.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Henrique dos Santos Azenha, 1.º Cabo 'Comando', n.º 16543770: Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Do veterano Mário Liberato, da CEng2580

 

HONRA E GLÓRIA

Fontes:

5.º Volume, Tomo VIII, pág. 327 e 328, da RHMCA / CECA / EME

7.º Volume, Tomo III, pág.s 360 a 362, da RHMCA / CECA / EME

 

 

Henrique dos Santos Azenha

 

1.º Cabo 'Comando', n.º 16543770

 

32.ª Companhia de Comandos

 

«A SORTE PROTEGE OS AUDAZES»

 

Angola e Moçambique

 

15Fev1971 > Jul1973

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

 

Henrique dos Santos Azenha, 1.º Cabo 'Comando', n.º 16543770.

 

Mobilizado pelo Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOE - Lamego) «QUE OS MUITOS, POR SER POUCOS, NÃO TEMAMOS» para servir Portugal nas Províncias Ultramarinas de Angola e Moçambique integrado na 32.ª Companhia de Comandos «A SORTE PROTEGE OS AUDAZES», no período de 15 de Fevereiro de 1971 a Julho de 1973

 

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

 

 

1.º Cabo Comando, n.º 16543770
HENRIQUE DOS SANTOS AZENHA
 

32.ª CCmds — CIOE
MOÇAMBIQUE
 

4.ª CLASSE
 

Transcrição do Despacho publicado nu OE n.º 25 3.ª série, de 1974.
 

Agraciado, com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do artigo 20.º do Regulamento da Medalha Militar, promulgado pelo Decreto n.º 566/71, de 20 de Dezembro de 1971, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Armadas de Moçambique, de 08 de Junho de 1974,. o 1.º Cabo Comando, n.º 16543770, Henrique dos Santos Azenha, da 32.ª Companhia de Comandos — Centro de Instrução de Operações Especiais.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Publicado na OS n.º 38, de 10 de Maio de 1974, do QG/RMM):


Por seu despacho de 29Abr74. louvou o 1.º Cabo Comando, n.º 16543770, Henrique dos Santos Azenha, da 32.ª CCmds, pela forma corajosa e abnegada como se evidenciou nas operações em que tomou parte.


Militar dotado de elevadas qualidades militares, muito aprumado, disciplinado, cumpridor e voluntarioso, demonstrou possuir elevadas qualidades de chefia, quando por necessidade o seu comandante de grupo o nomeava para essa função. Nas acções do contacto com o inimigo demonstrou possuir muita coragem e sangue-frio, decisão, desprezo pela vida e serena energia debaixo de fogo.


Muito bom combatente, com elevado espírito de iniciativa, cedo se revelou um dos elementos mais válidos da Companhia, dotado de forte personalidade e elevada conduta moral, que muito contribuiu para o elevado rendimento operacional do seu grupo.


Na operação "Tango Argentino" teve acção de destaque ao perseguir, indiferente ao perigo, dois elementos inimigos, um dos quais, armado de lança-granadas-foguete, conseguiu abater, capturando-lhe a arma, enquanto que o outro, já ferido, fugiu a coberto do terreno. Também na operação "Sol Ardente", o 1.º Cabo Azenha voltou a ter acção de destaque Pela boa vontade e entusiasmo manifestado que contagiou os restantes camaradas do grupo.


Militar naturalmente modesto, o 1.º Cabo Azenha conseguiu granjear a simpatia e o respeito de todos os camaradas que lhe reconheceram os seus méritos, merecendo que os seus serviços sejam considerados como honrosos e prestigiantes para o Exército que tão devotadamente serviu.

 

 

     

 

32.ª Companhia de Comandos


Identificação: 32.ª CCmds

 


Unidade Mobilizadora:

 

Centro de Instrução de Operações Especiais (CIOE - Lamego)


Comandantes:


Capitão de Artilharia 'Comando' Humberto Manuel Ferreira Carapeta;

 
Capitão Mil.º 'Comando' Rodrigo Leite Ribeiro Moura
 

Partida:

 

Embarque em 5 de Fevereiro de 1971, Desembarque em 15 de Fevereiro de 1971
 

Regresso:

 

Embarque em 6 e 13 de Julho de 1973
 

Síntese da Actividade Operacional


Desembarcou em Luanda, a 15 de Fevereiro de 1971, a fim de receber instrução no CICmds de Luanda.

 

Terminado o respectivo curso, seguiu para Moçambique a 11 de Julho de 1971, tendo desembarcado na Beira, a 20 daquele mês.

 

Alternando com períodos para repouso do pessoal em Montepuez e ilha de Moçambique, desenvolveu a actividade operacional nos distritos de Cabo Delgado, Tete e Beira.

 

Efectuou muitas operações, nomeadamente as indicadas.

 

  Local / Base Período Operações Região / Zona
Cabo Delgado Mueda 09Ago1971 - 08Set1971 Série Libélula (5 op) N e S da picada Mueda - Miteda
Bairro Alto W da picada Mueda - Beira Nova
Nangololo 08Set1971 - 06Out1971 Série Barrela (4 op) a) Miteda, Capoca, Muatide, Muidumbe e Muera
Tete Estima 11Nov1971 - 14Jan1972 Moda Nova b) Chipera
Rafeiro 7 Nhaconhe
Rifle 3 Rio Mufa
Rifle 8 Rio Mefidze
Rifle 22 Monte Tchibué
Rifle 23 Monte Nhansita
Rampa 4 Serra Canzi
Pagode 7 Monte Caconde
Padrão 1 Rios Dzidzi e Catete
Mussacama c) 15Fev1972 - 10Abr1972 Palanca 2 Rios Condedzi, Serenguedza e Vudzi
Palanca 4 Rios Condedzi e Duembe
Falcão 3 d) Mogunda
Falcão 5 Margem esq. do rio Condedzi
Faulha 5 Margem esq. do rio Vudzi
Faulha 6 e 7 Monte Tambâni
Cabo Delgado Mueda 16Mai1972 - 15Jul1972 Botija 1 Monte Litundo
Botija 3 Rio Nimo
Búzio Monte Muávi
Orchata e) M. do Rovuma (margem S do rio Rovuma)
Linda f) Rios Muera, Muatide e Dialaquele
Tete M'Cito 10Ago1972 - 15Out1972 Mamuna 2 e 3 Rio M' Combedzi
Mamuna 4 Rio Malica
Roma 2 Lagoa Lifumba
Pascal 1 Longo do rio M' Combedzi
Mecumbura 09Nov1972 - 20Fev1973 Talismã g) Imediações da picada Nura-Mecumbura
Triunfal Cavalgada h) Entre os rios Mandangué e Luia e fronteira com a Rodésia
Tango Argentino Entre os rios Luia e Nhambia
Satélite Voador i) Nascentes do rio Daque
Tambor Real j) Rios Mono, Nhacatonde, Nhadanlala e Mecumbura
Sitiador l) Serra Mevunge
Tzarina Rio Mono
Tsé-Tsé Vales dos rios Daque, Culo-Culo e Chitope Pequeno
Sagres Rios Choe e Chicomora
Beira Canda 23Mar1973 - 22Abr1973 Série Gorro (8 op) m) Chaima, Vanduzi, Massara Gouveia, Botão e Segudzo
Cabo Delgado Mueda n) 26Mai1973 - 07Jun1973 Brasa Mueda

 

 

a) b) f) Participou


c) Destacou em 01Mar72, um grupo de combate para Caldas Xavier, (adido ao B Caç 3865)


d) Destruídas cerca de duas centenas de palhotas, muitos celeiros com toneladas de milho, feijão e arroz.

 

e) Destruída base Beira. Capturado material de guerra e outro
 

g) Destruídas duas bases e 4 celeiros com milho
 

h) Destruídas cerca de 150 palhotas, 7 celeiros com grande quantidade de milho
 

i) Destruídas bases Cabaute e Manhanda. Capturado material de guerra e outro
 

j) Destruídas duas bases e 6 celeiros com milho
 

l) Destruídas três bases. Capturada grande quantidade de material de guerra e documentos.
 

m) Patrulhamentos e contacto com a população
 

n) Destacamento de 40 elementos para participar na operação Brasa
 

Observações
História da Unidade — Caixa 90 (2.ª Div/7.ª Sec do AHM).


 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo