.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Armando Gaspar de Brito, Furriel Mil.º de Cavalaria - Cruz de Guerra, 3.ª classe

 

HONRA E GLÓRIA

 

Armando Gaspar de Brito

 

Armando Gaspar de Brito, Furriel Mil.º de Cavalaria, natural da freguesia de Alcântara, concelho de Lisboa.

 

Incorporado na Escola Prática de Infantaria em 11 de Setembro de 1965.

 

Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 3 (RC3 - Estremoz) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola integrado na Companhia de Cavalaria 1466 do Batalhão de Cavalaria 1868 «NA GUERRA CONDUTA MAIS BRILHANTE», no período de 29 de Novembro de 1965 a 14 de Janeiro de 1968

 

Cruz de Guerra, 3.ª classe

 

 

Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 25 - 3.ª série, de 1968.

 

Por Portaria de 06 de Agosto de 1968:

 

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Cruz de Guerra de 3.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província de Angola, o Furriel Miliciano de Cavalaria, Armando Gaspar de Brito, da Companhia de Cavalaria n.º 1466/Batalhão de Cavalaria n.º 1868 - Regimento de Cavalaria n.º 3.

 

Transcrição do louvor que originou a condecoração.

(Publicado na OS n.º.° 39, de 15 de Maio de 1968, do QG/RMA):

 

Louvado o Furriel Mil de Cavalaria, Armando Gaspar de Brito, da CCav 1466/BCav 1868, pela maneira desembaraçada e eficiente como comandou a sua Secção durante vinte e quatro meses na ZIN, em Angola. Este graduado, possuidor de grande coragem e ousadia, debaixo de fogo In, marchou sempre na vanguarda dos seus homens.

 

É de realçar a sua acção numa operação no Sector D em que, voluntariamente, seguiu com a sua Secção em flecha do agrupamento, debaixo de intenso fogo In. Rompeu por quatro vezes a barragem dos fogos inimigos, tentando chegar o mais depressa possível ao Rio Dange a fim de evacuar três feridos graves.

 

Numa operação no Sector Q, comandou a sua Secção com desembaraço, valentia e abnegação, sendo de destacar o golpe de mão efectuado numa operação em que se provocaram vários mortos controlados ao In.

 

Por estas extraordinárias qualidades, pela sua actuação exemplar e sempre igual, tanto em combate como na vida interna da sua Companhia, é o Furriel Brito digno de que sejam considerados de muito mérito os serviços que prestou ao Exército e à Pátria.

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo