.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Força Aérea

Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 12 (BCP12 - Guiné)

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

 

Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 12

 

BCP12-350-1ZACVG«UNIDADE E LUTA»

 

Serviu Portugal na Província Ultramarina da Guiné,

no período de 20Out1966 (nota1) a 15Out1974 (nota2)

 

Zona Aérea de Cabo Verde e Guiné

 

«ESFORÇO E VALOR»

 

 

 

Cruz de Guerra de 1.ª classe, colectiva

 

 

 

Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 12

 

in Diário de Notícias de 12 de Junho de 1968

 

«Aquartelado na Guiné, apesar da sua recente constituição, rapidamente se impôs como uma unidade de «élite», agressiva, corajosa e audaz, com um notável espírito de corpo e apurada técnica na contra-subversão.

 

A intensa actividade operacional que vem desenvolvendo é verdadeiramente notável, traduzindo-se em inúmeras operações, em que, com duros contactos, infligiu pesadas perdas em material e pessoal ao inimigo.»

 

Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 12

 

Zona Aérea de Cabo Verde e Guiné


Cruz de Guerra de 1ª classe, colectiva

 

 

 

CG-1-Classe-vd-280Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 12 (BCP12 - Guiné)
 

Cruz de Guerra de 1ª classe, colectiva
 

Decreto n.º 48328 de 10 de Abril de 1968
 

Presidência do Conselho - Secretaria de Estado da Aeronáutica


Diário do Governo n.º 86/1968, Série I de 10 de Abril de 1968.


BCP12-350O Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas n.º 12, aquartelado na Guiné, apesar da sua recente constituição, rapidamente se impôs como uma unidade de elite, agressiva, corajosa e audaz, com um notável espírito de corpo e apurada técnica na contra-subversão. A intensa actividade operacional que vem desenvolvendo é verdadeiramente notável, traduzindo-se em inúmeras operações, desde operações com larga duração, como, por exemplo, a "Operação Marabunta", em que durante cerca de um mês actuou permanentemente fora dos seus aquartelamentos e que foi um exemplo de tenacidade, espírito de sacrifício e apurada técnica, até a rápidos golpes de mão, em que com duros contactos infligiu pesadas perdas em material e pessoal ao inimigo, como, por exemplo, na "Operação Trovão", em que capturou cerca de 5 t de material de guerra, e a "Operação Ciclone II", em que aniquilou completamente um bigrupo inimigo, eliminando cerca de 40 dos seus elementos e aprisionando os restantes 19, todos armados.


Recentemente o Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas n.º 12 actuou com brilhantes resultados em zonas onde já há largo tempo não havia acções da nossa parte, tendo-se especialmente distinguido no Cantanhez, no Como e no Quitafine.


BCP12-350-1A par das suas acções de força de intervenção, tem ainda sabido captar simpatias entre a população civil, exercendo uma notável acção psicológica junto dela, com resultados muito vantajosos para a luta contra a subversão que ali se trava.


Por tudo o que fica exposto, o Batalhão tem-se destacado, através dos seus oficiais, sargentos e praças, que formam um grupo equilibrado e homogéneo, exemplo da tropa de intervenção como uma verdadeira unidade de élite, contribuindo, de maneira decisiva, para a viragem da situação no Sul da província, honrando assim as forças pára-quedistas e tendo da sua actuação na província, considerada brilhante e altamente honrosa, resultado prestígio para a Força Aérea e admiração e reconhecimento das outras forças armadas, pelo que merece ser apontado como exemplo.


Usando da faculdade conferida pelo n.º 3.º do artigo 109.º da Constituição, o Governo decreta e eu promulgo o seguinte:


Artigo único. É condecorado o Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas n.º 12 com a Medalha de Cruz de Guerra de 1.ª classe, por satisfazer às condições referidas no artigo 13.º do Decreto 35667, de 28 de Maio de 1946.


Publique-se e cumpra-se como nele se contém.


Paços do Governo da República, 10 de Abril de 1968.

 

Américo Deus Rodrigues Thomaz

António de Oliveira Salazar

Manuel Gomes de Araújo

Joaquim Moreira da Silva Cunha

Fernando Alberto de Oliveira.


Para ser publicado no Boletim Oficial da Guiné.

J. da Silva Cunha.

 

--------------------

(nota1):

Portaria n.º 22260, publicado no Diário do Governo n.º 244/1966, Série I, de 20Out1966, páginas 1723 - 1724.

 

(nota2)

Decreto-Lei 795/74, de 31 de Dezembro, publicado no Diário do Governo n.º 303/1974, Série I, de 31 de Dezembro de 1974.

--------------------

 

 

 BCP12-920

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo