.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

João Soares de Sá e Almeida, Capitão de Cavalaria, cmdt. da CCav2486: Cruz de Guerra, de 1.ª classe

 

HONRA E GLÓRIA

Nota de óbito

Fontes:

5.º Volume, Tomo VI, pág. 331 e 332, da RHMCA / CECA / EME

7.º Volume, Tomo II, págs. 279 a 281, da RHMCA / CECA / EME

 

João Soares de Sá e Almeida

 

Capitão de Cavalaria

 

Comandante da

Companhia de Cavalaria 2486

 

Batalhão de Cavalaria 2868

 

«NÃO TEMO»

 

Guiné

 

Cruz de Guerra, de 1.ª classe

 

 

João Soares de Sá e Almeida, Capitão de Cavalaria, nascido no dia 3 de Dezembro de 1936, na freguesia de Alcáçova, concelho de Elvas, filho de Maria Caetana Soares de Sá e Almeida e de Joaquim Alfredo de Sá Almeida Júnior.

 

Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 7 (RC7 - Ajuda, Lisboa) para servir Portugal na Província Ultramarina da Guiné como comandante da Companhia de Cavalaria 2486 (nota) do Batalhão de Cavalaria 2868 «NÃO TEMO», no período de 1 de Março de 1969 a 30 de Dezembro de 1970.

-----------------------------------------------------------------

Brevíssima resenha castrense:

 

 

Em 1 de Abril de 1960 aspirante-a-oficial miliciano de cavalaria, promovido a alferes miliciano e colocado no Regimento de Cavalaria 3 (RC3 - Estremoz).


Em 17 de Junho de 1960 mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 3 (RC3 - Estremoz) para servir Portugal no Estado da Índia Portuguesa e integrado nas "Forças Expedicionárias ao Estado da Índia".


No ano lectivo 1962-63 da Academia Militar, sendo tenente miliciano de cavalaria, conclui o curso da respectiva arma.


Em 1 de Outubro de 1963 promovido a aspirante-a-oficial de cavalaria com a patente de tenente e colocado na Escola Prática de Cavalaria (EPC - Santarém) para efeitos de tirocínio.


De 6 de Julho a 29 de Agosto de 1964 frequenta no Regimento de Lanceiros 2 (RL2 - Ajuda, Lisboa) o curso de polícia militar.


Em 1 de Novembro de 1964 promovido a alferes do quadro permanente da arma de cavalaria, com a patente de tenente.


Em 4 de Janeiro de 1965 transferido da 4Jan1965 transferido da Escola Prática de Cavalaria (EPC - Santarém) para o Regimento de Cavalaria 3 (RC3 - Estremoz) como alferes graduado em tenente.


Em 30 de Agosto de 1966 promovido a tenente.


De 29 de Abril a 18 de Maio de 1968, encontrando-se colocado no Regimento de Lanceiros 1 (RL1 - Elvas), frequenta na Escola Prática de Cavalaria (EPC-Santarém) o estágio de actualização para tenentes do quadro permanente da sua arma.


Em 23 de Fevereiro de 1969, entretanto promovido a capitão e tendo sido mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 7 (RC7 - Ajuda, Lisboa) para servir Portugal na Província Ultramarina da Guiné, embarca em Lisboa no NTT 'Uíge' rumo a Bissau, como comandante da Companhia de Cavalaria 2486 do Batalhão de Cavalaria 2868.


No decurso de uma operação no noroeste da Guiné, gravemente ferido em combate e evacuado para o Hospital Militar Principal (HMP - Estrela, Lisboa) cessando o comando da sua subunidade (*).


Em 17 de Novembro de 1970 agraciado com a Cruz de Guerra de 1.ª classe, por relevantes feitos em combate.


Em 26 de Abril de 1974 regressa ao Regimento de Lanceiros 1 (RL1 - Elvas) na situação de adido, «em regime de serviço que dispensa plena validez».

 

(*) - cujo passou a ser desempenhado pelo alferes miliciano de infantaria com o curso de operações especiais, José Manuel Duarte Fernandes, vindo este a ser agraciado em 09Fev1971 com a Cruz de Guerra de 3ª classe
 

Faleceu no dia 25 de Julho de 2013.

 

A sua Alma repousa em Paz

 

-----------------------------------------------------------------

 

Cruz de Guerra, de 1.ª classe

 

 

 

Capitão de Cavalaria
JOÃO SOARES DE SÁ E ALMEIDA
 

CCav2486/BCav2868 — RC 7
GUINÉ
 

1.ª CLASSE
 

Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 1 - 2.ª série, de 1971.
Por Portaria de 17 de Novembro de 1970:
 

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro da Defesa Nacional, condecorar, por proposta do Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, o Capitão de Cavalaria, João Soares de Sá e Almeida, da Companhia de Cavalaria n.º 2486 / Batalhão de Cavalaria n.º 2868 - Regimento de Cavalaria n.º 7, com a medalha da Cruz de Guerra de 1.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província da Guiné.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Por Portaria da mesma data, publicada naquela OE):


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro da Defesa Nacional, louvar, por proposta do Comandante-Chefe das Forças Armadas da Guiné, o Capitão de Cavalaria, João Soares de Sá e Almeida, pelas excepcionais qualidades de comando reveladas em campanha, no comando da Compahia de Cavalaria n.º 2486, durante a sua comissão de serviço no Teatro de Operações da Guiné.


Oficial dotado de raras qualidades de organizador, de alto espírito de missão e inquebrantável vontade e firmeza nas suas decisões, soube sempre interpretar de forma notável as suas obrigações de chefe militar, que, mercê dos seus requisitos morais e de comunicabilidade humana, lhe permitiram criar urna Subunidade de inultrapassável espírito de corpo, alicerçado na mais sólida amizade, camaradagem e comunhão de ideais, dotes estes que estão na base do alto prestígio que desfruta entre os seus subordinados.


No campo operacional evidenciou elevada competência profissional, determinação e invulgar espírito de sacrifício, exuberantemente revelados através das várias operações em que participou.


Na operação "Poker III", no assalto a um acampamento inimigo em que, por avaria das armas colectivas, o êxito da acção se encontrava seriamente comprometido, o Capitão Sá e Almeida, embora o terreno junto de si tenha sido varrido por uma rajada de metralhadora do inimigo, decidida e corajosamente carregou sobre este, à frente de um pequeno grupo de elementos, permitindo assim a intervenção da restante força das nossas tropas, para consolidação do êxito obtido, concretizado por baixas causadas ao inimigo e apreensão de diverso armamento.


Na operação "Gato Vermelho", durante as duas emboscadas sofridas pelas nossas tropas, teve ainda comportamento notável. Apercebendo-se da ineficácia da sua arma para desalojar o inimigo, apoderou-se de um lança-granadas e, à frente das suas tropas, debaixo de intenso fogo e em evidente risco de vida, avançou decididamente sobre o adversário, pondo-o em fuga.


De salientar ainda a sua acção nas operações "Cão Ranger IV", "Cão Ranger XII", "Bate Neles" e "Pantera Branca", onde demonstrou grande ousadia, coragem, sangue-frio e serena energia debaixo de fogo, sempre com evidente risco da própria vida.


A par das excepcionais qualidades de comando reveladas frente ao inimigo, cruzam-se ainda no Capitão Sá e Almeida um raro conjunto de qualidades profissionais e morais de excepção que o classificam como um grande Capitão que muito honra a arma de Cavalaria, a que pertence e o Exército Português e que ganhou juz ao agradecimento da Pátria pelos altos serviços que prestou, em campanha, no Teatro de Operações da Guiné.

 

-----------------------------------------------------------------

(nota)

 

Companhia de Cavalaria 2486 / Batalhão de Cavalaria 2868
 

Unidade mobilizadora:

Regimento de Cavalaria 7 (RC7 - Lisboa

 

Comandante:

Capitão de Cavalaria João Soares de Sá e Almeida
Alferes Mil.º de Infantaria José Manuel Duarte Fernandes
 

Divisa:

«NÃO TEMO»
 

Partida:

Embarque no dia 23 de Fevereiro de 1969, no NTT «Uíge»; desembarque no dia 1 de Março de 1969
 

Regresso:

Embarque no dia 30 de Dezembro de 1970
 

Síntese da Actividade Operacional:

A CCav 2486 (Companhia de Cavalaria 2486) seguiu em 25 de Março de 1969 para Teixeira Pinto, como subunidade de intervenção do CAOP (Comando de Agrupamento Operacional), com vista à actuação cm operações efectuadas nas regiões de Caboiana e Jol.


Em 9 de Junho de 1969, foi destacada para a região de Buba, a fim de tomar parte na operação "Grande Salto", acompanhando o comando avançado do CAOP (Comando de Agrupamento Operacional) para ali deslocado; após curta permanência em Bissau, voltou, em 4 de Julho de 1969, para Teixeira Pinto, mantendo-se na dependência do CAOP (Comando de Agrupamento Operacional).


Em 29 de Agosto de 1969, foi colocada em Bula, passando a integrar-se no dispositivo e manobra do seu batalhão.


Em 25 de Junho de 1970, por troca com a CCav 2639 (Companhia de Cavalaria 2639), foi transferida para Pete e destacamentos de Ponta Consolação e Capunga, efectuando estas duas subunidades scessivas trocas em 25 de Julho de 1970 e 24 de Agosto de 1970.


Em 23 de Setembro de 1970, por troca com a CCav 2485 (Companhia de Cavalaria 2485), voltou a Bula, onde se manteve até à sua rendição pela CCaç 2790 (Companhia de Caçadores 2790).


Em 1 de Dezembro de 1970, após o que recolheu a Bissau para embarque.

 

 


 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo