Guerra do Ultramar: Angola, Guiné e Moçambique Automobilia Ibérica - Histórico Automóvel Clube de Entre Tejo e Sado (HACETS)

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

 TRABALHOS, TEXTOS SOBRE OPERAÇÕES MILITARES ou LIVROS

 

Emídio Ferreira Aguiar

"Martz Inura"

Martz Inura, pseudónimo de Emídio Ferreira de Aguiar, nasceu a 19 de Setembro de 1945, na vila de Carregosa do concelho de Oliveira de Azeméis. Tendo uma juventude atribulada, só aos 18 anos iniciou os seus estudos no ensino liceal. Porém, três anos depois já estava a frequentar em Lisboa o Curso de Ciências Económicas e Financeiras, o qual abandonaria logo a seguir, para se matricular em Direito na Universidade de Coimbra, aparentemente afastado da Literatura Portuguesa. Mas ainda não pararia nesta escolha, alguns anos mais tarde transfere-se para o Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina, para cursar Antropologia. Foram sobretudo dificuldades de ordem económica que o levaram a alguma hesitação nestas opções. Sendo chamado a prestar o serviço militar, ingressou no Exército Português, onde acabou por fazer carreira como oficial, servindo duas vezes no Ultramar.
Só muitos anos mais tarde concluiria o Curso de Sociologia na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Tendo iniciado cedo a sua actividade literária na poesia, que, em parte renegou, por não a considerar suficientemente conseguida, reiniciou-se na escrita mais tarde com alguns romances sobre a «Guerra do Ultramar», ainda não publicados. Recentemente regressou à poesia fazendo sair à estampa “Sinfonias Incompletas”, publicando agora em poesia “Sinfonia nº 1, Poemas Primiciais”, “Sinfonia nº 2, Do Mais Puro Amor”, “Sinfonia nº 3, Um Cântico a Portugal”, “Sinfonia nº 4, Exortação ao Homem”, Sinfonia nº 5, Um Hino à Natureza”, (estas três últimas como desmembramento das “Incompletas”), “Sinfonia Nº 6, Palavras Maravilhadas”, e, em prosa, o romance “Um Sonho Secular”.

Fonte: http://www.martzinura.com/

 

“Viagem ao Fim do Império”

Concurso Literário João da Silva Correia distingue "Viagem ao Fim do Império"

Livro sobre Guerra Colonial vence prémio literário

“Viagem ao Fim do Império” é o segundo livro em prosa publicado por Emídio Ferreira Aguiar.

Emídio Ferreira Aguiar, conhecido na literatura como Martz Inura, foi o único vencedor da edição deste ano do concurso literário João da Silva Correia. A sua obra “Viagem ao Fim do Império” arrecadou o título de melhor obra na modalidade de prosa.

O concurso, promovido pela Câmara Municipal de S. João da Madeira, com carácter bienal, não teve este ano nenhum vencedor na categoria de poesia, por decisão do respectivo júri.

De acordo com a regras do concurso, os candidatos devem ser naturais de S. João da Madeira ou ali residentes, descender de pais ou avós sanjoanenses, ou trabalhar no concelho.

Emídio Ferreira Aguiar, de 63 anos, é natural de Carregosa, concelho de Oliveira de Azeméis, mas reside em S. João da Madeira há mais de 40 anos. Iniciou a sua actividade literária ainda muito jovem e este é já o segundo prémio que ganha. “O primeiro foi há muitos anos, na altura ganhei 500 escudos”, recorda. Mas Emídio Ferreira Aguiar confessa-se pouco “adepto” dos prémios. “Mas às vezes são a única forma dos jovens escritores verem as suas obras publicadas”, sublinha, chamando à conversa o exemplo de Fernando Pessoa.

“Viagem ao Fim do Império” é o seu oitavo livro publicado e o segundo em prosa. O romance aborda a guerra colonial em Angola, onde o próprio escritor esteve em missão por duas vezes. “Muitos dos episódios descritos no livro eu próprio os vivi. Mas o livro é uma ficção, não descrevo as coisas tão horríveis como de facto foram”, descreve o escritor.

Com cerca de 500 páginas, o livro está escrito por módulos o que o distingue de todos os outros já publicados por Emídio Ferreira Aguiar. “Sinfonias Incompletas”, uma colectânea de seis obras de poesia, marcou a estreia do escritor nas livrarias. Em prosa, publicou em 2006 “Um Sonho Secular”, livro descrito por Maria Elisa Aguiar, primeira bibliotecária de S. João da Madeira e sua esposa, como sendo “sobretudo uma chamada à consciência, um convite à reflexão: não tem um só fio condutor, aborda mais do que uma problemática de vida, utiliza diversos géneros e variados estilos”.

Questionado sobre as suas influências literárias, o escritor adianta que entre as suas preferências estão os clássicos portugueses como Camilo Castelo Branco, Eça de Queirós, Cesário Verde ou Fernando Pessoa. Da era mais moderna, destaca “Ensaio sobre a Cegueira”, do Nobel José Saramago. Na sua estante de escritores internacionais estão nomes como Kafka, Tolstoi ou Cervantes.

Com a distinção agora recebida, o escritor recebe a garantia da publicação de “Viagem ao Fim do Império” mediante a comparticipação financeira da autarquia até ao limite de 2.500 euros em custos da edição.

Por: Andreia A. Barbosa

Fonte: http://www.labor.pt/noticia.asp?idEdicao=147&id=7076&idSeccao=1487&Action=noticia

 

 

 

 

Voltar ao topo