.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Laurindo Gomes Pedrosa, Alferes Mil.º de Artilharia - Cruz de Guerra, 4.ª classe
 

HONRA E GLÓRIA

 

 

Laurindo Gomes Pedrosa

 

Alferes Mil.º de Artilharia

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

 

Laurindo Gomes Pedrosa, Alferes Mil.º de Artilharia, natural de Vial Nova de Gaia.

 

Mobilizado pelo Regimento de Artilharia Ligeira 5 (RAL5 - Espinho) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola integrado na Companhia de Artilharia 2395 do Batalhão de Artilharia 2849, no período de 6 de Agosto de 1968 a 7 de Setembro de 1970.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cruz de Guerra, 4.ª classe

 

Alferes Miliciano de Artilharia
LAURINDO GOMES PEDROSA


CArt 2395/BArt 2849 - RAL 5
ANGOLA

4.ª CLASSE


Transcrição do Despacho publicado na OE n.º 2 - 2.ª série, de 1971.

Agraciado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do artigo 12.º do Regulamento da Medalha Militar, promulgado pelo Decreto n.º 35 667, de 28 de Maio de 1946, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Amadas de Angola, de 10 de Novembro último, o Alferes Miliciano de Cavalaria [Artilharia], Laurindo Gomes Pedrosa, da Companhia de Artilharia n.º 2395/Batalhão de Artilharia n.º 2849 — Regimento de Artilharia Ligeira n.º 5.

Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Publicado na OS n.º 82, de 09 de Outubro de 1970, do QG/RMAI):

Louvado o Alferes Miliciano de Artilharia, Laurindo Gomes Pedrosa, da CArt 2395/BArt 2849 - RAL 5, pela forma como se comportou e conduziu o pessoal do seu Grupo de Combate, durante uma emboscada, no decorrer de determinada operação, debaixo de fogo muito intenso de um grupo inimigo numeroso e bem instalado, a coberto de uma mata densa, de que resultaram feridos.

Nessas circunstâncias, manteve o comando do seu Grupo com sangue-frio, coragem e determinação extraordinárias, apesar da situação precária em que se encontrava e levantando-se a peito descoberto conseguiu, com serena energia, levar o pessoal sob o seu comando a uma reacção notável.

À acção do Alferes Miliciano Pedrosa em grande parte se ficou a dever o insucesso das forças adversas, pelo que é digno de ser apontado como exemplo de bravura, espírito de sacrifício e desprezo pelo perigo, comprovando ser um oficial com a exacta noção dos deveres que lhe cabem em campanha.
 

 

 

 

Jornal do Exército

 

CONDECORADO com a Cruz de Guerra de 4.ª Classe o Alferes Miliciano Laurindo Gomes Pedrosa, natural de Vila Nova de Gaia «pela forma como se comportou e conduziu o pessoal do seu grupo de combate, durante uma emboscada».


Debaixo de intenso fogo inimigo, este oficial «apesar da situação precária em que se encontrava, e levantando-se a peito descoberto, conseguiu com serena energia levar o pessoal sob o seu comando a uma reacção notável», o que contribuiu em grande parte para o insucesso do adversário.


Comprovou assim «sangue frio, coragem e determinação extraordinária», pelo que se tomou «digno de ser apontado como exemplo de bravura, espírito de sacrifício e desprezo pelo perigo».

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo