.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

CTIG

Companhia de Caçadores 6 (antes de 01Abr1967 designada por 4.ª Companhia de Caçadores Indígena)

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

CCac6-cracha-350

 

Companhia de Caçadores 6

(4.ª Companhia de Caçadores Indígena)

 

Serviu Portugal na Província Ultramarina de Guiné, no período de 1 de Janeiro de 1961 a 1 de Abril de 1967, com a designação de 4.ª Companhia de Caçadores Indígena (4ªCCacI), depois de 1 de Abril de 1967 passou a designar-se por Companhia de Caçadores 6 (CCac6), tendo sido extinta em 20 de Agosto de 1974

 

CTIG-350«ONÇAS NEGRAS»

 

«AUT VINCERE AUT MORI»

 

Comando Territorial Independente da Guiné

 

«A LEI DA VIDA ETERNA DILATANDO»

 

«CORAGEM E LEALDADE»

 

Guiné: 01Jan1961 a 20Ago1974

 

CG-1-Classe-350

 

 

Cruz de Guerra de 1.ª classe, colectiva

 

(texto)

 

Decreto n.º 48412, de 30 de Maio de 1968


Ministério do Exército

 

Repartição do Gabinete do Ministro


Diário do Governo n.º 129/1968, Série I de 30 de Maio de 1968


A Companhia de Caçadores n.º 6, do Comando Territorial Independente da Guiné, evidenciou ao longo dos últimos dois anos qualidades de iniciativa, agressividade e audácia bem patenteadas nos brilhantes sucessos obtidos numa actividade operacional muito intensa e desenvolvida num sector particularmente difícil.


Composta por praças do recrutamento da província, possuidoras de excelentes condições físicas e psicológicas, beneficiando de uma magnífica preparação técnica e militar e conhecedoras experimentadas das difíceis características do terreno em que têm de actuar, encontrando-se, por todas estas razões, fortemente moralizadas para o combate, tem-se evidenciado, de modo constante e eficaz, pela capacidade de exploração imediata de todas as possibilidades de êxito sobre as forças de subversão e ainda pela determinação e pela corajosa tenacidade com que, em qualquer situação de contacto, reage aos ataques de um inimigo fortemente armado.


De salientar igualmente a meritória obra levada a cabo no sector da assistência social e sanitária às populações já recuperadas pela sua acção ao controle da subversão, garantindo-lhes a segurança e a protecção necessárias ao seu estabelecimento na localidade do aquartelamento, através de um conjunto de inteligentes realizações, que vão desde a construção de meios de defesa até aos melhoramentos introduzidos no arranjo e ordenamento daquela localidade.


Por tudo o que ficou exposto, demonstrativo de méritos que fazem sobressair as mais elevadas qualidades de lusitanidades, tornou-se a Companhia de Caçadores n.º 6 inteiramente merecedora do reconhecimento da sua província, pelo prestígio e pela honra trazidos ao Exército e às forças armadas.


Usando da faculdade conferida pelo n.º 3.º do artigo 109.º da Constituição, o Governo decreta e eu promulgo o seguinte:


Artigo único. É condecorada a Companhia de Caçadores n.º 6, do Comando Territorial Independente da Guiné, com a Medalha de Cruz de Guerra de 1.ª classe, por satisfazer às condições referidas no artigo 13.º do Decreto 35667, de 28 de Maio de 1946.


Publique-se e cumpra-se como nele se contém.


Paços do Governo da República, 30 de Maio de 1968.

 

Américo Deus Rodrigues Thomaz

António de Oliveira Salazar

Manuel Gomes de Araújo

Joaquim da Luz Cunha

Joaquim Moreira da Silva Cunha.


Para ser publicado no Boletim Oficial de todas as províncias ultramarinas.

J. da Silva Cunha.

 

 

 

 

 4CCacI-G                       4CCacI-C

 

CCac6-900

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo