.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

João Firmino Martins Correia, Soldado Condutor Auto 'Comando', n.º 749/63, da CCav489/BCav490

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

 

 

 

 

Jo-o-Firmino-Martins-Correia-350

 

João Firmino Martins Correia

 

Soldado Condutor Auto 'Comando', n.º 749/63

 

Companhia de Cavalaria 487

 

Batalhão de Cavalaria 490

«SEMPRE EM FRENTE»

 

Adido ao

Batalão de Artilharia 733

«VALOROSOS, AUDAZES E CORAJOSOS»

 

Grupo de Comandos 'CAMALEÕES'

 

Guiné: 22Jul1963 a 07Ago1965

 

Cruz de Guerra de 4.ª classe

 

Louvor Colectivo

 

 

 

 

João Firmino Martins Correia, Soldado Condutor Auto 'Comando', n.º 749/63;


Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 3 (RC3 – Estremoz) «DRAGÕES DE OLIVENÇA» - «…NA GUERRA CONDUTA MAIS BRILHANTE» para servir Portugal na Província Ultramarina da Guiné;


No dia 17 de Julho de 1963, na Gare Marítima da Rocha do Conde de Óbidos, em Lisboa, embarcou no NTT ‘Niassa’, integrado na Companhia de Cavalaria 487 (CCav487) do Batalhão de Cavalaria 490 (BCav490) «SEMPRE EM FRENTE», rumo ao estuário do Geba (Bissau), onde desembarcou no dia 22 de Julho de 1963;


A sua subunidade de cavalaria, enquanto na função de intervenção, foi empregada em diversas operações nas regiões de Encheia, Fajonquito, Bissorã e Morés, em reforço de outros batalhões e, integrada no seu batalhão,
na operação "Tridente";


Em 11 de Março de 1964, seguiu para Farim a fim de substituir a Companhia de Artilharia 640 (CArt640) «LUTAR E VENCER» na função de subunidade de intervenção e reserva do sector, inicialmente na dependência do Batalhão de Caçadores Gr-Cmds-Camaleoes-280512 (BCac512) «HONRA E GLÓRIA» e depois do seu batalhão.

 

Em 24 de Agosto de 1964, no Centro de Instrução de Comandos (CIC) do Comando Territorial Independente Bart733-280da Guiné, em Brá, iniciou o 1.º Curso de Comandos, o qual teve a sua conclusão no dia 17 de Outubro de 1964, tendo sido integrado no Grupo de Comandos ‘CAMALEÕES;


Em data não precisa, ficou adido ao Batalhão de Artilharia 733 (BArt733) «VALOROSOS, AUDAZES E CORAJOSOS», com o n.º 134/A, e que terá acontecido após a chegada daquele batalhão à Província Ultramarina da Guiné que se verificou no dia 14 de Outubro de 1964;

 

Fotos extraídas do 14.º Volume - Tomo 1, da CECA/EME:

 

Encerramento do 1.º Curso de Comandos da Guiné - Outubro de 1964

 

Fim da cerimónia: Os 3 Grupos preaparam-se para desfilar ostentando as insígnias recebidas

 

Por ordem vêem-se os «CAMALEÕES», sob o comando do Alferes Godinho [Justino Coelho Godinho], os «PANTERAS» e os «FANTASMAS»

 

 

 Gr-Cmds-Camaleoes-357

 

     

 

Grupo de Comandos «CAMALEÕES»

 

 

Comandante
- Alferes Mil.º ‘Comando’ Justino Coelho Godinho
- Alferes Mil.º ‘Comando’ Fernando da Silva Fidalgo


Chefe de Equipa
- Furriel Mil.º ‘Comando’ Mário Fernando Roseira Dias
- Furriel Mil.º ‘Comando’ Ilídio José Matos Gonçalves Leonor
- Furriel Mil.º ‘Comando’ António Mota Pereira Fabião
- Furriel Mil.º ‘Comando’ Carlos Alberto Correia da Silva


Praças
- 1.º Cabo ‘Comando’, n.º 59/E, Mamadu Bari
- 1.º Cabo ‘Comando’, n.º 354/63, José Filipe Alves Gonçalves
- 1.º Cabo ‘Comando’, n.º 503/64, José Maria Anjos Moreira
- 1.º Cabo ‘Comando’, n.º 529/64, Laurentino Matias Santos
- 1.º Cabo ‘Comando’, n.º 531/64, Manuel Barroso Cajus
- 1.º Cabo ‘Comando’, n.º 1746/64, Jacinto Martins Rodrigues
- Soldado ‘Comando’, n.º 3166/62, Gualter Nelson dos Santos Cardoso
- Soldado ‘Comando’, n.º 1891/62, Isaac Travassos de Matos
- Soldado ‘Comando’, n.º 749/63, João Firmino Martins Correia
- Soldado ‘Comando’, n.º 39/63, Francisco Maria Nunes
- Soldado ‘Comando’, n.º 157/63, Lino Rodrigues Caldeira
- Soldado ‘Comando’, n.º 116/63, Fernando da Silva Gomes
- Soldado ‘Comando’, n.º 419/63, João Varela Pombinho
- Soldado ‘Comando’, n.º 1101/63, Flávio Francisco Pinto
- Soldado ‘Comando’, n.º 90/E, Alfa Umaro Jaló
- Soldado ‘Comando’, n.º 1486/62, Manuel Veloso Machado
- Soldado ‘Comando’, n.º 338/63, Francisco da Silva Duarte
- Soldado ‘Comando’, n.º 546/63, Manuel Martinho Serra
- Soldado ‘Comando’, n.º 644/63, Armindo Gomes
- Soldado ‘Comando’, n.º 674/63, António Gomes
- Soldado ‘Comando’, n.º 645/63, Carlos de Jesus Pimenta
- Soldado ‘Comando’, n.º 709/63, José Maria Vaz Nunes
- Soldado ‘Comando’, n.º 712/63, José Feliciano Estrabocha Burrazeiro
- Soldado ‘Comando’, n.º 221/63, Joaquim Trindade Cavaco
 

O pessoal remanescente dos “CAMALEÕES” integrou-se, em meados de 1965, no novo grupo os “APACHES”

 

 

 Encerramento-do-1-Curso-de-Comandos-da-Guin-2

Centro de Instrução de Comandos em Brá - Outubro de 1964

Cerimónia de imposição das insígnias «COMANDO» após 4 meses de instrução.

Em 1.º plano os «FANTASMAS» sob o comando do Alferes Saraiva [Maurício Leonel de Sousa Saraiva]

Comanda os Grupos o Tenente Abreu Cardoso [Jaime Rodolfo de Abreu Cardoso] que tinha comandado o grupo «FANTASMAS» de Angola

 

 

Encerramento-do-1-Curso-de-Comandos-da-Guin-3

O Comandante Militar da Guiné - Brigadeiro Sá Carneiro,

na cerimónia de encerramento do 1.º Curso de Comandos da

Guiné - Outubro de 1964

 

 

 Encerramento-do-1-Curso-de-Comandos-da-Guin-5

Encerramento do 1.º Curso de Comandos - 17 de Outubro de 1964

O Comandante do Centro de Instrução de Comandos (CIC):

Major 'Comando' Correia Dinis, profere uma alucução

 

 

 02-foto

Grupo de Comandos "CAMALEÕES" - Brá, no final do 1.º Curso de Comandos

da Guiné em 17 de Outubro de 1964

 

 

 Desfile-e-render-da-Guarda-6

Desfile e Render da Guarda do Palácio do Governo

Entrada na Avenida da República - em 1.º plano o Alferes Saraiva

[Maurício Leonel de Sousa Saraiva]

 

 

 Desfile-em-Bissau-7

Desfile dos Grupos de Comandos em Bissau

Em 1.º plano o Tenente 'Comando' Abreu Cardoso [Jaime Rodolfo de Abreu Cardoso]

 

 

 01-foto

Render da Guarda do Palácio do Governo.

O Grupo de Comandos "CAMALEÕES"

 

 

 Fim-do-Desfile-Quartel-da-Amura-8

Fim do desfile - Quartel da Amura

 

 

Actividade operacional mais significativa, levada a cabo pelo Grupo de Comandos «CAMALEÕES»:

 

 

  DESIGNAÇÃO PERÍODO ZONA DE ACÇÃO FORÇAS QUE TOMARAM PARTE NA ZONA DO:
  Operação "Confiança" 25Out a 04Nov1964 Óio Reabertura itinerário Mansabá- Farim. Com: os GrCmds «CAMALEÕES» e «PANTERAS» BCav705
  Operação "pinto" 23Nov1964 Galo Corubal Com: 2 Grupos de Combate da CCac510 BCac697
  Emboscada 11Dez1964 Mamboncó   BArt645
  Golpe de mão 15Jan1965 Madane - Demba Calo   BArt645
  Operação "Sacato"  21Fev1965 Jubembem Canjambari Com: CCav488 BCav490
  Operação "Sacato I" 25Fev1965 Jubembem Canjambari Com: CCav488 BCav490
  Operação "Minerva" 09Mar1965 Sulucó Com: CCav489 BCav490
  Golpe de mão 26Mar1965 Gã Pedro Tite   BCac599
  Operação "Veado" 30Jun a 01Jul1965 Iussé Chumbume Com: CCac818, Grupo de Combate da CArt643 ( BArt645

 

 

Louvor colectivo - Batalhão de Cavalaria 490 - publicado na Ordem de Serviço n.º 14, do Comando Militar da Guiné, de 16 de Fevereiro de 1965 e na Revista da Cavalaria do ano de 1965, pág. 150;


Louvado por feitos em combate, publicado Ordem de Serviço n.º 32, de 20 de Abril de 1965, do Quartel General do Comando Territorial Independente da Guiné;


Agraciado com a Medalha da Cruz de Guerra de 4.ª classe, por despacho Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, de 28 de Março de 1966, publicado na Ordem do Exército n.º 13 - 3.ª série, de 1966 e na Revista da Cavalaria do ano de 1966, página 144.

 

 

No dia 7 de Agosto de 1965, embarcou no NTT ‘Niassa’ de regresso à Metrópole, onde desembarcou no dia 14 de Agosto de 1965;

 

-------------------------------------
 

Louvor Colectivo

 

BATALHÃO DE CAVALARIA N.º 490


Ordem de Serviço n.º 14 do Comando Militar da Guiné,

de 16 de Fevereiro de 1965


CmdAgr16
Que, por despacho de 12 do corrente e por proposta do Excelentíssimo Comandante do Agrupamento n.º 16, louva:


Batalhão de Cavalaria n.º 490 porque, encontrando-se na Província há mais de 18 meses e tendo iniciado a sua missão de quadrícula após um período de intervenção nas regiões mais afectadas pelo inimigo (Ilha do Como e Morés), tem mantido uma actividade operacional profícua a custo dos próprios efectivos em quadrícula, enfileirando sempre ao lado de outras Unidades mais modernas na Província.


Não obstante as alterações que tem havido nos principais colaboradores do Comando e no Comando das suas Companhias orgânicas, tudo por força de promoções ocorridas após o início da sua Comissão de Serviço, e apesar do elevado número de elementos inoperacionais como consequência de factores vários a que não são estranhos os períodos vividos em verdadeiro ambiente de contra-guerrilha, tem o Batalhão de Cavalaria n.º 490 sabido manter um elevado espírito combativo que honra a Arma de Cavalaria e o Exército.


Unidade dotada de elevado moral, tem-no fortificado nos duros momentos de luta já vividos e que ficam a atestar o alto valor militar de todos os seus componentes, Oficiais, Sargentos e Praças, irmanados como estão no mesmo sentimento do Dever que os trouxe à Guiné Portuguesa.


(in Revista da Cavalaria do ano de 1965, pág. 150)

-------------------------------------

 

Cruz de Guerra de 4.ª classe

 

Soldado, condutor auto, "Comando", n.° 749/63
JOÃO FIRMINO MARTINS CORREIA
 

CCav487/BCav490 - RC3
BArt733 – RAL1
GUINÉ
 

4.ª CLASSE


Transcrição do Despacho publicado na Ordem do Exército n.º 13 – 3.ª série, de 1966.


Agraciado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do artigo 12.º do Regulamento da Medalha Militar, aprovado pelo Decreto n.º 35 667, de 28 de Maio de 1946, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, de 28 de Março de 1966:


O Soldado, condutor auto, "Comando", n.º 749/63, João Firmino Martins Correia, da Companhia de Cavalaria n.º 487 do Batalhão de Cavalaria 490 – Regimento de Cavalaria n.º 3 e adido ao Batalhão de Artilharia 733 com o n.º 134/A.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.


(Publicado na Ordem de Serviço n.º 32, de 20 de Abril de 1965, do Quartel General do Comando Territorial Independente da Guiné):


Louvo o Soldado n.º 749/63 da Companhia de Cavalaria n.º 487 do Batalhão de Cavalaria 490 e adido ao Batalhão de Artilharia 733, com o n.º 134/A, João Firmino Martins Correia, porque pertencendo ao Grupo de Comandos "Camaleões", tem revelado excepcionais qualidades de sangue-frio e agressividade em combate.


No dia 26 de Março de 1965, quando do ataque a um acampamento inimigo, apesar de logo de início ter sido ferido num joelho, não o comunicou imediatamente ao seu comandante de grupo a fim de não prejudicar a acção, continuando no posto que lhe tinha sido determinado.


No regresso do grupo, mostrou grande coragem ao não permitir que um camarada trouxesse a sua arma e vindo ainda cerca de 1 km pelo seu pé, altura em que, devido ao esgotamento físico e às compreensíveis dores que sentia, permitiu então que o amparassem até ao local de evacuação de helicóptero.


Esta sua atitude teve excepcional importância no rápido regresso do grupo através da bolanha. Pela sua coragem e espírito de sacrifício, este militar tem direito à consideração de todos os seus camaradas e pode ser considerado como um óptimo "Comando".

 

-------------------------------------
 

Notícia da despedida e partida para o Ultramar do Batalhão de Cavalaria 490

 

 Partida

 

-------------------------------------
 

Regresso do Batalhão de Cavalaria 490

 

 Regresso


 

 Jo-o-Firmino-Martins-Correia-920

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo