Guerra do Ultramar: Angola, Guiné e Moçambique Automobilia Ibérica - Histórico Automóvel Clube de Entre Tejo e Sado (HACETS)

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

 TRABALHOS, TEXTOS SOBRE OPERAÇÕES MILITARES ou LIVROS

Elementos cedidos por LC123278

Pedro Aires de Oliveira

É docente no Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Os seus principais temas de investigação são a história das relações internacionais e a história contemporânea de Portugal. Em 2000 publicou o livro «Armindo Monteiro. Uma biografia política» (Prémio Aristides Sousa Mendes, da Associação Sindical dos Diplomatas Portugueses, e Menção Honrosa do Prémio da Fundação Mário Soares), e em 2004 foi o coordenador, com Fernando Rosas, do volume de ensaios «A Transição Falhada. O Marcelismo e o Fim do Estado Novo». Entre 1999 e 2003 foi chefe de redacção da revista «Política Internacional». Presentemente, exerce as mesmas funções na revista «Relações Internacionais», publicação trimestral do IPRI-UNL..

 

O Último Adeus Português

 

 

Tema: História Relações Internacionais Política
1.ª edição: Setembro de 2007
nº de páginas: 600
formato: 15,5 x 23,5 cm
isbn: 9789728955397

 

Ao longo dos séculos, a aliança inglesa constituiu o principal ponto de referência das relações externas de Portugal. Forjado em finais do século XIV, o matrimónio pragmático entre as duas nações marítimas conseguiu sobreviver aos sobressaltos e mutações em que a história europeia foi fértil e chegar intacto ao século XX.
Com as alterações sistémicas produzidas pela Segunda Guerra Mundial, porém, a protecção que a Grã-Bretanha formalmente dispensava às colónias portuguesas — uma das principais razões de ser da aliança — foi posta em causa. A forma como Londres geriu o seu processo de descolonização afectou significativamente a estabilidade do império português e o relacionamento entre os dois aliados.
Baseado numa investigação exaustiva, «Os Despojos da Aliança» oferece-nos uma perspectiva inédita da crise final do colonialismo português e do acidentado processo de descolonização que se lhe seguiu. Ficamos agora a compreender melhor a complexa rede política e diplomática em que Salazar se moveu, na tentativa de preservar o «status quo» do império português, e a posição que a Inglaterra foi assumindo, procurando salvaguardar as suas ligações com os EUA, os aliados europeus e a emergente Commonwealth multirracial.
«Há muito que não era publicado um livro sobre as relações luso-britânicas e a questão colonial com a profundidade e o detalhe destes ´Despojos da Aliança´ de Pedro Oliveira, um nome a reter na historiografia contemporânea.», José Medeiros Ferreira

 

in: http://www.tintadachina.pt/book.php?code=03b104025a685cea8f3aa17f44706274

 

 

"Conclusão" - páginas 477 a 489:  Clique aqui para visualização do conteúdo

(ficheiro em pdf)

 

 

 

 

Voltar ao topo