.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Memoriais

Monumentos aos Combatentes, Memoriais e Campas

 

 

Monumentos aos Combatentes e Campas

(Listagens e imagens de memoriais e campas de antigos combatentes)

 

Em memória daqueles que tombaram em defesa de Portugal na Guerra do Ultramar

 

Cartaxo

 

Para visualização dos conteúdos clique em cada um dos sublinhados

 

Listagem dos mortos naturais do concelho do Cartaxo

 

 

Freguesia de Pontével

 

 

Carlos Manuel Tomaz Duarte

 

Elementos extraídos do facebook do sítio do

veterano Isidro Moreira Esteves

 

Carlos Manuel Tomaz Duarte, Furriel Pára-Quedista, titular do brevet n.º 1984, nascido no dia 7 de Agosto de 1943, na freguesia de Pontével, concelho do Cartaxo, distrito de Santarém, filho de José Cera Duarte e de Maria gertrudes Tomaz.

 

Incorporado no dia 3 de Junho de 1963, como voluntário, no Regimento de Caçadores Pára-Quedistas (RCP), em Tancos.

 

Concluiu a Escola de Recrutas no dia 10 de Setembro de 196 e o Curso de Pára-Quedismo no dia 26 de Outubro de 1963.

 

Mobilizado para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola:

 

Cumpriu a primeira comissão de Serviço no Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (BCP21), em Luanda.

 

Foi louvado pelo Comandante da 2.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (2ªCCP/BCP21) «GENTE OUSADA MAIS QUE QUANTAS» e condecorado com a Medalha das Comemorações das Campanhas das Forças Armadas no Norte de Angola.

 

Em 10 de Dezembro de 1967 iniciou a sua segunda comissão de serviço naquela Província Ultramarina integrado no 1.º Pelotão da 3.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (1ºPel/3ªCCP/BCP21) «GENTE OUSADA MAIS QUE QUANTAS».

 

Faleceu, na madrugada do dia 9 de Fevereiro de 1968 (sexta-feira), nas imediações do Castendo, em sequência de graves ferimentos adquiridos por deflagração devida a inopinado manuseamento de granada-de-mão, que elementos do 1.º Pelotão da 3.ª Companhia de Caçadores Pára-Quedistas do Batalhão de Caçadores Pára-Quedistas 21 (1ºPel/3ªCCP/BCP21) haviam colocado em armadilha das Nossas Tropas no respectivo perímetro de segurança nocturno.

 

Tinha 24 anos de idade.

 

Está inumado no cemitério de Pontével, coval n.º 5-A/4.

 

 

 

Paz à sua Alma

 

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo