Guerra do Ultramar: Angola, Guiné e Moçambique Automobilia Ibérica - Histórico Automóvel Clube de Entre Tejo e Sado (HACETS)

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Memoriais - Monumentos aos Combatentes

 

Monumentos aos Combatentes

Em memória daqueles que tombaram em defesa de

Portugal na Guerra do Ultramar

 

Vila Nova de Poiares

 

Para visualização dos conteúdos clique nos sublinhados

 

Listagem dos mortos naturais do concelho de Vila Nova de Poiares

 

Aldeia de Sabouga (da freguesia de S. José das Lavegadas)

 

Fonte: http://sabougaanossaterra.blogspot.com/2010/02/dados-gerais-de-sabouga.html

 

Quinta-feira, 4 de Fevereiro de 2010

 

"Dados Gerais de Sabouga"

 

História de Sabouga

[...]

Padroeiro Santo Inácio de Antioquia.
População 42 pessoas.

[...]

Perspectivas do futuro que gostaria de ver

Caminho limpo dos currais para a serra, acessos limpos ao Calhau da Escada e Penedo do Bico e pedreiras, ruas de Sabouga sinalizadas com respectivos nomes, um pelourinho às Lages em homenagem aos soldados combatentes da 1ª Guerra Mundial e da Guerra Colonial, se possível descobrir a nascente da ribeira.

[...]

 

Nota: sublinhado da equipa do UTW

 

-------------------------------------------------

 

Fonte: http://sabougaanossaterra.blogspot.com/2009/05/nossa-terra.html

 

Segunda-feira, 4 de Maio de 2009

 

"A nossa terra"

 

A aldeia de Sabouga fica na freguesia de S. José das Lavegadas, concelho de Vila Nova de Poiares, distrito de Coimbra e dista 35km da cidade de Coimbra. [...]

 

[...] Sabouga não foi aldeia predilecta de muitos bons senhores. Daí a terem votado ao isolamento mas isso pouco ou nada importa, os seus conterrâneos têm-na retirado da penumbra. E sempre cumpriram com os seus deveres, como bons cidadãos do país, tanto nos seus impostos como no serviço militar. Muitos haveria, mas pelo menos dois parentes meus foram para a guerra de 1914, para França aonde um no último combate que houve entre alemães e aliados, esteve 24h enterrado, só com a cabeça e um braço de fora, passado 24h quando os aliados foram fazer a avaliação das baixas deram com ele. Foram dois irmãos, para essa guerra, triste sorte, grande a dor a daqueles pais, meus bisavós.
Passados longos anos, era ouvi-los dizer que se sentiam muito honrados por terem cumprido o seu dever para com a pátria, dando graças a Deus por terem regressado com vida.
Na guerra colonial, alguns jovens também para lá foram, graças a Deus todos regressaram e alguns em zonas bastantes conturbadas, pelo terrorismo como foi um irmão meu
. [...]

 

Nota: sublinhado da equipa do UTW

 

Voltar ao topo