.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Falecimento

João Maria Ferreira Ribeiro, da CCac767/BCac770

 

Nota de óbito

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

7.º Volume, Tomo I, págs. 193 e 194, da RHMCA / CECA /EME

Diário de Lisboa, n.º 15218, pág. 15, de 28 de Abril de 1965

 

Faleceu, no dia 13 de Janeiro de 2021, no Hospital Doutor José Maria Grande, em Portalegre, o veterano

 

João Maria Ferreira Ribeiro

 

Companhia de Caçadores 737

 

Batalhão de Caçadores 770

 

«EXCELENTE E VALOROSO»

 

Angola: 07Mai1965 a 28Mai1967

 

 

João Maria Ferreira Ribeiro, nasceu no ano de 1940, na freguesia de Veiros, concelho de Estremoz.


Em 28 de Abril de 1965, tendo sido mobilizado pelo Regimento de Infantaria 2 (RI2 – Abrantes) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola, embarcou em Lisboa no NTT 'Vera Cruz' rumo ao porto de Luanda, integrado na Companhia de Caçadores 767 do Batalhão de Caçadores 770 (CCac767/BCac770) «EXCELENTE E VALOROSO».


Em 28 de Maio de 1967 regressou à Metrópole no NTT 'Vera Cruz', o qual arribou a Lisboa no dia 6 de Junho de 1967.


Faleceu no dia 13 de Janeiro de 2021, no hospital de Portalegre.


A sua Alma repousa em Paz.
 

----------------------------------------------------------------

Artigo de opinião:

 

«Combatentes tratados abaixo de cão»

da autoria de Barroso da Fonte, Alferes Mil.º de Operações Especiais, CCac767/BCac770

----------------------------------------------------------------

Batalhão de Caçadores 770

Cerimónia de despedida

 

 

27Abr1965


CERIMÓNIA DE DESPEDIDA de um contingente que vai prestar serviço no Ultramar
 

ABRANTES – No quartel de São Lourenço realizou-se a cerimónia da entrega de um guião a um contingente do Regimento de Infantaria 2 que vai seguir para o Ultramar, durante a qual falou o sr. coronel Flamínio Machado da Silveira, comandante daquela unidade, que fez uma alocução patriótica à força expedicionária. Em seguida, o contingente assistiu na igreja de São Vicente à celebração da missa, após o que desfilou pelas ruas da cidade.
 

 

----------------------------------------------------------------

28Abr1965 (Diário de Lisboa, n.º 15218, pág. 15):

Partida do Batalhão de Caçadores 770

 

 

 

----------------------------------------------------------------

Batalhão de Caçadores N.º 770
 

Identificação
BCac770


Unidade Mobilizadora:
Regimento de Infantaria 2 (RI 2 – Abrantes)


Comandante:
Tenente-Coronel de Infantaria António Pereira de Santana
Tenente-Coronel de Infantaria Sigismundo Gonçalves da Conceição Revés


2.º Comandante:
Major de Infantaria Carlos Alberto Gomes Saraiva
Major de Infantaria Francisco da Silva Fragoso


Oficial de Informações e Operações /Adjunto:
Capitão de Infantaria Tito José Barroso Capela

Capitão de Infantaria José Rueff de Magalhães Tavares
Capitão de Infantaria Fernando Augusto de Almeida Rodrigues


Comandantes de Companhia

:
Companhia de Comando e Serviços (CCS):
Capitão do Serviço Geral do Exército Severiano Prata Coutinho


Companhia de Caçadores 767 (CCac767):
Capitão de Infantaria Ramiro Marques Pita Baptista


Companhia de Caçadores 768 (CCac768):
Capitão de Infantaria Rui Amândio Pereira Marcelino


Companhia de Caçadores 769 (CCac769:)
Cap Inf. Manuel Francisco Matoso Ramalho


Divisa:

«EXECELENTE E VALOROSO»


Partida:
Embarque no dia 28 de Abril de 1965, no NTT «Vera Cruz; desembarque no dia 7 de Maio de 1965


Regresso:
Embarque no dia 28 de Maio de 1967, no NTT «Vera Cruz»; desembarque em Lisboa no dia 6 de Junho de 1967


Síntese da Actividade Operacional
O Batalhão de Caçadores [BCac770] foi destinado ao subsector de Zemba, no Sector D, da Zona Norte, onde rendeu o Batalhão de Caçadores 451 (BCac451).


Em Zemba, ficaram o Comando, Companhia de Comando e Serviços (CCS) e Companhia de Caçadores 767 (CCac767) a
Companhia de Caçadotres 768 (CCac768) ocupou Maria Fernanda e a
Companhia de Caçadores 769 (CCac769) em Mucondo.


Como apoio de fogos, o Batalhão de Caçadores dispôs do Pelotão de Morteiros 975 (PelMort975) e depois 1021, em Zemba e
1.º e 2.º Pelotão de Artilharia da 4.ª Bataria do Grupo de Artilharia de Campanha de Luanda (1º e 2ºPel/Art/4ªBtr/GACL – Guarnição Normal) em Mucondo.


O Batalhão de Caçadores [BCac770] assumiu a responsabilidade da Zona de Acção em 24 de Maio de 1965.


Em 14 de Agosto de 1965, a área de Maria Fernanda deixou de fazer parte do subsector e a Companhia de Caçadores 768 (CCac768) foi deslocada para Cambamba.


Na Zona de Acção — de guerrilha pura — o inimigo era agressivo e mentalizado, reagia fortemente às penetrações das Nossas Tropas, flagelava estacionamentos e atacava colunas auto. De resto, o dificílimo terreno era-lhe extremamente favorável.


A actividade ofensiva do Batalhão de Caçadores [BCac770] foi inicialmente limitada, pela necessidade de proteger 3 equipas da Companhia de Engenharia 572 (CEng572), que procedia à abertura, melhoramento e desmatação de "picadas" fundamentais, que o inimigo quis impedir ou dificultar, sempre. Todavia, o Batalhão de Caçadores [BCac770] desdobrou-se de forma a que, concorrentemente, pudessem ser alcançados êxitos operacionais nas operações "Limpeza Total", "Melro Negro", "Boas Festas" e sobretudo "Malta Brava" e "Contas Feitas", nalgumas reforçado — Companhia de Artilharia 750 (CArt750), Companhia de Cavalaria 483 (CCav483), Companhia de Caçadores 1433 (CCac1433), Companhia de Caçadores 794 (CCac794), Companhia de Caçadores 1458 (CCac1458), Páras-Quedistas.

 
Em 17 de Maio de 1966, o Batalhão de Caçadores [BCac770] foi rendido na Zona de Acção pelo Batalhão de Cavalaria 1884 (BCav1884), tendo rodado para o subsector da Ambriz, no Sector A, onde rendeu o Batalhão de Artilharia 768 (BArt635), assumindo a responsabilidade do subsector em 25 de Maio de 1966.


O dispositivo foi o seguinte:
Comando e Companhia de Comando e Serviços (CCS) e Companhia de Caçadores 768 (CCac768) em Ambriz, a
Companhia de Caçadores 767 (CCac767) no Tábi, a
Companhia de Caçadores 769 (CCac769) em Ambrizete;


Manteve ainda diversos destacamentos em Capulo, Horta do Marques, Fazenda Loge, Musserra e captação de águas do Ambrizete.
Em 9 de Dezembro de 1966, o Batalhão de Caçadores [BCac770] passou a depender do Sector Q, tendo a Companhia de Caçadores 769 (CCac769), rodado para o Caxito, onde rendeu a Companhia de Caçadores 714 do Batalhão de Caçadores 717 (CCac714/BCac717).


Na Zona de Acção do Ambriz, a actividade operacional traduziu-se sobretudo em patrulhamentos e exploração de notícias; contudo, registaram-se recontros de que resultaram baixas para o inimigo, as operações "Urso Pardo" e "Mala Posta", entre outras, registaram-se ataques inimigas a viaturas civis, em 23 de Janeiro de 1967, ao destacamento em Horta do Marques, em 23 de Fevereiro de 1967 e à sanzala Terra Nova, em 5 de Março de 1967.


Em 17 de Maio de 1967, o Batalhão de Caçadores [BCac770] foi rendido pelo Batalhão de Cavalaria 1884 (BCav1884).
 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo