.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Moçambique

Companhia de Caçadores 2422/BII17: 27Ago1968 a 25Ago1970

 

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

Companhia de Caçadores 2422

 

«ODERINT DUM METUANT - QUE ME DETESTEM, CONTANDO QUE ME TEMAM»

 

Moçambique:

27Ago1968 a 25Ago1970

 

A Companhia de Caçadores 2422 «ODERINT DUM METUANT - QUE ME DETESTEM, CONTANDO QUE ME TEMAM» foi mobilizada pelo Batalhão Independente de Infantaria 17 (BII17 - Angra do Heroísmo) para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique, no período de 27 de Agosto de 1968 a 25 de Agosto de 1970.

 

Agraciados por feitos em campanha

 

HONRA E GLÓRIA

e

nota de óbito

Fontes:

5.º Volume, Tomo I, da RHMCA / CECA / EME

Jornal do Exército, ed. 123, pág. 68, de Março de 1970

Jornal do Exército, ed. 151, pág. 43, de Julho de 1972

Outros elementos cedidos cedidos pelo seu

filho Nelson M Rocha

 

Faleceu, no dia 31 de Outubro de 2020, no Hospital Trillium, em Mississauga, na província canadense de Ontário, o veterano

 

 

Manuel Lima da Rocha

 

Soldado de Infantaria, n.º 0937068

 

Companhia de Caçadores 2422/BII17

 

«ODERINT DUM METUANT»

 

Moçambique: 27Ago1968 a 25Ago1970 

 

Medalha de Cobre de Valor Militar com palma

 

Prémio Governador-Geral de Moçambique

 

Promovido, por distinção, a Furriel miliciano

 

 

 

Manuel Lima da Rocha, Soldado de Infantaria, n.º 09371068, nascido no dia 26 de Setembro de 1947, na freguesia da Agualva, concelho da Praia da Vitória, na Ilha Terceira, Açores, filho de Maria Rosa de Lima e de Constantino Coelho da Rocha.

 

Mobilizado pelo Batalhão Independente de Infantaria 17 (BII17 - Angra do Heroísmo) para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique, integrado na Companhia de Caçadores 2422 «ODERINT DUM METUANT», no período de 27 de Agosto de 1968 a 25 de Agosto de 1970.

 

Condecorado coma a Medalha de Cobre de Valor Militar com palma perante as Forças Armadas Portuguesas reunidas em parada na Praça Gonçalves Zarco, em Ponta Delgada, no dia 10 de Junho de 1972.

 

Promovido, por distinção, a Furriel Miliciano.

 

Agraciado com o Prémio Governador-Geral de Moçambique (Jornal do Exército, ed. 123, pág. 68, de Março de 1970).

 

Faleceu, no dia 31 de Outubro de 2020, no Hospital Trillium, em Mississauga, na província canadense de Ontário.

 

Paz à sua Alma

 

Medalha de Cobre de Valor Militar com palma

 

Soldado de Infantaria, n.º 09371068
MANUEL LIMA DA ROCHA
 

CCac 2422 - BII 17
MOÇAMBIQUE
 

Grau: Cobre, com palma
 

Transcrição da Portaria publicada na OE n.º 28 — 3.ª série, de 1970:
Por Portaria de 11 de Agosto de 1970:
 

Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Medalha de Cobre de Valor Militar, nos termos do artigo 7.º, com referência ao § 1.º do artigo 51.º, do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, o Soldado n.º 09371068, Manuel Lima da Rocha, da Companhia de Caçadores n.º 2422, do Batalhão Independente de Infantaria n.º 17, porque, quando da fortíssima emboscada sofrida pelo pessoal da sua Companhia e durante a qual a maior parte da força foi gravemente atingida, acorreu como municiador em auxílio de um camarada que alcançara um morteiro e o manejava como apontador.


Vendo-o cair mortalmente atingido, tomou o seu lugar e, auxiliado por um terceiro camarada, continuou a disparar até que, esgotadas as munições junto da arma, utilizou também as abandonadas que foi buscar, indiferente ao fogo do inimigo.


Ferido numa perna e mostrando coragem invulgar, correu sob fogo intenso e rasante, até junto de camaradas caídos e, apoderando-se das suas armas e munições, distribuiu-as aos que as tinham encravadas e esgotadas, incitando-os a combater, voltando seguidamente a ocupar posições donde desenvolvia grande potencial de fogo.


Terminada a emboscada e chegados os reforços, apesar de perder bastante sangue, tentou animar e socorrer outros feridos, tomado de elevado espírito de abnegação e alta noção do dever.


Revelou assim, superior determinação e grandes qualidades de ousadia, sangue-frio, calma, serenidade e desprezo pelo perigo que o tornam destacado exemplo de valoroso membro da Arma de Infantaria e que se honrou perante o inimigo e o Exército, ganhando jus à consideração pública.


Ministério do Exército, 11 de Agosto de 1970.
O Secretário de Estado do Exército, J. O. Vitoriano.

 

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo