.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

António Correia Ferreira, Capitão Pára-Quedista, na sit. de reforma: Cruzes de Guerra, de 1.ª e 4.ª classes

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

 

HONRA E GLÓRIA

Elementos cedidos por um

colaborador do portal UTW

 

António Correia Ferreira

 

Capitão Pára-Quedista, na situação de reforma

 

2.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas

 

1.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas

 

Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21

 

«GENTE OUSADA MAIS QUE QUANTAS»

 

Cruzes de Guerra de 1.ª e 4.ª classes

 

 

António Correia Ferreira, Capitão Pára-Quedista na situação de reforma, nascido no dia 14 de Julho de 1938, na freguesia de Santiago, concelho de Seia.


Em Abril de 1959 incorporado no Regimento de Cavalaria 7 (RC7 - Ajuda);


Após a Instrução Básica e o Juramento de Bandeira, oferece-se para as Tropas Pára-quedistas, sendo colocado no Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas (BCP - Tancos);


Em 28 de Abril de 1961 conclui o 11º curso de pára-quedismo, sendo-lhe concedido o brevet nº 735;


Mobilizado para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola, fica integrado na 2.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (2ªCCP/BCP21);


Em 2 de Fevereiro de 1962 promovido a 2º cabo;


Em 15 de Maio de 1962 promovido a 1º cabo;


Em 1963 regressa a Tancos, onde frequenta o curso de furriéis;


Em 20 de Dezembro de 1963 promovido a furriel;


Em Junho 1965 volta a Luanda e à 2.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (2ªCCP/BCP21);


Em 31 de Dezembro de 1965 promovido a 2º sargento;


Em 7 de Agosto de 1967 agraciado com a Cruz de Guerra de 4ª classe, porque...


- «Servindo há 22 meses numa companhia de caçadores [pára-quedistas], se ter revelado um militar com muito carácter, extraordinário espírito de colaboração e excepcional trabalhador. Como comandante de secção, mostrou possuir excelentes qualidades de comando, conhecimentos completos de táctica a usar neste tipo de guerra, tendo, pelo seu comportamento exemplar, galvanizado todo o pessoal da sua secção incutindo-lhe a sua energia, decisão, sangue frio e desprezo pelo perigo. As suas qualidades profissionais foram confirmadas na operação Falcão Vermelho em que, apesar do seu deficiente estado de saúde, desenvolveu uma actividade operacional extraordinária como colaborador do seu comandante de pelotão, o que foi em devido tempo posto em relevo. O 2º Sarg. Ferreira possui ainda uma esmerada educação e fino trato, que o tornam de fácil e agradável convívio. Impõe-se ao respeito dos seus camaradas e inferiores e à consideração dos seus superiores, devendo os seus serviços ser considerados relevantes e muito distintos.»


Antes do final de 1967 regressa ao Regimento de Caçadores Pára-Quedistas (RCP - Tancos);


Em 1968 conclui os cursos de transporte aéreo e lançamento de pessoal, e de instrutor de pára-quedismo militar;


Em 11 de Setembro de 1968 promovido a 1º sargento;


Em 1969 volta a Luanda e fica integrado na 1.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (1ªCCP/BCP21);


Posteriormente transferido para a 2.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (2ªCCP/BCP21);


Em 1973 faz o curso de pisteiros de combate;


Em 1975, tendo sido agraciado com Cruz de Guerra de 1ª classe, regressa definitivamente à Metrópole.


Em 1985 é considerado na situação de reserva com o posto de capitão.

 

 


 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo