.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Iero Embaló, Soldado de Infantaria, da CCac18/CTIG: Cruz de Guerra de 4.ª classe

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

 

Fontes:

5.º Volume, Tomo VII, pág. 197, da RHMCA / CECA / EME

Jornal do Exército, ed. 157, pág. 21, de Janeiro de 1973

Imagens dos distintivos cedidas por Carlos Coutinho

 

Iero Embaló

 

Soldado de Infantaria, n.º 82033866

 

Companhia de Caçadores 18

 

«DIABOLIKUS»

 

Comando Territorial Independente da Guiné

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Prémio Governador da Guiné

 

 

Iero Embaló, Soldado de Infantaria, n.º 82033866, natural da Aldeia Formosa (Guiné)

 

Mobilizado pelo Comando Territorial Independente da Guiné para servir Portugal naquela Província Ultramarina integrado na Companhia de Caçadores 18 «DIABOLIKUS». 

 

 

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Soldado de Infantaria, n.º 82033866
IERO EMBALÓ
 

CCac18 - CTIG
GUINÉ


4.ª CLASSE


Transcrição do Despacho publicado na OE n.º 27 - 3.ª série, de 1972.


Agraciado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do art.º 20.º do Regulamento da Medalha Militar, promulgado pelo Decreto n.º 566/71, de 20 de Dezembro de 1971, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, de 7 de Junho de 1972, o Soldado n.º 82033866, Iero Embaló, da Companhia de Caçadores n.º 18, do Comando Territorial Independente da Guiné.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Publicado na OS n.º 19, de 7 de Junho de 1972, do Comando Chefe das Forças Armadas da Guiné (CCFAG) e n.º 36, de 24 de Agosto do mesmo ano, do Quartel General do Comando Territorial Independente da Guiné (QG/CT1G):

 

Que, por seu despacho de 6 de Junho de 1972, foi louvado o Soldado n.º 82033866, Iero Embaló, da Companhia de Caçadores n.º 18, pelas notáveis qualidades de coragem, decisão, sangue-frio e serena energia debaixo de fogo demonstradas em combate, na Província da Guiné.


De salientar a sua actuação durante a acção "Oxígono", levada a efeito no dia 8 de Fevereiro de 1972 em que, ao aperceber-se de que um numeroso e bem armado grupo inimigo caíra na emboscada montada pelas nossas tropas, foi dos primeiros elementos a lançar-se sobre ele, debaixo de intenso fogo, contribuindo decisivamente para que o adversário retirasse com pesadas baixas e deixasse no terreno quantidade apreciável de armamento, tendo, ainda, colaborado na captura de um chefe inimigo.


Pelo conjunto de qualidades militares evidenciadas em contactos com o inimigo e em evidente risco de vida, de que exuberantemente deu provas, o Soldado Iero Embaló dignificou o Exército a que pertence e a Pátria que tão briosamente serve.

-----------------
----------------------------------------------

 

Prémio Governador da Guiné

 

Jornal do Exército, ed. 157, pág. 21, de Janeiro de 1973

 

 

Soldado de Infantaria Iero Embaló


«Encontra-se na Metrópole em gozo de férias por ter sido distinguido com o Prémio Governador da Guiné o Soldado IERO EMBALÓ, natural da Aldeia Formosa, «pelas notáveis qualidades de coragem, decisão, sangue-frio e serena energia debaixo de fogo demonstradas em combate, na Província da Guiné.


«De salientar a sua actuação durante urna acção, levada a efeito no dia 8 de Fevereiro de 1972 em que, ao aperceber-se de que um numeroso e bem armado grupo inimigo caíra na emboscada montada pelas nossas tropas, foi dos primeiros elementos a lançar-se sobre ele, debaixo de intenso fogo, contribuindo decisivamente para que o adversário retirasse com pesadas baixas e deixasse no terreno quantidade apreciável de armamenta, tendo, ainda, colaborado na captura de um chefe inimigo.


Pelo conjunto de qualidades militares evidenciadas em contactos com o inimigo e em evidente risco da vida, de que exuberantemente deu provas, o Soldado IERO EMBALÓ dignificou o Exército a que pertence e a Pátria que tão briosamente serve.
»

 

 

 

 

---------------------------------------------------------------

 

Companhia de Caçadores N.º 18
 

Identificação:
CCac18


Comandante:
Capitão Mil.º de Infantaria Rui Fernando Alexandrino Ferreira
Capitão de Infantaria Artur Agnelo Coelho do Amaral
Capitão de Artilharia Carlos Afonso Fonseca Alferes
Capitão de Infantaria António Herlânder Pereira Chumbinho
Capitão Mil.º Graduado de Infantaria Narciso José Ferreira de Carvalho
 

Divisa:
"Diabolikus"
 

Início:
1 de Dezembro de 1970
 

Extinção:
18 de Agosto de 1974

 
Síntese da Actividade Operacional
Foi organizada em 1 de Dezembro de 1970, no Centro de Instrução Militar (CIM), em Bolama, com quadros e algum pessoal especialista metropolitano e o restante pessoal natural da Guiné, predominantemente da etnia Fula e na sua grande maioria já integrante de companhias de milícias, tendo terminado a Instrução de Aperfeiçoamento Operacional (IAO) em 10 de Janeiro de 1971.


Em 14 de Janeiro de 1971, seguiu para Aldeia Formosa, a fim de efectuar o treino operacional sob orientação do Batalhão de Caçadores 2892 (BCac2892), de 17 de Janeiro a 19 de Fevereiro de 1971.


Em 24 de Fevereiro de 1971, assumiu a função de subunidade de intervenção e reserva do sector, sendo especialmente orientada para a realização do esforço de contrapenetração no corredor de Missirã.


Por períodos variáveis destacou pelotões para reforço de outras guarnições do sector e tomou parte em acções de segurança e protecção dos trabalhos de alcatroamento da estrada Mampatá - Cumbijã, em escoltas a colunas de reabastecimento e ainda em colaboração nos trabalhos do reordenamento de Afiá.


Em 18 de Agosto de 1974, foi desactivada e extinta.

 

 


 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo