.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Luís António Andrade Âmbar, Alferes de Cavalaria: Cruz de Guerra de 1.ª classe

 

HONRA E GLÓRIA

Fontes:

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

5.º Volume, Tomo V, pág. 212, da RHMCA / CECA / EME

7.º Volume, Tomo III, Livro 1, págs 126 a 129 da RHMCA / CECA / EME

8.º Volume, Tomo III, pág. 225, da RHMCA / CECA / EME

Foto: contributo do veterano Carlos Cordeiro

 

 

Luís António Andrade Âmbar

 

Alferes de Cavalaria, n.º 00530363

 

Companhia de Caçadores 1560 «LEOPARDOS»

 

Batalhão de Caçadores 1891 «LEAIS E VALOROSOS»

 

Moçambique: 21Mai1966 a 13Ago1968

 

Cruz de Guerra, de 1.ª classe

(Título póstumo)

 

 

 

Luís António Andrade Âmbar, Alferes de Cavalaria, n.º 00530363, natural da freguesia de São Pedro, concelho de Ponta Delgada (Açores), filho de Aires Virgílio do Rêgo Âmbar e de Maria Justina Banha de Andrade Âmbar, solteiro.

 

Em 1963 ingressa na Academia Militar como cadete-aluno n/m 00530363;


Em Março de 1966, finalista do curso de cavalaria da Academia Militar, colocado na Escola Prática de Cavalaria (EPC - Santarém) para frequentar o tirocínio, findo o qual é promovido a aspirante-a-oficial de cavalaria;


Em 28 de Agosto de 1966 promovido a alferes de cavalaria;


Em 13 de Janeiro de 1967, tendo sido mobilizado pela Escola Prática de Cavalaria (EPC - Santarém), em comissão de regime individual, para servir Portugal na Província Ultramarina de Moçambique, embarca rumo a Nacala, de onde marcha para o noroeste distrital do Niassa, ficando colocado como

comandante de pelotão da Companhia de Caçadores 1560 (CCac1560) «LEOPARDOS» do Batalhão de Caçadores 1891 (BCac1891) «LEAIS E VALOROSOS» aquartelada em Maniamba;


Na 3.ª feira, dia 25 de Julho de 1967, participa na Operação "Sobe-Sobe" e efectua na serra do Juzagombe (região de Maniamba) um golpe-de-mão sobre acampamento inimigo, tendo logo de início da acção sido mortalmente atingido no ventre pela deflagração de uma granada;

 

Está inumado no cemitério do Alto de São João, em Lisboa

 

Em 25 de Junho de 1968 louvado e agraciado a título póstumo com a Medalha da Cruz de Guerra de 1ª classe, por relevantes actos em combate, publicado na Ordem do Exército n.º 16, 2.ª série, de 1968

 

A sua Alma repousa em Paz

 

Cruz de Guerra, de 1.ª classe

(Título póstumo)

 

 

 

Alferes de Cavalaria
LUÍS ANTÓNIO ANDRADE ÂMBAR
 

CCac1560/BCac1891 - RI 16
MOÇAMBIQUE
 

1.ª CLASSE (Título póstumo)
 

Transcrição da Portaria publicada na Ordem do Exército n.º 16 - 2.ª série, de 1968.


Por Portaria de 25 de Junho de 1968:
 

Condecorado, a título póstumo, com a Cruz de Guerra de 1.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província de Moçambique, o Alferes de Cavalaria, Luís António Andrade Âmbar, da Companhia de Caçadores 1560 do Batalhão de Caçadores 1891 - Regimento de Infantaria 16.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.
(Por portaria da mesma data, publicada naquela OE):


Louvado, a título póstumo, o Alferes de Cavalaria, Luís António Andrade Âmbar, pela sua extraordinária coragem, abnegação e espírito de sacrifício frente ao inimigo e debaixo de fogo, amplamente demonstrados nas numerosas acções de combate em que tomou parte.


Destacam-se as suas actuações na operação "Quatro Camaradas", em que, ao receber ordem para assaltar com o seu Grupo de Combate, em ataque frontal, as posições dominantes donde numeroso grupo inimigo varria as nossas tropas com intenso fogo de armas automáticas, morteiros e lança-granadas foguete, foi o primeiro a lançar-se imediatamente para a frente, apesar de haver cerca de 800 m de terreno a percorrer, plano, descoberto e batido pelo fogo inimigo. A sua actuação galvanizou de tal maneira os seus homens que estes não hesitaram em segui-lo, conseguindo, juntamente com outro Grupo de Combate que actuava no seu flanco direito, desalojar o inimigo ao fim de hora e meia de violento combate.


De realçar também a sua actuação na operação "Sobe-sobe", em que, ao preparar-se para executar um golpe de mão a uma base inimiga e havendo sido detectado já sobre a base, não hesitou em dar a ordem de assalto mais cedo do que fora previsto, a fim de evitar que o grupo inimigo se pusesse em fuga. Ao dar esta ordem de assalto, fê-lo com plena consciência do grave perigo que corria devido à fraca visibilidade; no entanto, não hesitou em correr este perigo, sendo ele o primeiro a lançar-se ao assalto à frente dos seus homens, o que lhe custou a vida, pois foi atingido pelo fogo inimigo.


Assim, o Alferes Âmbar, com o seu heroísmo e total espírito de missão e sacrifício, acabou por dar, conscientemente, a sua vida pela Pátria.

 

----------------------------------------------------------------

 

Batalhão de Caçadores N.º 1891
 

Identificação:
BCac1891


Unidade Mobilizadora:
Regimento de Infantaria 16 (RI16 – Évora)


Comandante:
Tenente Coronel de Infantaria José Rodrigues Maria da Mata


2.° Comandante:
Major de Infantaria Carlos Caetano Guerreiro Alves Viana


Oficial de Informações e Operações /Adjunto:
Capitão de Infantaria José da Câmara Vaz Serra


Comandantes de Companhia:


Companhia de Comando e Serviços (CCS):
Capitão do Serviço Geral do Exército Marcolino Duarte


Companhia de Caçadores 1558 (CCac1558):
Capitão Mil.º Daniel P. Delgado


Companhia de Caçadores 1559 (CCac1559):
Capitão Mil.º Aires J. S. Veiga


Companhia de Caçadores 1560 (CCac1560):
Capitão Mil.º António Augusto da Costa Campinas


Teve sob o seu comando:
Companhia de Caçadores 689 (CCac689),
Companhia de Caçadores 1475 do Batalhão de Caçadores 1871 (CCac1475/BCac1871),
Companhia de Cavalaria 1505 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1505/BCav1879),
Companhia de Caçadores 73 (CCac73),
Companhia de Caçadores 1472 do batalhão de Caçadores 1870 (CCac1472/BCac1870),
1.ª Companhia do Batalhão de Caçadores 16 (1ªCCac/BCac16),
Companhia de Caçadores 1552 do Batalhão de Caçadores 1889 (CCac1552/BCac1889),
Companhia de Artilharia 1626 (CArt1626) e
Companhia de Engenharia 1531 (CEng1531).
 

Divisa:
«LEAIS E VALOROSOS»
 

Partida:
Embarque, no NTT “Pátria”, no dia 30 de Abril de 1966; Desembarque em Nacala no dia 21 de Maio de 1966.
 

Regresso:
Embarque, em navio, no dia 19 de Agosto de 1968.


Síntese da Actividade Operacional
Desembarcou, em Nacala.
Foi colocado no Alto Molocué, no distrito da Zambézia, onde assumiu a 11 de Junho de 1966 a responsabilidade de novo subsector, com sede naquela localidade, criado na zona norte do distrito, o qual, a partir de Janeiro de 1967, passou a designar-se DAM.
As companhias de Caçadores 1558, 1559 e 1560, foram colocadas respectivamente em Errego, Molumbo e Gilé, integradas no dispositivo do batalhão [BCac1891].
Ficaram, sob o seu comando, a Companhia de Caçadores 689 (CCac689), rendida a 7 de Março de 1967, pela Companhia de Caçadores 1475 do Batalhão de Caçadores 1871 (CCac1475/BCac1871), em Vila Junqueiro e a Companhia de Cavalaria 1505 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1505/BCav1879), de 10 de Janeiro a 19 de Março de 1967.
A actividade do inimigo, no subsector, era reduzida, consistindo em tentativas de infiltração de material de guerra e de controlo de populações, principalmente nas regiões de Molumbo e Milange.
De Maio de 1966 a Março de 1967, a actividade operacional, caracterizou-se pela execução de escoltas, patrulhamentos, contacto com as populações, colaboração com as autoridades administrativas, assistência médico-sanitária e acção psicológica.
Em Março de 1967, foi transferido, por troca com o Batalhão de Cavalaria 1879 (BCav1879), do Alto Molocué para Metangula, no distrito do Niassa, tendo assumido a responsabilidade do subsector de Metangula (AME).
As companhias de Caçadores 1558, 1559 e 1560 foram colocadas respectivamente em Nova Coimbra, Cobué e Maniamba, integradas no dispositivo do batalhão [BCac1891].
Teve sob o seu comando:
CCaç 73 em Olivença, a
Companhia de Caçadores 1472 do Batalhão de Caçadores 1870 (CCac1472/BCac1870, rendida em Maniamba a 9 de Junho de 1967 pela 1.ª Companhia do Batalhão de Caçadores 16 (1ª/BCac16) e a
Companhia de Engenharia 1531 (CEng1531) em Nova Coimbra (de Março a Outubro de 1967).
A actividade inimiga, no subsector de Metangula, como em toda a zona do lago Niassa, caracterizada por elevada violência, manifestava-se através de implantação de grande quantidade de engenhos explosivos nos itinerários, armadilhas, emboscadas e flagelações a instalações militares.
De Março de 1967 a Fevereiro de 1968, a actividade operacional, consistia em abertura de itinerários, pejados de minas ACar (anti-carro) e APess (anti-pessoal) (causando baixas às Nossas Tropas), escoltas a colunas logísticas, nomadizações, patrulhamentos, emboscadas e golpes de mão, numa vasta área, junto ao lago Niassa (de Maniamba à fronteira com a Tanzânia), designadamente nas regiões de Lunho, Maniamba, Metangula, Nova Coimbra, Cobué, Olivença, Bandece e Miandica, efectuando entre outras, as operações
"Marretada",
"4 Camaradas",
"Novo Rumo",
"Caravana",
"Longa-rinas",
"Experiência",
"Pente Fino",
"Limpeza I e II",
"Maconde",
"Novamente",
"Segunda Vez",
"Lisboa",
"Bisbilhotice",
"Rumo Velho" e
"Crepúsculo".
Participou nas operações "Safari" e "Alferes Capote" na zona do rio Messinge, planeadas e coordenadas pelo Comando do Sector (Vila Cabral).
Teve a missão de garantir a segurança aos trabalhos da Companhia de Engenharia 1531 (CEng1531) (sedeada em Nova Coimbra de Março a Outubro de 1967), na construção da estrada Nova Coimbra - Miandica.
Em Fevereiro de 1968, rendido em Metangula, pelo Batalhão de Artilharia 2838 (BArt2838), regressou ao distrito da Zambézia.
Rendeu em Vila Junqueiro, o Batalhão de Cavalaria 1879 (BCav1879) (Subsector DGR).
As companhias de Caçadores 1558, 1559 e 1560, foram colocadas respectivamente em Alto Molocué, Molumbo e Gilé, integradas no dispositivo do batalhão [BCac1891].
A Companhia de Comando e Serviços (CCS/BCac1891), recebeu o reforço de 2 pelotões da Companhia de Caçadores 1558 (CCac1558).
Teve sob o seu comando a Companhia de Caçadores 1552 do Batalhão de Caçadores 1889 (Ccac1552/BCac1889) em Errego, rendida a 18 de Junho de 1968 pela Companhia de Artilharia 1626 (CArt1626).
A actividade inimiga, mantinha-se idêntica à do período de Maio de 1966 a Março de 1967.
De Fevereiro de 1968, até final da comissão, a actividade operacional do batalhão [BCac1891], não sofreu alteração em relação à da 1.ª situação (Maio de 1966 a Março de 1967).
Foi rendido em Vila Junqueiro (Agosto de 1968), pelo Batalhão de Caçadores 1934 (BCac1934)

----------------------------------------------
A Companhia de Caçadores 1558 (CCac1558), desembarcou em Nacala.
Colocada em Errego, rendeu a Companhia de Caçadores 1503 do Batalhão de Caçadores 1878 (CCac1503/BCac1878). Destacou 1 pelotão para Namarrói.
Durante o mês de Maio de 1966, reforçou a Companhia de Comando e Serviços (CCS/BCac1891) com 1 pelotão.
De Maio de 1966 a Março de 1967, a actividade operacional, consistiu principalmente em patrulhamentos e contacto com a população em acção educativa e assistência medicamentosa.
Em Março de 1967, permutando com a Companhia de Cavalaria 1506 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1506/BCav1879), foi transferida de Errego para Nova Coimbra.
Guarneceu com 1 pelotão os destacamentos de Messuba e Estremoz-a-Nova (Miandica).
Recebeu o reforço de 1 pelotão da Compania de Caçadores 1559 (CCac1559).
De Março de 1967 a Fevereiro de 1968, efectuou entre outras, as operações
"Experiência" (região a N de Messumba),
"Pente Fino"(entre Nova Coimbra e Maniamba),
"Limpeza I" e "II" e "Mãos Dadas" (vale do rio Lunho),
"Segundo Leão" (entre os rios Lunho, Namango e Lutiche),
"Maconde" (região da "Base Lijombos") e
"Rumo Velho" (região da "Base Namatumba").
Participou nas operações "Marretada", "Caravana I" e "Caravana II".
Em Fevereiro de 1968, foi rendida em Nova Coimbra, pela Companhia de Artilharia 2324 do Batalhão de Artilharia 2838 (CArt2324/BArt2838) e transferida para Alto Molocué, onde rendeu a Companhia de Cavalaria 1507 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1507/BCav1879).
Cedeu 2 pelotões de reforço à Companhia de Comando e Serviços (CCS/BCac1891).
De 11 de Maio a 29 de Julho de 1968, actuou como força de intervenção, do comando do Sector A (Vila Cabral).
Foi rendida em Alto Molocué (Agosto de 1968), pela Companhia de Caçadores 1793 do Batalhão de Caçadores 1934 (CCac1793/BCac1934).
----------------------------------------------
A Companhia de Caçadores 1559 (CCac1559), desembarcou em Nacala, seguindo para Molumbo, onde substituiu um pelotão da Companhia de Caçadores 689 (CCac689).
De Maio de 1966 a Março de 1967, a actividade operacional, consistiu principalmente em patrulhamentos e contacto com a população em acção educativa e medicamentosa.
Em Março de 1967, foi transferida, por troca com a Companhia de Cavalaria 1507 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1507/BCav1879), do Molumbo para Cobué.
Cedeu 1 pelotão de reforço à Companhia de Caçadores 1558 (CCac1558).
De Março de 1967 a Fevereiro de 1968, executou as operações:
"Pato" e "Continuando" (entre os rios Luacambo e Licoé),
"Fernandes e Simões" (região da "Base Maniamba"),
"Bisbilhotice" (E de N'Gogo) e
"Novamente" (vale do rio Mecondece).
Tomou parte nas operações "Novo Rumo", "Caravana I" e "Caravana II".
Em Fevereiro de 1968, foi rendida em Cobué, pela Companhia de Artilharia 2325 do Batalhão de Artilharia 2838 (CArt2325/BArt2838), regressando ao Molumbo, onde rendeu a Companhia de Caçadores 1552 do Batalhão de Caçadores 1889 (CCac1552/BCac1889).
Foi rendida em Molumbo (Agosto de 1968), pela Companhia de Caçadores 1795 do Batalhão de Caçadores 1934 (CCac1795/BCac1934).
----------------------------------------------
A Companhia de Caçadores 1560 (CCac1560), desembarcou em Nacala.
Foi colocada em Gilé, onde substituiu uma secção da Companhia de Caçadores 689 (CCac689)
De Maio de 1966 a Janeiro de 1967, a actividade operacional, consistiu principalmente em patrulhamentos e acção educativa e medicamentosa junto da população.
Em Janeiro de 1967, foi transferida, por troca com a Companhia de Cavalaria 1505 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1505/BCav1879), de Gilé para Maniamba.
Destacou 1 pelotão para Bandece.
De Janeiro de 1967 a Fevereiro de 1968, efectuou entre outras, as operações:
"Alcides" (vale do rio Messinge),
"Segunda Vez" (região da "Base Liconhire"),
"Lisboa" (serra Macuti),
"Marretada II" (região da "Base Maniamba),
"Sobe-Sobe" (serra Juzagombe),
"Alferes Ambar" (região da "Base Liconchire") e
"Crepúsculo" (entre os rios Messinge, Nossi e Luavize).
Tomou parte nas operações "Marretada", "Caravana I" e "Caravana II".
Em Fevereiro de 1968, foi rendida em Maniamba, pela Companhia de Artilharia 2326 do batalhão de Artilharia 2838 (CArt2326/BArt2838), regressando a Gilé, onde rendeu a Companhia de Cavalaria 1505 do Batalhão de Cavalaria 1879 (CCav1505/BCav1879).
Foi rendida em Gilé (Agosro de 1968), pela Companhia de Caçadores 1794 do Batalhão de Caçadores 1934 (CCac1794/BCac1934).
-----------------------------------------------------------------------------
Dos resultados obtidos, decorrentes da actividade operacional do batalhão [BCac1891], salienta-se, entre o diverso material capturado:
2 metralhadoras ligeiras,
3 pistolas metralhadoras,
20 espingardas,
15 granadas de lança granada-foguete,
45 granadas de mão,
grande quantidade de munições de armas ligeiras e
variada documentação.
 

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo