.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Livros

Júlio dos Santos Ferreira de Azevedo, Sold. de Cavalaria, CCS/BCav2923: Cruz de Guerra, de 3.ª classe

 

HONRA E GLÓRIA

Fontes:

5.º Volume, Tomo VII, pág. 121, da RHMCA / CECA / EME

7.º Volume, Tomo III, Livro 1, Pág.s 402 a 404, da RHMCA / CECA / EME

Jornal do Exército, ed. 169, pág. 21, de Janeiro de 1974

Imagens dos distintivos do veterano Carlos Coutinho

 

 

Júlio dos Santos Ferreira de Azevedo

 

Soldado de Cavalaria, n.º 05924469

 

Companhia de Comando e Serviços

 

Batalhão de Cavalaria 2923

 

«PERGUNTAI AO INIMIGO QUEM SOMOS»

 

Moçambique

 

31Ago1970 > Dez1972

 

Cruz de Guerra, de 3.ª classe

 

Prémio 'Governador'

 

 

Júlio dos Santos Ferreira de Azevedo, Soldado de Cavalaria, n.º 05924469, natural da freguesia de Vermoim, concelho de Vila Nova de Famalicão, distrito de Braga.


Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 4 (RC4 - Santa Margarida) para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique integrado na Companhia de Comando e Serviços do Batalhão de Cavalaria 2923 (nota) «PERGUNTAI AO INIMIGO QUEM SOMOS», no período de 31 de Agosto de 1970 a Dezembro de 1972.

 

Cruz de Guerra, de 3.ª classe

 


 

Soldado de Cavalaria, n.º 05924469
JÚLIO DOS SANTOS FERREIRA DE AZEVEDO
 

CCS/BCav2923 - RC4
MOÇAMBIQUE
 

3.ª CLASSE
 

Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 16 - 3.ª série, de 1972.
Portaria de 6 de Março de 1972:
 

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro da Defesa Nacional, condecorar, por proposta do Comandante da Região Militar de Moçambique, com a Medalha de Cruz de Guerra de 3.ª classe, ao abrigo dos artigos 14.º, 15.º, 16.º e 63.º do Regulamento da Medalha Militar, de 20 de Dezembro de 1971, o Soldado n.º 05924469, Júlio dos Santos Ferreira de Azevedo, da Companhia de Comando e Serviços do Batalhão de Cavalaria n.º 2923 - Regimento de Cavalaria n.º 4.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Publicado na OS n.º 97, de 27 de Novembro de 1971, do QG/RMM):


Que, por seu despacho de 14 de Novembro de 1971, louvou o Soldado n.º 05924469, Júlio dos Santos Ferreira Azevedo, da Companhia de Comando e Serviços do Batalhão de Cavalaria n.º 2923 - Regimento de Cavalaria n.º4, porque, ao cair numa emboscada, juntamente com o Grupo de Combate a que pertence, e verificando que, na zona mais batida, apenas ele e o seu comandante do grupo se encontravam em condições de fazer frente ao inimigo, além de rapidamente bater pelo tiro a zona ocupada por este, deslocou-se debaixo de fogo para junto de um camarada ferido que se encontrava mais exposto, protegendo-o com o seu tiro e animando-o com palavras. Demonstrou, assim, o Soldado Azevedo, possuir grande espírito de sacrifício, coragem, valentia, serena energia debaixo de fogo e grandes qualidades humanas.


Com o seu comportamento em combate e face ao inimigo, honrou a Arma e o Exército a que pertence e deu prova das invulgares qualidades do soldado Português.

------------------------------------------------------------------

Jornal do Exército, ed. 169, pág. 21, de Janeiro de 1974

 

 

------------------------------------------------------------------

(Nota)

 

Batalhão de Cavalaria N.º 2923
 

Identificação:
BCav2923
 

Unidade Mobilizadora:
Regimento de Cavalaria 4 (RC4 - Santa Margarida)
 

Comandante:
Tenente-Coronel de Cavalaria Leopoldo Severo Ferreira Pinto
 

2.º Comandante:
Major de Cavalaria Fernando Jorge Barbosa dos Santos Leite
 

Oficial de Informações e Operações / Adjunto:
Major de Cavalaria Orlando José Sequeira da Silva
 

Comandantes de Companhia:
 

Companhia de Comando e Serviços (CCS)
Capitão de Cavalaria Miguel António de Carvalho Sampaio Melo e Castro
 

Companhia de Cavalaria 2750 (CCav2750)
Capitão Mil.º Arsénio Augusto Pereira Cabaço
 

Companhia de Cavalaria 2751 (CCav2751)
Capitão de Cavalaria Carlos José de Campos Andrada
 

Companhia de Cavalaria 2752 (CCav2752)
Capitão de Cavalaria Luís Alberto de Oliveira Marinho Falcão

Teve sob o seu comando:
2.ª Companhia do Batalhão de Caçadores 20 (2.ªCCac/BCac20)
Esquadrão de Cavalaria 1 (ECav1)
Companhia de Artilharia 2736 (CArt2763),
Companhia de Caçadores de Quelimane, e
Companhia de Caçadores de Vila Manica.
 

Divisa:
«PERGUNTAI AO INIMIGO QUEM SOMOS»
 

Partida:
Embarque em navio, a 5 de Agosto de 1970; Desembarque a 31 de Agosto de 1970
 

Regresso:

Embarque em avião, a 27 e 31 Outubro, 29 de Novembro e 4 de Dezembro de 1972.
 

Síntese da Actividade Operacional
Desembarcou em Porto Amélia.
 

Colocado em Macomia (distrito de Cabo Delgado), rendeu o Batalhão de Caçadores 2881 (BCac2881) no subsector BMC.


As Companhias de Cavalaria 2750, 2751 e 2752, foram colocadas respectivamente, em Mataca, Chai e Cruz Alta, integradas no dispositivo do batalhão [BCav2923].


Esteve reforçado com:
 

2.ª Companhia do Batalhão de Caçadores 20 (2.ª/BCac20) em Quiterajo,
Companhia de Artilharia 2763 (CArt2763) no Monte das Oliveiras e
Em Macomia:
Esquadrão de Cavalaria 1 (ECav1),
Pelotão de Morteiros do Batalhão de Caçadores 14 (PelMort/BCac14) e
Pelotão de Bocas de Fogo da 2.ª Bateria de Bocas de fogo do Grupo de Artilharia de Campanha 6 (Pelbf/2.ªBtrbf/GAc6).
 

De Setembro de 1970 a Fevereiro de 1972, a actividade operacional, consistia em abertura de itinerários, escoltas a colunas logísticas, patrulhamentos, nomadizações e emboscadas. Planeou e efectuou várias operações, nomeadamente:


"Entre Rios" (segurança permanente aos trabalhos da empresa Tâmega na asfaltagem das estradas Macomia - Largo do Oasse e Macomia - Mucojo),
"Golfinho" (patrulhamentos e contacto com a população da região do lago N'Guri, que indiciava colaboração com o inimigo),
"Brama" (região da base Pemba)
"Lançada", "Bacamarte" e "Pirueta" (região da base Gaza),
"Ao Galope" (monte N'Teco),
"Poldro" (zona do lago Namanga),
"Estribeira" (serra do Mapé),
"Desbaste" (zona do lago N'Guri),
"Abertura" (região de Coveque),
"Lanho" e "Omega 5" (vale do rio Messalo),
"Lutina" (região de Nantomba),
"Obué" (vale do rio Lálamo),
"Blindagem" (entre as lagoas Litamanda e Macugué),
"Bacinete" e "Lazão 4" (região do "Destacamento Marrupa").


Em Fevereiro de 1972, foi rendido pelo Batalhão de Cavalaria 3878 (BCav3878) e transferido para Mocuba (distrito da Zambézia), onde rendeu o Batalhão de Caçadores 2908 (BCac2908), no subsector DMO.


As Companhias de Cavalaria 2750, 2751 e 2752, foram colocadas respectivamente, em Mabo Tacuane, Milange e Molumbo, integradas no dispositivo do batalhão [BCav2923].


Ficaram sob o seu comando: a Companhia de Caçadores de Quelimane no Chire, e a Companhia de Caçadores de Vila Manica em Lioma.


No distrito da Zambézia não existindo subversão violenta, havia indícios de aliciamento das populações, através de acções de propaganda, levadas a cabo por pequenos grupos que se infiltravam através da fronteira com o Malawi.


A actividade operacional caracterizou-se pela execução de escoltas, patrulhamentos, contacto com as populações, colaboração com as autoridades administrativas, assistência médico-sanitária, acção psicológica instrução de auto defesa à população.


Foi rendido em Mocuba (Novembro de 1972), pelo Batalhão de Caçadores 3843 (BCac3843).
 

---------------------------------------------------------


A Companhia de Cavalaria 2750 (CCav2750) desembarcou Porto Amélia.


Colocada em Mataca, rendeu a Companhia de Caçadores 2555 do Batalhão de Caçadores 2881 (CCac2555/BCac2881).


Em Maio de 1971, permutando com a Companhia de Cavalaria 2752 (CCav2752), foi transferida de Mataca para Macomia, passando à situação de intervenção do comando do Sector B.


Em Setembro de 1971 regressou a Mataca, permutando novamente com a Companhia de Cavalaria 2752 (CCav2752).


Até Fevereiro de 1972, submetida a intensa actividade operacional, efectuou muitas operações, nomeadamente:

"Ao Galope" (monte N'Teco),

"Poldro" (zona do lago Namanga),
"Estribeira" (serra Mapé),
"Labareda" (região de Nantomba),
"Belerofonte" (vale do Rio Lalamo),
"Limerick" (vale do Rio Muacamula),
"Lazão 16" (região do "Destacamento Namaacha") e
"Bronze 33" (região do "Distrito Muaguide").
Participou nas operações "Entre Rios" e "Brama".


Em Fevereiro de 1972, foi rendida pela Companhia de Cavalaria 3507 do Batalhão de Cavalaria 3878 (CCav3507/BCav3878) e transferida para Mabo-Tacuane, onde rendeu a Companhia de Artilharia 2646 do Batalhão de Artilharia 2901 (CArt2646/BArt2901).


Guarneceu Morrumbala com 1 pelotão e Namarroi com 1 secção.


Foi rendida em Mabo-Tacuane (Novembro de 1972), pela Companhia de Caçadores 3357 do Batalhão de Caçadores 3843 (CCac3357/BCac3843).
 

-----------------------------------------------------------------------


A Companhia de Cavalaria 2751 (CCav2751) desembarcou Porto Amélia.


Rendeu no Chai, a Companhia de Caçadores 2553 do Batalhão de Caçadores 2881 (CCac2553/BCac2881).


Guarneceu com 1 pelotão a ponte sobre o Rio Messalo.


Até Fevereiro de 1972, em permanente actividade operacional, efectuou muitas operações, designadamente:

"Desbaste" (zona do lago N'Guri),
"À Carga" (região da "Base Gaza"),
"Babau" (vale do rio Mapuedi) e
"Lazão 2" (região da "Sub-base Provincial Moçambique").
Tomou parte em várias operações, designadamente:
"Entre Rios", "Golfinho", "Blindagem", "Bacinete" e "Lazão 4".
 

Em Fevereiro de 1972, foi rendida pela Companhia de Cavalaria 3508 do Batalhão de Cavalaria 3878 (CCav3508/BCav3878) e seguiu para Milange, onde rendeu a Companhia de Artilharia 2647 do Batalhão de Artilharia 2901 (CArt2647/BArt2901).


Guarneceu Mongué com 1 pelotão.


Foi rendida em Milange (Novembro de 1972), pela Companhia de Caçadores 3356 do Batalhão de Caçadores 3843 (CCac3356/BCac3843).


---------------------------------------------------------------------------------


A Companhia de Cavalaria 2752 (CCav2752) desembarcou Porto Amélia.
 

Rendeu em Cruz Alta, a Companhia de Caçadores 2554 (CCac2554/BCac2881).


A 30 de Outubro de 1970, extinto o aquartelamento de Cruz Alta, deslocou-se para Macomia, constituindo força de intervenção do comando do Sector B.


Em Maio de 1971 foi colocada em Mataca, por troca com a Companhia de Cavalaria 2750 (CCav2750).


Em Setembro de 1971, regressou a Macomia, novamente por troca com a Companhia de Cavalaria 2750 (CCav2750).


Até Fevereiro de 1972, foi submetida a intensa actividade operacional. Efectuou entre outras, as operações

"Abertura" (Coveque),
"Isolamento 2" (região do "Distrito Muaguide"),
"Lanho" e "Omega 5" (vale do Rio Messalo),
"Ópido" (região da "Sub-base Provincial Moçambique"),
"Lutina", (Nantomba") e "Obué" (do vale do Rio Lalamo).
Tomou parte nas operações "Entre Rios", "Lançada", "Bacamarte", "Brama" e "Lazão 4".
 

Em Fevereiro de 1972, foi rendida pela Companhia de Cavalaria 3509 do Batalhão de Cavalaria 3878 (CCav3509/BCav3878 e transferida para Molumho, onde rendeu a Companhia de Artilharia 2648 do Batalhão de Artilharia 2901 (CArt2648/BArt2901).


Foi rendida em Molumbo (Novembro de 1972), pela Companhia de Caçadores 3355 do Batalhão de Caçadores 3843 (CCac3355/BCac3843).


--------------------------------------------------------


A actividade operacional das Companhias de Cavalaria 2750, 2751 e 2752, sedeadas no distrito da Zambézia a partir de Fevereiro de 1972, consistia em patrulhamentos e contacto com autoridades gentílicas e com a população, em acção educativa, assistência medicamentosa e instrução de auto defesa.


----------------------------------------------------


Dos resultados obtidos, decorrentes da actividade operacional do batalhão [BCav2923], salienta-se, entre o diverso material capturado, 1 metralhadora ligeira, 3 pistolas, 54 espingardas, 6 canhangulos, 41 granadas de mão, 7 granadas de morteiro, 2 granadas de lança granadas-foguete, grande quantidade de munições de armas ligeiras e variada documentação.
 

     
 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo