.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

João Paulo dos Santos, 2.º Sargento de Infantaria, da CCac165/BCac158

 

HONRA E GLÓRIA

 

João Paulo dos Santos

 

2.º Sargento de Infantaria

 

Companhia de Caçadores 165

 

Batalhão de Caçadores 158

 

Grau de Cavaleiro, com palma, da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito

(Título póstumo)

 

João Paulo dos Santos, 2.º Sargento de Infantaria, natural da freguesia do Peso, concelho da Covilhã, filho de Manuel Paulo e de Maria José dos Santos.

 

Mobilizado pelo Regimento de Infantaria 2 (RI2 - Abrantes) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola integrado na Companhia de Caçadores 165 do Batalhão de Caçadores 158.

 

Tombou em combate no dia 16 de Abril de 1963, em Catalabanza.

 

Está sepultado no cemitério da freguesia da sua naturalidade.

 

 

 

 

2.º Sargento de Infantaria
JOSÉ PAULO DOS SANTOS


CCac 165/BCac 158 - RI 2
ANGOLA


Grau: Cavaleiro, com palma (Título póstumo)


Transcrição do louvor concedido pelo Ministro do Exército e publicado na OE n.º 28 - 3.ª série, de 1963:


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, louvar, a título póstumo, o 2.º Sargento de Infantaria, José Paulo dos Santos, da Companhia de Caçadores n.º 165, do Batalhão de Caçadores 158, do Regimento de Infantaria 2, que morreu em Angola gloriosamente em frente do inimigo no cometimento de excepcional acto de abnegação e coragem, ao lançar-se sobre uma granada de mão defensiva que, lançada pelo inimigo, caíra entre os homens da Secção de atiradores que comandava.


Conseguiu o 2.º Sargento Santos, com a dádiva da sua vida, não só evitar a perda dos seus homens, mas também que a Secção, galvanizada por tão alto feito, reagisse de tão excepcional maneira que supriu a desvantagem em que se encontrava e acabasse por pôr o inimigo em fuga.


Ministério do Exército, 17 de Setembro de 1963.
O Ministro do Exército, Joaquim da Luz Cunha.


Transcrição do Alvará publicado na OE n.º 36 - 3.ª série, de 1963:


Considerando as qualidades verdadeiramente extraordinárias de Chefe e condutor de homens reveladas em combate;


Considerando que, em Abril de 1963, quando seguia com a sua Secção na testa de um grupo de combate em operações na região de Catalabanza, enfrentou com grande calma e domínio absoluto da força que comandava, um ataque de aguerrido grupo de terroristas;


Considerando que, no decorrer do combate, ao aperceber-se de que caíra entre os seus homens uma granada de mão defensiva, arremessada pelo inimigo e que ao deflagrar não deixaria, certamente, de produzir-lhe elevado número de baixas, permitindo, ainda, aos atacantes apoderar-se de armamento, lançou-se sobre ela, evitando, com o sacrifício da própria vida, a perda dos seus subordinados;
Considerando o acto consciente praticado de excepcional heroísmo, abnegação e coragem;


Por Alvará de 15 de Novembro do corrente ano, publicado no Diário do Governo n.º 281 - II série, de 30 do mesmo mês, foi agraciado, a título póstumo, com o grau de Cavaleiro, com palma, da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, o Segundo Sargento de Infantaria, José Paulo dos Santos.
 

 

 

 

Jornal do Exército

 

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo