.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Soldado de Infantaria Cláudio Vieira, da CCac2570: Cruz de Guerra, de 4.ª classe (título póstumo)

 

HONRA E GLÓRIA

 

 

Cláudio Vieira

 

Soldado de Infantaria, n.º 10975069

 

Companhia de Caçadores 2570

(Batalhão Independente de Infantaria 19)

 

Angola: Set1969 a Set1971

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

(Título póstumo)

 

Cláudio Vieira, Soldado de Infantaria, n.º 10975069, natural da freguesia de Estreito, concelho de Câmara de Lobos (Ilha da Madeira), solteiro, filho de Francisco Vieira e de Maria Amália Vieira.

 

Mobilizado pelo Batalhão Independente de Infantaria 19 (BII19 - Funchal) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola integrado na Companhia de Caçadores 2570.

 

Faleceu no dia 3 de Dezembro de 1969 na enfermaria do sector de Cabinda (Angola), vítima de ferimentos em combate.

 

Está sepultado no cemitério das Angústias, freguesia de São Martinho, concelho do Funchal.

 

Paz à sua Alma

 

Cruz de Guerra, de 4.ª classe

(Título póstumo)

 

 

Soldado de Infantaria, n.º 10975069
CLÁUDIO VIEIRA
 

CCac 2570 - BII 19
ANGOLA
 

4.ª CLASSE (Título póstumo)
 

Transcrição do Despacho publicado na OE n.º 20 - 3.ª série, de 1970.
 

Agraciado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe, nos termos do artigo 12.º do Regulamento da Medalha Militar, promulgado pelo Decreto n.º 35 667, de 28 de Maio de 1946, por despacho do Comandante-Chefe das Forças Armadas de Angola, de 11 de Maio último, o Soldado n.º 10975069, Cláudio Vieira, da Companhia de Caçadores n.º 2570 - Batalhão Independente de Infantaria n.º 19, a título póstumo.
 

Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Publicado na OS n.º 18, de 04 de Março de 1970, do QG/RMA):
 

Louvado, a título póstumo, o Soldado n.º 10975069, Cláudio Vieira, da CCac 2570 e em reforço do BCac 2871, porque, fazendo parte de uma coluna em que uma das viaturas accionara um engenho explosivo, facto que foi seguido de abertura de fogo denso por parte do In, ao ter conhecimento de que, cerca de duzentos metros à retaguarda havia feridos a necessitar de evacuação para zona menos exposta, sem que lhe fosse ordenado, decidiu acompanhar os enfermeiros que para ali se dirigiam, através de zona batida pelo fogo, e colaborar nos socorros prestados dentro da zona de morte, revelando, assim, ser possuidor de excelentes qualidades de coragem, decisão e serena energia debaixo de fogo.


Ao ser efectuado o transporte de um ferido, accionou um engenho explosivo que lhe provocou ferimentos graves, dos quais veio a falecer. Embora muito ferido manteve-se sereno, não só durante a nova acção de fogo que o In desencadeou, logo após o accionamento deste engenho, como também, posteriormente, demonstrou sangue-frio e presença de espirito, encorajando a animando os camaradas que o rodeavam.

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo