.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Moçambique

Região Militar de Moçambique: Companhia de Artilharia 1600

 

 

Companhia de Artilharia 1600

 

(Regimento de Artilharia de Costa - RAC - Oeiras)

 

«EM PERIGOS E GUERRAS, BRAVOS E LEAIS»

 

Moçambique

 

07Out1966 a 05Set1968

 

 

 

Comandante e Síntese da Actividade Operacional

 

Fonte: 7.º Volume, Tomo III, Livro 2, da CECA / EME

 

Companhia de Artilharia n.º 1600
 

Identificação Unidade: CArt 1600
 

Unidade Mobilizadora: Regimento de Artilharia de Costa (RAC - Oeiras)
 

Comandante: Capitão Miliciano de Artilharia Luís Fernando Andrade Moura


Divisa: "Em Perigos e Guerras, Bravos e Leais"


Partida: Embarque em Lisboa no NTT «Niassa» em 7 de Setembro de 1966; Desembarque em Mocímboa da Praia em 7 de Outubro de 1966


Regresso: Embarque em 05 de Setembro de 1968


Síntese da Actividade Operacional


Desembarcou em Mocímboa da Praia, a 7 de Outubro de 1966, seguindo para Sagal (Esposende) onde rendeu a Companhia de Caçadores 1480 do Batalhão de Caçadores 1873 (CCaç1480/BCaç1873).


Sob o comando operacional do Batalhão de Cavalaria 1880 (BCav1880) e do Batalhão de Caçadores 1878 (BCaç1878) que, em Janeiro de 1967, rendera o 1.º em Mueda, (sub-sector BMU), efectuou patrulhamentos e nomadizações nas regiões de Namaua, Imbuo, Chindorilho, Diaca, margens do rio Sinheu e nascentes do rio Muera.


Participou entre outras nas operações "Centauro Picapau" (nascentes do rio Muera), "Centauro Glorioso" (Namaua, Capoca, rio Muatide e picada Miteda — Capoca — Muidumbe), "Centauro Indomável" (vale de Muatide), "Primadona" (Sandoca), "Trolha" (N de Miteda) e "Finalmente" (região limitada por: N - rio Messalo, W - Serra Nicheua, S - estrada Macomia - Mucojo e E - orla marítima). Na última, foram destruídos vários acampamentos e capturado material de guerra.


Rendida no Sagal, pela Companhia de Caçadores 1712 do Batalhão de Caçadores 1916 (CCaç1712/BCaç1916), em Maio de 1967, instalou-se em Maúa, na situação de intervenção do comando do Sector E, com sede em Marrupa.


Efectuou escoltas a Nipepe e Namicunde, patrulhamentos, nomadizações e batidas nas regiões de Révia e margens dos rios Lugenda e Lulusse nomeadamente as operações "Coolela", "Marracuene", "Crocodilo", "Buldozer" e "Vouga".


Em 5 de Agosto de 1967, colocada em Marrupa, na dependência do Batalhão de Caçadores 1906 (BCaç1906), se-deado naquela localidade (subsector ERU), actuou prioritariamente nas margens do rio Lugenda, onde efectuou, entre outras, as operações "Camarão" e "Tornado".


A 14 de Dezembro de 1967, permutando com a Companhia de Caçadores 1574 (CCaç1574), foi transferida de Marrupa para o Namialo, ficando sob o comando do Batalhão de Caçadores 1871 (BCaç 1871 - ali sedeado); rendido em Fevereiro de 1968 pelo Batalhão de Caçadores (BCaç15) (subsector CNL).


Em 14 de Fevereiro de 1968, deslocou-se para Mucojo, a fim de efectuar operações nas regiões de Macomia, e do lago Litamanda designadamente: "Vendaval", "Bate Forte", "Busca" e "Leão".


Regressou ao Namialo a 16 de Março de 1968.


Em Junho de 1968, foi colocada em Ponta Mahone. Destacou um pelotão para a segurança dos paióis de Benfica. Sob o comando do Batalhão de Caçadores 18 (BCaç 18) (Lourenço Marques — subsector CTSLM), efectuou patrulhamentos e contacto com autoridades gentílicas e com a população prestando-lhes assistência educativa e medicamentosa, nomeadamente das regiões de Catuane, Zitundo, Santaca, Manhoca, Madjajane, Panguissa, Filipe, Anhana, Catembe, Changalane, Mussumbuluco, Manhanhana, Machalela, Mangalane, Vaja, Mahel e Chiquizela.


Foi rendida em Ponta Mahone (Setembro de 1968), pela Companhia de Caçadores 1653 do Batalhão de Caçadores 1906 (CCaç1653/BCaç1906).

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo