.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Memoriais

Monumentos aos Combatentes, Memoriais e Campas

 

 

Monumentos aos Combatentes e Campas

(Listagens e imagens de memoriais e campas de antigos combatentes)

 

Em memória daqueles que tombaram em defesa de Portugal na Guerra do Ultramar

 

Anadia

 

Para visualização dos conteúdos clique em cada um dos sublinhados

 

Listagem dos mortos naturais do concelho de Anadia

 
 
Moita
 
Acácio Martins Cruz
 
 
Acácio Martins Cruz, Soldado Atirador, n.º 3091/63, natural da freguesia da Moita, concelho de Anadia, filho de Maria Martins Cruz, solteiro.
 
Mobilizado pelo Batalhão de Caçadores 5 (BC5 - Lisboa) para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique integrado na Companhia de Caçadores 605 do Batalhão de Caçadores 608.
 
Faleceu, no dia 31 de Julho de 1965, em Muatide, no decurso da «Operação Águia» (Planalto dos Macondes, no período de 2 de Julho a 11 de Setembro de 1965)
 
Está inumado na sepultura n.º 15, fileira n.º 2, do Talhão Militar, no cemitério de Mueda, em Cabo Delgado, Moçambique.
 
 
 
A sua Alma repousa em Paz
--------------------------
No dia 12 de Novembro de 2019, o malogrado militar Acácio Martins Cruz foi homenageado, a título póstumo, pelos seus camaradas-de-armas da Companhia de Caçadores 605 (Moçambique: 19Fev1964 a 02Jun1966).
 
A notícia publicada, no dia 14 de Novembro de 2019, no Jornal da Bairrada online, cujo texto se expõe a seguir em imagem contem algumas imprecisões, que merecem da parte da equipa do UTW as devidas correcções.
 
Notícia publicada, no dia 14Nov2019, no
Jornal da Bairrada online
 
Clique na imagem que se segue para ampliação
 
Nota 1:
Quer na lápide quer no texto, o sobrenome está incorrecto: não é "Martins da Cruz", apenas "Martins Cruz" (cfr consta na RHMCA/8/III/1/74);
 
Nota 2:
Onde se lê «petardo de grande potência», leia-se fornilho de trotil
 
Nota 3:
Não é verdade que, em consequência de graves ferimentos por deflagração de fornilho de trotil accionado pelo IN, no mesmo local (Muatize) e na mesma data (sábado 31Jul1965), tenham falecido outros 2 (dois) militares: sim, apenas 1 (um), Joaquim Jesus Ferreira Matos; no dia seguinte (domingo 01Ago1965), nas imediações do aquartelamento das NT em Muidumbe, também em combate, naquela mesma subunidade (CCac605) faleceu 1 (um) outro militar, José Maria da Silva Soares.
 
Nota 4:
Relativamente ao final da notícia em apreço, onde se afirma que do antigo talhão militar no cemitério de Mueda «sepulturas terão desaparecido [porque] das 56 só foram encontradas 16»: tal são "números" que não correspondem a factos, porquanto nos registos castrenses existem cerca de 130 entradas relacionadas com sepulturas de militares do Exército Português no cemitério de Mueda.
 
Face às diversas inexactidões acima discriminadas, crê-se de interesse público que a pessoa responsável por aquela publicação, venha informar quais entidades e/ou veteranos que consultou para construção do texto em apreço.
 
----------------------
Companhia de Caçadores 605
 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo