.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Jamaram Baldé, Soldado Milícia, da CMil2/CTIG: Cruzes de Guerra de 2.ª e 4.ª classes

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

 

Fontes:

5.º Volume, Tomo III, pág. 199, da RHMCA / CECA / EME

5.º Volume, Tomo VI, pág. 41, da RHMCA / CECA / EME

Jornal do Exército, ed. 128, pág. 52, de Agosto de 1970

Imagens dos distintivos cedidas por Carlos Coutinho

 

 

Jamaram Baldé

 

Soldado Milícia

 

2.º Pelotão da Companhia de Milícias 2

 

Comando Territorial Independente da Guiné

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

(Batalhão de Cavalaria 757)

 

Cruz de Guerra, de 2.ª classe

(Companhia de Caçadores 1685 do Batalhão de Caçadores 1912)

 

Prémio Governador da Guiné

(Companhia de Caçadores 2435 do Batalhão de Caçadores 2856)

 

Jamaram Baldé, Soldado Milícia, natural da freguesia de Sare Jambarã, concelho de Bafatá, distrito de Bissau.

 

Mobilizado pelo Comando Territorial Independente da Guiné para servir Portugal naquela Província Ultramarina integrado no 2.º Pelotão da Companhia de Milícias 2 (CMil2). 

 

 

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Comandante de Secção das Milícias
JAMARAM BALDÉ
 

CMil2 - CTIG
GUINÉ
 

4.ª CLASSE


Transcrição do Despacho publicado na OE n.º 13 - 3.ª série de 1966.


Agraciado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do artigo 12.º do Regulamento da Medalha Militar, aprovado pelo Decreto n.º 35 667, de 28 de Maio de 1946, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, de 19 de Março de 1966:


O Comandante de Secção das Milícias, Jamaram Baldé, da Companhia de Milícias n.º 2 [adstrito] ao Batalhão de Cavalaria 757.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Publicado na OS n.º 89, de 20 de Outubro de 1966, do Quartel General do Comando Territorial Independente da Guiné (QG/CTIG):


Louvo o Comandante de Secção do 2.º Pelotão da Companhia de Milícias 2 (2.ºPel/CMiI2), Jamaram Baldé, por tão bem ter sabido comandar a sua Secção quando duma acção de extrema importância levada a cabo em Sitató, no dia 5 de Agosto de 1965, qualidades de chefia essas que há já muito tempo tem vindo demonstrando.


Consciente, ele e o seu pessoal, de que o inimigo era numeroso e bem armado, dirigiram-se para o acampamento manobrando pela retaguarda e com presteza tal que obtiveram a surpresa.


Actuando serenamente debaixo de fogo, com a pistola metralhadora de que ia armado, efectuou o assalto à posição com a sua Secção, demonstrando extraordinária audácia, sangue frio e bravura em todos os momentos.


Pelas qualidades tão claramente evidenciadas, bem soube honrar as tradições guerreiras do Soldado português.
 

---------------------------------------------------------------

 

Cruz de Guerra, de 2.ª classe

 

Soldado Milícia n.º 17764
JAMARÉ [JAMARAM] BALDÉ
 

CMil2 - CTIG
GUINÉ
 

2.ª CLASSE


Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 1 - 3.ª série, de 1970.
Por Portaria de 02 de Dezembro de 1969:


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Cruz de Guerra de 2.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província da Guiné, o Soldado Milícia n.º 17764, Jamaré [Jamaram] Baldé, da Companhia de Milícias n.º 2 [na dependência operacional] da Companhia de Caçadores n.º 1685 [adstrita] ao Batalhão de Cavalaria n.º 1905 - Comando Territorial Independente da Guiné.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Por Portaria da mesma data, publicada naquela OE):


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, louvar o Soldado Milícia n.º 17764, Jamaré [Jamaram] Baldé, da Companhia de Milícias n.º 2, na dependência operacional da Companhia de Caçadores n.º 1685 [adstrita] ao Batalhão de Cavalaria n.º 1905, do Comando Territorial Independente da Guiné, pelas qualidades de comando, iniciativa, abnegação e valentia demonstradas durante a reacção das nossas tropas ao ataque inimigo a Sare Jambaré, em 9 de Junho de 1968, cujo Destacamento comandava.


O inimigo, numeroso e bem armado, coberto pelo fogo das suas armas, tentou penetrar no perímetro defensivo do Destacamento, mas foi pronta e decididamente repelido pelas forças da Milícia que, comandadas por Jamaré [Jamaram] Baldé, compensaram bem as reduzidas possibilidades das suas armas e munições. Encorajando os seus subordinados e apesar do perigo a que se expunha para melhor fazer uso do lança-granadas foguete que empunhava, enfrentou o inimigo de pé, obrigando-o a retirar com os seus tiros certeiros. Sabendo aproveitar muito bem a vantagem alcançada e o socorro das forças militares que entretanto chegaram, numa decisão rápida, Jamaré [Jamaram] Baldé, fez sair a sua Milícia para se emboscar e cortar a retirada ao inimigo. O êxito desta sua manobra fez aumentar ainda mais o número de baixas sofridas pelo inimigo, que foi obrigado a debandar.


A sua bravura e coragem, já anteriormente demonstradas noutras acções, aliadas à forma eficiente como tem comandado o seu Destacamento, tornam-no merecedor de ser apontado como exemplo e credor do respeito e admiração de todos os combatentes.
 

---------------------------------------------------------------

 

Prémio Governador da Guiné

 

Jornal do Exército, ed. 128, pág. 52, de Agosto de 1970

 

Soldado Milícia Jamaram Baldé (CCac2435/BCac2856)


«Louvado pelas qualidades de Comando, iniciativa, abnegação e valentia demonstradas durante a reacção das Nossas Tropas ao ataque inimigo a Sare Jambaré [Jambarã], em 9 de Junho de 1968, cujo destacamento comandava.


O inimigo, numeroso e bem armado, coberto pelo fogo das suas armas, tentou penetrar no perímetro defensivo do Destacamento, mas foi, pronta e decididamente, repelido pelas forças da Milícia que, comandadas por Jamaré
[Jamaram] Baldé, compensaram bem as reduzidas possibilidades das suas armas e munições.


Encorajando os seu subordinados e apesar do perigo a que se expunha, para melhor fazer uso do lança-granadas foguete que empunhava, enfrentou o inimigo de pé, obrigando-o a retirar com os seus tiros certeiros.


Sabendo aproveitar muito bem a vantagem alcançada e o socorro das forças militares que entretanto chegaram, numa decisão rápida, Jamaré
[Jamaram] Baldé, fez sair a sua Milícia para emboscar-se e cortar a retirada ao inimigo. O êxito desta sua manobra fez aumentar ainda mais o número de baixas sofridas pelo inimigo que foi obrigado a debandar.


A sua bravura e coragem, já anteriormente demonstradas noutras acções, aliadas à forca eficiente como tem comandado o seu Destacamento, tornaram-no merecedor de ser apontado como exemplo e credor do respeito e admiração de todos os combatentes.


- Já possuía as Cruzes de Guerra de 2.ª e 4.ª Classes.
»
 

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo