.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Memoriais

Monumentos aos Combatentes, Memoriais e Campas

 

 

Monumentos aos Combatentes e Campas

(Listagens e imagens de memoriais e campas de antigos combatentes)

 

Em memória daqueles que tombaram em defesa de Portugal na Guerra do Ultramar

 

Barcelos

 

Para visualização do conteúdo clique no sublinhado

 

Listagem dos mortos naturais do concelho de Barcelos

 

 

Campo

(São Salvador do Campo)

 

Homenagem aos Combatentes de Campo

 

Inaugurado no dia 29 de Setembro de 2019

 

Elementos extraídos do facebook do sítio da

Liga dos Combatentes

 

«Inauguração de monumento aos combatentes na freguesia de Campo-Barcelos - Na manhã do dia 29 de Setembro de 2019, na localidade de Campo, do Concelho de Barcelos decorreu a Cerimónia de Inauguração do Monumento aos Combatentes de Campo. Simultaneamente foi homenageado o Soldado Joaquim Martins Barbosa que tombou ao serviço da Pátria, numa emboscada na Guiné, em 29 de Setembro de 1969. A escolha da data, não foi ao acaso foi para coincidir e assinalar o cinquentenário da morte deste Combatente.


A Cerimónia de Inauguração e Homenagem foi presidida pelo Cor Cav João Paulo Amado Vareta, do Núcleo de Braga da Liga dos Combatentes, em representação do Presidente da Liga dos Combatentes, Tenente-general Chito Rodrigues. Marcaram ainda presença o Vereador Francisco Rocha, em representação do Presidente da Câmara de Barcelos, o Presidente da União de Freguesias de Campo e Tamel São Pedro Fins, Eng.º Filipe Silva, o TCor Cav Gomes da Silva e o SMor Cav Saqueiro da Silva em representação do Comandante do Regimento de Cavalaria 6 de Braga, o Tesoureiro do Núcleo de Braga da Liga dos Combatentes, SCh Cav Jorge Ferreira e o Porta-Estandarte do mesmo organismo, José Ribeiro.


Outras entidades presentes representativas das autarquias limítrofes, bem como representações de associações humanitárias, desportivas, recreativas, culturais, Estabelecimentos de Ensino, muitos combatentes e seus familiares.


Um desejo já muito antigo e sistematicamente protelado pelas sucessivas edilidades. Campo viu finalmente materializado num monumento, muito simples mas digno e prenhe de significado, o agradecimento devido aos 67 combatentes que serviram no Ultramar e aos 9 que combaterem na Grande Guerra.


O discurso do Presidente da União de Freguesias da Campo exaltou os valores e a coragem dos nossos militares de então e deixou uma pergunta, não era para ser respondida, mas que sendo feita de forma coloquial, deixou a assembleia a reflectir: “Se fosse hoje, haveria gente que deixava tudo para lutar pela Pátria, quiçá, até perder a vida?” Ficou no ar a questão como tema de reflexão individual e interior.


A prelecção do Cor Vareta foi muito forte e mexeu com os sentimentos, qual brisa outonal, que mexe as folhas entretanto caídas. Quando referiu que: …” foram muitos os que desta aldeia, deixaram para trás a família, as namoradas, quiçá os filhos para cumprir um desígnio da Pátria…”foi a factual realidade e isto mexeu com as emoções de todos os presentes. A vasta assembleia bebeu com avidez, deleite e muita emoção as palavras sábias da Entidade que presidiu à Cerimónia.


Depois de benzido o monumento, seguiu-se a deposição de duas coroas de flores, materializando-se assim a Homenagem ao soldado que tombou em combate, ao que se seguiu o toque de Silencio, o Toque de Homenagem aos Mortos em Combate, seguindo-se o toque da Alvorada, como é apanágio destas Cerimónias.


As Honras Militares foram prestadas por uma secção do Regimento de Cavalaria 6, com muito garbo e apresentação irrepreensível.

 

No final, um almoço de confraternização e convívio entre os Combatentes presentes e seus familiares, para colocarem a conversa em dia, partilhando as “estórias” e experiencias vividas, que se prolongou até anoitecer.»

 


Joaquim Martins Barbosa

 

 

Joaquim Martins Barbosa, Soldado Atirador, n.º 09171367, natural da freguesia de São Salvador do Campo, concelho de Barcelos, filho de Manuel Sepúlveda Barbosa e de Sofia Martins Ponte, solteiro.

 

Mobilizado pelo Regimento de Artilharia Ligeira 3 (RAL3 - Évora) para servir Portugal na Província Ultramarina da Guiné integrado na Companhia de Artilharia 2339 «VIRIATOS» - «LEALDADE E NOBREZA».

 

Faleceu no dia 29 de Setembro de 1969, na Estrada Mansambo - Bambadinca, vítima de ferimentos em combate.

 

Está inumado no cemitério paroquial de São Salvador do Campo.

 

A sua Alma repousa em Paz

 

 

Clique na imagem que se segue para ampliação

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo