.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Babú, Soldado de Infantaria, n.º 68/63, da 4.ªCCac/CTIG: Cruzes de Guerra, de 2.ª e 4.ª classes

 

HONRA E GLÓRIA

Fontes:

5.º Volume, Tomo IV, pág. 315, da RHMCA / CECA / EME

5.º Volume, Tomo IV, pág. 521, da RHMCA / CECA / EME

7.º Volume, Tomo II, pág.s 625 e 626, da RHMCA / CECA / EME

7.º Volume, Tomo II, pág. 630, da RHMCA / CECA / EME

Jornal do Exército, ed. 92, pág. 6, de Agosto de 1967

Distintivos cedidos pelo veterano Carlos Coutinho

 

 

Babú

 

Soldado de Infantaria n.º 68/63

 

4.ª Companhia de Caçadores / CTIG

 

«AUT VINCORE AUT MORI»

 

Cruz de Guerra, de 2.ª classe

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Prémio 'Governador'

 

 

 

Babú, Soldado de Infantaria, n.º 68/63;

 

Mobilizado pelo Comando Territorial Independente da Guiné (CTIG) para servir Portugal naquela Província Ultramarina integrado na 4.ª Companhia de Caçadores (4.ªCCac) «AUT VINCERE AUT MORI» (nota1).

 

Em 1 de Abril de 1967, aquela subunidade de infantaria passou a designar-se por Companhia de Caçadores 6 (CCac6) (nota2).

 

 

Cruz de Guerra, de 2.ª classe

 

Soldado de Infantaria n.º 68/63
BABÚ
 

4.ªCCac - CTIG
Guiné
 

2.ª CLASSE
 

Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 16 — 3.ª série, de 1967.
Por Portaria de 02 de Maio de 1967:

 

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Cruz de Guerra de 2.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província da Guiné Portuguesa, o Soldado n.º 68/63, Babú, da 4.ª Companhia de Caçadores / Batalhão de Caçadores n.º 1858 - Comando Territorial Independente da Guiné.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Por Portaria da mesma data, publicada naquela OE):


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, louvar o Soldado n.º 68/63, Babú, da 4.ª Companhia de Caçadores / Batalhão de Caçadores n.º 1858 — Comando Territorial Independente da Guiné, pela forma extraordinária como se comportou na operação "Sorvete II".


Pertencendo à Secção que seguia na frente da coluna, ao ser localizado o acampamento inimigo lançou-se rapidamente para a frente, fazendo fogo e sem se importar com o tiroteio cerrado com que o inimigo pretendia atingir as Nossas Tropas, não permitindo assim que os elementos inimigos se organizassem nos abrigos existentes no acampamento.


Com a sua atitude, o Soldado Babú deu provas de coragem, sangue frio e serenidade debaixo de fogo que o credenciam como um bom combatente e contribuiu para o êxito da operação, pelo que o considero digno de ser distinguido, tanto mais que se trata de um soldado aguerrido e já condecorado com a medalha de Cruz de Guerra de 4.ª classe por feitos em combate durante a operação "Tubarão".
 

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Soldado de Infantaria n.º 68/63
BABÚ
 

4.ªCCac - CTIG
Guiné
 

4.ª CLASSE


Transcrição do Despacho publicado na OE n.º 5 — 3.ª série, de 1967.


Agraciado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do artigo 12.º do Regulamento da Medalha Militar, promulgado pelo Decreto n.º 35 667, de 28 de Maio de 1946, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, de 07 de Dezembro de 1966:


O Soldado n.º 68/63, Babú, da 4.ª Companhia de Caçadores / Batalhão de Caçadores n.º 1858 - Comando Territorial Independente da Guiné.

 

------------------------------------------------------------------

 

Jornal do Exército, ed. 92, pág. 6, de Agosto de 1967

 

 

 

------------------------------------------------------------------

(nota1)

 

 

4.ª Companhia de Caçadores
 

Identificação:
4.ªCCac
 

Comandantes (a)
Capitão de Infantaria Manuel Dias Freixo
Capitão de Infantaria António Ferreira Rodrigues Areia
Capitão de Infantaria António Lopes Figueiredo
Capitão de Infantaria Renato Jorge Cardoso Matias Freire
Capitão de Infantaria Nelson João dos Santos
Capitão Mil.º de Infantaria João Henriques de Almeida
Capitão de Infantaria Alcides José Sacramento Marques
Capitão de Infantaria João José Louro Rodrigues de Passos
Capitão de Infantaria António Feliciano Mota da Câmara Soares Tavares
Capitão de Infantaria Aurélio Manuel Trindade
 

(a) Os Comandantes de Companhia são apenas indicados a partir de 1 de Janeiro de 1961
 

Divisa:
"Aut Vincere Aut Mori"
 

Início:
Anterior a 1 de Janeiro de 1961
 

Extinção:

1 de Abril de 1967 (passou a designar-se Companhia de Caçadores 6)
 

Síntese da Actividade Operacional
Era uma subunidade da guarnição normal, com existência anterior a 1 de Janeiro de 1961 e foi constituída por quadros metropolitanos e praças indígenas do recrutamento local, estando enquadrada nas forças do CTIG (Comando Territorial Independente da Guiné) então existentes.
Em 1 de Janeiro de 1961, estava instalada em Bolama, com um pelotão destacado em Bedanda.


Em 8 de Abril de 1961, iniciou o deslocamento para Buba, onde foi colocada temporariamente, a partir de 6 de Maio de 1961.

Em 3 de Julho de 1961, foi transferida para Bedanda, mantendo um pelotão em Buba, até à chegada da Companhia de Caçadores 152 (CCac152), em 28 de Julho de 1961.


Entretanto, iniciou a instalação de forças em várias localidades da zona Sul, nomeadamente em Bolama, Bedanda, Cacine, Aldeia Formosa, Gadamael e Tite, as quais foram recolhendo à sede após substituição por outras forças, ou sendo deslocadas, para outras localidades, como Catió, Chugué e Caboxanque.


A partir de 25 de Julho de 1961, foi integrada no dispositivo e manobra do Batalhão de Caçadores 237 (BCac237) e depois sucessivamente no dispositivo dos batalhões e comandos instalados no sector. Tomou ainda parte em diversas operações realizadas nas regiões de Caboxanque, Chugué, Bochenan, entre outras.


Em 1 de Abril de 1967, passou a designar-se por Companhia de Caçadores 6 (CCac6).

 

------------------------------------------------------------------

(nota2)

 

Companhia de Caçadores N.º 6
 

Identificação:
CCac6
 

Comandantes:
Capitão de Infantaria Aurélio Manuel Trindade
Capitão de Infantaria Renato Vieira de Sousa
Capitão de Infantaria Rui Manuel Gomes de Mendonça
Capitão de Artilharia Ricardo António Tavares Antunes Rei
Capitão de Infantaria António Bernardino Fontes Monteiro
Capitão de Cavalaria Carlos Domingos de Oliveira Ayala Botto
Capitão de Infantaria Gastão Manuel Santos Correia e Silva
Capitão de Infantaria Jorge Alberto Ferreira Manarte
Capitão do Quadro Especial de Oficiais Elísio José Brandão Alves Pimenta
Capitão Mil.º de Infantaria António Manuel Rodrigues
 

Início:
1 de Abril de 1967 (por alteração da anterior designação de 4.ªCCac)
 

Extinção:
20 de Agosto de 1974
 

Síntese da Actividade Operacional
Em 1 de Abril de 1967, foi criada por alteração da designação anterior de 4.ª Companhia de Caçadores (4.ªCCac).


Era uma companhia da guarnição normal do CTIG (Comando Territorial Independente da Guiné), constituída por quadros metropolitanos e praças indígenas do recrutamento local.


Continuou instalada em Bedanda, onde detinha a responsabilidade do respectivo subsector e se integrava no dispositivo e manobra do sector do Batalhão de Caçadores 1858 (BCac1858), ficando sucessivamente na dependência dos batalhões e comandos ali instalados.


Por períodos variáveis, destacou temporariamente pelotões para reforço de outras guarnições, sendo especialmente orientada para a realização de acções nas regiões de Bantael Silá, Nhai, Bochenan e Flaque Injã, entre outras.


Em 20 de Agosto de 1974, sendo substituída na responsabilidade do subsector de Bedanda por forças do Batalhão de Artilharia 6520/73 (BArt6520/73), foi desactivada e extinta.

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo