.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

José Manuel Macedo de Azeredo Pais: Medalha de Prata de Serviços Distintos com Palma

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

Fontes:

Foto de Hélder Barreira

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

Imagens dos distintivos cedidas por Carlos Coutinho

 

 

José Manuel Macedo de Azeredo Pais

 

Alferes Mil.º Atirador de Operações Especiais, n.º 00224162

 

Companhia de Cavalaria 1535

 

Batalhão de Cavalaria 1883

 

«PRONTOS PARA TUDO»

 

Angola

 

26Abr1966 a 01Mai1968

 

Medalha de Prata de Serviços Distintos com Palma

(Título póstumo)

 

José Manuel Macedo de Azeredo Pais, Alferes Mil.º Atirador de Operações Especiais, n.º 00224162, natural da freguesia e concelho de Ribeira Brava, da Ilha da Madeira, filho de João de Azeredo Pais e de Laura Natália de Macedo Pais, solteiro.

 

Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 3 (RC3 - Estremoz) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola como comandante de pelotão da Companhia de Cavalaria 1535 do Batalhão de Cavalaria 1883 «PRONTOS PARA TUDO».

 

Faleceu, no dia 28 de Março de 1968, na picada Lumege - Mufupo depois de terem atravessado Quimbos de Nhacalunda, vítima de ferimentos em combate:

 

Ocorrência: Pelas 14:00 daquele dia 28 de Março de 1968, encontrando-se as NT (Nossas Tropas) a cerca de 15km noroeste do Lumege rumo ao Mufupo, após atravessar quimbos em Nhacalunda foram alvo de flagelação longínqua por pequeno grupo do MPLA que, «com rajadas de espingarda automática», lograram atingir mortalmente o pisteiro (cipaio da administração), e o comandante da patrulha, o Alferes Mil.º Atirador de Operações Especiais, n.º 00224162, José Manuel Macedo de Azeredo Pais.

 

Está inumado no cemitério de Ribeira Brava.

 

Em 8 de Outubro de 1968 agraciado a título póstumo com Medalha de Prata de Serviços Distintos com palma

 

Local da ocorrência:

Clique na imagem que se segue para ampliação:

 

Medalha de Prata de Serviços Distintos com Palma

(Título póstumo)

 


 

Alferes Miliciano de Cavalaria
JOSÉ MANUEL MACEDO DE AZEREDO PAIS
 

CCav1535/BCav1883- RC3
ANGOLA


Grau: Prata, com palma (Titulo póstumo)


Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 22 - 2.ª série, de 1968.
Por Portaria de 8 de Outubro de 1968:


Condecorado com a Medalha de Prata de Serviços Distintos com palma, a título póstumo, por ter sido considerado ao abrigo da alínea a) do artigo 17.º, com referência ao § 2.º do artigo 51.º, do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, o


Alferes Miliciano de Cavalaria José Manuel Macedo de Azeredo Pais, da Companhia de Cavalaria n.º 1535 do Batalhão de Cavalaria 1883, Regimento de Cavalaria n.º 3.


Transcrição do louvor que originou a condecoração:


Louvado o Alferes Miliciano de Cavalaria José Manuel Macedo de Azeredo Pais, da Companhia de Cavalaria n.º 1535, Batalhão de Cavalaria n.º 1883, Regimento de Cavalaria n.º 3, pelas extraordinárias qualidades de combatente reveladas em dois anos de campanha na Região Militar de Angola, que o impuseram à consideração dos seus superiores e lhes conquistaram a admiração e incondicional confiança dos seus directos subordinados.

 

Nomeado para comandar uma força que teria de prosseguir uma acção na qual as nossas tropas haviam já sofrido baixas em consequência da violenta actividade inimiga, o Alferes Pais, perfeitamente conhecedor, pela sua larga experiência de combate duramente adquirida, da situação e do inimigo que ia defrontar, consciente, portanto, do perigo e do isolamento em que ia trabalhar, reuniu os seus graduados, dando-lhes as suas instruções, alertando-os em relação ao inimigo, mas vincando-lhes ao mesmo tempo a sua firme determinação de cumprir a importante missão que lhe linha sido cometida e de vingar a morte dos seus camaradas.


Durante a execução da operação, o inimigo, emboscado, desencadeou fogo ajustado e intenso, tendo às primeiras rajadas atingido mortalmente o Alferes Pais, que pela sua agressividade e espírito combativo constituiu exemplo perene de extrema coragem e total espírito de sacrifício, devendo os serviços que prestou à Região Militar de Angola ser com toda a justiça considerados como extraordinários, relevantes e distintos.

-----------------------------------------------------------------
     

Batalhão de Cavalaria 1883:

 

Para visualização dos conteúdos clique em cada um dos sublinhados que se seguem:


 

Unidade mobilizadora e Comandantes (Unidade e Subunidades)

 

 

Síntese de Actividade Operacional

 

 

Noite fatídica: 27 de Março de 1968

 

 

Dia fatídico: 28 de Março de 1968

 

 

Mortos em campanha

 

 

Agraciados por feitos em combate

 

-----------------------------------------------------------------
 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo