)
 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo