.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Memoriais

Monumentos aos Combatentes, Memoriais e Campas

 

Monumentos aos Combatentes e Campas

Em memória daqueles que tombaram em defesa de

Portugal na Guerra do Ultramar

 

Santarém

 

Para visualização dos conteúdos clique nos sublinhados que se seguem:

 

Listagem dos mortos naturais do concelho de Santarém

 

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

HONRA E GLÓRIA

 

 

São Salvador

 

 

Manuel Victorino Ramos

 

Furriel Mil.º de Infantaria 'Comando', n.º 09080166

 

12.ª Companhia de Comandos

 

Centro de Instrução de Comandos / RMA.

 

«A SORTE PROTEGE OS AUDAZES»

 

Cruz de Guerra, de 3.ª classe

(Título póstumo)

 

 

Manuel Victorino Ramos, Furriel Mil.º de Infantaria 'Comando', n.º 09080166, natural da freguesia de São Salvador, concelho de Santarém, filho de Manuel Nunes Fonseca e de Maria do Carmo Ramos Fonseca, solteiro.

 

Mobilizado pelo Regimento de Artilharia Ligeira 1 (RAL1 - Lisboa) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola integrado na 12.ª Companhia de Comandos «A SORTE PROTEGE OS AUDAZES», do Centro de Instrução de Comandos da Região Militar de Angola.

 

Faleceu, no dia 8 de Fevereiro de 1969, no itinerário do Luso para Samaína, a 2 Km desta última localidade, vítima de ferimentos em combate.

 

Os seus restos mortais encontram-se depositados no Ossário da Liga dos Combatentes do cemitério de Santa Maria dos Olivais, em Tomar.

 

Paz à sua Alma

 

 

Cruz de Guerra, de 3.ª classe

(Título póstumo)

 

Fonte:

5.º Volume, Tomo VI, da RHMCA / CECA / EME

 

 

Furriel Miliciano de Infantaria, Comando
MANUEL VICTORINO RAMOS
 

12.ªCCmds/CICmds - RAL1
ANGOLA
 

3.ª CLASSE (Título póstumo)
 

Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 34 — 3.ª série, de 1970.
 

Por Portaria de 04 de Novembro de 1970:
 

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Cruz de Guerra de 3.ª classe, a título póstumo, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província de Angola, o Furriel Miliciano de Infantaria, Manuel Victorino Ramos, da 12.ª Companhia de Comandos do Centro de Instrução de Comandos - Regimento de Artilharia Ligeira n.º 1.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.


(Publicado na OS n.º 41, de 20 de Maio de 1970, do Quartel General da Região Militar de Angola (QG/RMA):


Por despacho de 9 de Maio de 1970, o General Comandante da Região Militar de Angola louvou o Furriel Miliciano de Infantaria, Comando, Manuel Victorino Ramos, da 12.ª Companhia de Comandos, a título póstumo, por, durante o tempo em que serviu neste Centro, ter demonstrado sempre ser possuidor de notáveis qualidades de chefia, de aprumo e correcção.


Sempre pronto para as missões de maior perigo e risco, comportou-se em todas as operações em que tomou parte como um combatente de muito mérito, sendo de realçar a sua acção no decorrer de determinada operação, porque, sendo comandante da equipa que abordou um acampamento inimigo em primeiro lugar e foi recebida com fogo cerrado, lançou-se prontamente à frente dos homens que comandava, arrastando-os consigo sobre as posições do inimigo, conseguindo abater alguns elementos e desorganizar a sua resistência, demonstrando possuir muita coragem, sangue-frio, desprezo pelo perigo e serenidade debaixo de fogo.


Mais tarde, no decorrer doutra operação, ofereceu-se para ocupar o lugar ao lado do condutor da primeira viatura da coluna, sabendo que o itinerário a seguir era sujeito à implantação de engenhos explosivos. Perante urna emboscada, ao saltar da viatura, foi mortalmente atingido pelo fogo do inimigo.


Pelos seus invulgares dotes de combatente destemido, o que aliava a uma cultura fora do vulgar, era o Furriel Victorino Ramos credor da consideração e estima de superiores, camaradas e subordinados, sendo digno de ser apontado como exemplo de graduado, com plena consciência dos seus deveres, que perdeu a vida em defesa da Pátria.

 

----------------------------------------------------------------

 

Ossário da Liga dos Combatentes do cemitério de Santa maria dos Olivais, em Tomar:

 

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo