.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Encontros

Monumentos aos Combatentes, Memoriais e Campas

 

Monumentos aos Combatentes e Campas

(Listagens e imagens de memoriais e campas de antigos combatentes)

 

Em memória daqueles que tombaram em defesa de Portugal na Guerra do Ultramar

 

Braga

 

Para visualização dos conteúdos clique em cada um dos sublinhados

 

Listagem dos mortos naturais do concelho de Braga

 

 

Gondizalves

 

Em memória do

 

Furriel Mil.º de Armas Pesadas António Alberto Martins Fernandes Picota

 

 

António Alberto Martins Fernandes Picota, Furriel Mil.º de Armas Pesadas, n.º 1960/H/2116, nascido no ano de 1939 na freguesia de Gondizalves, concelho de Braga, filho de Carlos Fernandes Picota e de Delovina Gomes Martins, solteiro.

 

Mobilizado pelo Regimento de Infantaria 7 (RI7 - Leiria) «SINE SANGUINE VICTORIA NON EST» para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola integrado na Companhia de Caçadores 143 do Batalhão de Caçadores 141 «HONRA E GLÓRIA».

 

Faleceu no dia 29 de Julho de 1961 na estrada Negage - Carmona, vítima de acidente de viação.

 

Tinha 22 anos de idade.

 

Está inumado no Cemitério Público de Gondizalves, em jazigo de família.

 

Inaugurado no dia 29 de Julho de 2018

 

 

 

Paz à sua Alma

 

 

Fonte:

"Correio do Minho online"

Notícia:

 

Furriel miliciano Alberto Picota homenageado em Gondizalves
Braga
2018-07-30 às 06h00
 

Marta Amaral Caldeira  

 

Uma rotunda e monumento de Gondizalves honram o nome do furriel miliciano Alberto Picota, natural da freguesia e ex-combatente no Ultramar. Cerimónia contou com amigos, familiares e colegas.

“O soldado foi o trunfo que se jogou, sempre que a Pátria esteve em perigo, foi ele, com o seu valor quem lutou, não merece jamais ser esquecido”.

Gondizalves juntou-se, ontem, para “uma justa homenagem” ao furriel miliciano Alberto Picota, um ex-combatente no Ultramar natural da freguesia, cujo nome é agora glorificado num monumento e na Rotunda Alberto Picota. “Esta rotunda e este monumento ajudarão a perpetuar para sempre a memória do furriel miliciano Alberto Picota”, sublinhou João Costa, presidente da Junta da União de Freguesias de Ferreiros e Gondizalves.


Foram muitos os ex-combatentes, familiares, amigos e conhecidos que se juntaram para homenagear, em verdadeiro espírito de comunidade, o ex-combatente, falecido precisamente a 29 de Julho de 1961. Uma homenagem solenizada com missa e romagem ao cemitério de Gondizalves, onde foi colocada uma coroa de flores no jazigo do furriel, seguindo-se a inauguração de um monumento empedrado e também o ‘baptismo’ da rotunda fazendo jus ao seu nome.

“Há dias da vida de um homem e das comunidades em que a história acontece. Hoje (ontem), na freguesia de Gondizalves acontece história, lembrando e homenageando a memória de um dos filhos da terra - o furriel Alberto Picota, falecido faz hoje (ontem) 57 anos da sua morte, ocorrida em Angola, na Guerra do Ultramar. Esta data marcará para sempre o aniversário e a vida de um jovem com apenas 22 anos que perdeu a vida ao serviço do povo e de Portugal, ficando agora perpetuada e honrada a sua memória em Gondizalves”. Palavras proferidas pelo autarca de Ferreiros e Gondizalves, João Costa, no momento em que prestou homenagem ao ex-combatente.


Na homenagem a Alberto Picota estiveram presentes vários ex-combatentes e representantes do Regimento de Cavalaria n.º6, Associação Portuguesa Veteranos de Guerra (APVG), Associação Combatentes do Ultramar de Ferreiros (ACUF), entre outras instituições, como o Rancho Folclórico, e população.

“Muito emocionado”, assim se confessou o irmão do ex-combatente, Francisco Correia. “É com grande emoção e também sofrimento que recordamos esta data, mas a família sente-se muito honrada com esta homenagem em sua honra”.

Rui Silva, sargento-chefe do RC6 e representante do respectivo comandante, participou na cerimónia, onde enalteceu o mérito do ex-combatente e o gesto da autarquia local. “É com sentido de justiça que o RC6 está presente nesta homenagem, vendo um elemento ser glorificado e perpetuada a sua memória”.

Manuel Lima foi precisamente um dos ex-combatentes que estava na cerimónia, lembrando que estava ao lado de Alberto Picota quando este faleceu. “Estávamos juntos em serviço na Companhia de Caçadores 143, pertencíamos ao Batalhão de Caçadores 141, em Nevaje [Negage], Angola”, recordou, com a emoção a encher-lhe os olhos de água, lembrando o fatídico acidente ocorrido no Ultramar.


Francisco Silva, da ACUF, destacou o “orgulho” em fazer parte desta “justa homenagem”, agradecendo-a à junta e lembrando todos os que caíram por terra. A APVG recordou os 10 mil que morreram apelou ao governo para que se lembre de uma vez “do que os ex-combatentes fizeram por Portugal”.

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo