.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Falecimento

Gustavo Henriques Rebelo de Sousa, Tenente-Coronel de Infantaria

 

HONRA E GLÓRIA

Nota de óbito

Informação do veterano Pedro Figueiredo

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW

 

 

Faleceu, no dia 6 de Novembro de 2018, o veterano

 

Gustavo Henriques Rebelo de Sousa

 

Tenente-Coronel de Infantaria, na situação de reforma

 

22Mai1928 > 06Nov2018

 

Comandante da Companhia de Caçadores 12 (Estado da Índia Portuguesa)

 

Oficial de Informações e Operações / Adjunto do Batalhão de Caçadores 774 (Angola)

 

2.º Comandante do Batalhão de Caçadores 2855 (Angola)

 

Cruz de Guerra, de 3.ª classe

 

Medalha de Mérito Militar de 3.ª classe

 

Medalha de Mérito Militar de 2.ª classe

 

Medalha de Reconhecimento

 

 

 

Gustavo Henriques Rebelo de Sousa, Tenente-Coronel de Infantaria, na situação de reforma, nascido no dia 22 de Maio de 1928.


Em 26 de Abril de 1960 capitão de infantaria (n/m 50156211), encontrando-se colocado no Batalhão de Caçadores 5 (BC5 - Campolide), embarca em Lisboa no NTT 'Timor' rumo ao porto goês de Mormugão, por ter sido nomeado para integrar as Forças Expedicionárias de reforço à guarnição do Estado da Índia Portuguesa, destinado a comandar em Damão Pequeno a Companhia de Caçadores 12 (CCac12), integrada no dispositivo do Agrupamento Constantino de Bragança.


Em 19 de Dezembro de 1961 fica cativo das tropas invasoras da União Indiana;


Em 12 de Maio de 1962 inicia no porto de Carachi a torna-viagem a bordo do NTT 'Pátria';


Em 5 de Junho de 1962 colocado na Escola Prática de Infantaria (EPI-Mafra);


Em 6 de Outubro de 1962 transferido para o Estado Maior do Exército, por ter sido nomeado para frequentar por antecipação no ano lectivo de 1962/63, o curso de promoção a oficial superior, com vista a ulterior frequência do curso complementar de estado-maior;


Em 21 de Março de 1963 agraciado com a Cruz de Guerra de 3ª classe...


... «Pela forma acertada, decidida e eficiente como orientou o combate das tropas do seu sector, em Damão Pequeno, contra as forças armadas da União Indiana, que dispunham de uma esmagadora superioridade, quer de efectivos, quer de material.

 

Deve ser posta em destaque a orientação que imprimiu ao trabalho de organização das posições, o qual resultou muito eficiente, permitindo, apesar da desproporção dos meios, suster o avanço do inimigo durante várias horas.

 

Cumpriu assim, de modo notável, a missão que lhe tinha sido atribuída, revelando coragem, dinamismo, espírito de sacrifício e qualidades de comando.

 

Por tudo, deve ser considerado um oficial digno do maior apreço.»


Em 20 de Julho de 1964 colocado no Regimento de Infantaria 4 (RI4-Faro);


Em 28 de Abril de 1965, tendo sido mobilizado pelo Regimento de Infantaria 7 (RI7 - Leiria) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola, embarca em Lisboa no NTT 'Vera Cruz' rumo a Luanda, como Oficial de Informações e Operações / Adjunto (OfInfOp/Adj) do Batalhão de Caçadores 774 (BCac774);


Em 2 de Maio de 1967 promovido a major, cessa funções no Batalhão de Caçadores 774 (BCac774) e regressa à Metrópole;


Em 20 de Julho de 1967 colocado na Escola Prática de Infantaria (EPI-Mafra);


Em 25 de Julho de 1967 agraciado com a Medalha de Mérito Militar de 3ª classe;


De 13 a 18 de Maio de 1968 frequenta no Campo de Instrução Militar (CIM-Santa Margarida), o estágio de Observação Aérea e PCV (Posto de Comando Volante);


Em 12 de Outubro de 1968, tendo sido mobilizado pelo Regimento de Infantaria1 (RI1-Amadora) para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola, embarca em Lisboa no NTT 'Vera Cruz' rumo a Luanda, como 2º comandante do Batalhão de Caçadores 2855 (BCac2855);


Em 21 de Julho de 1970 autorizada a passagem da sua comissão, para continuar a servir, por oferecimento, na Região Militar de Angola (como supranumerário a partir de 3 de Novembro de 1970);


Em 12 de Agosto de 1972 agraciado com a Medalha de Mérito Militar de 2ª classe;


Em 1 de Janeiro de 1974, mantendo-se como adido na Região Militar de Angola, promovido a tenente-coronel;


Em 27 de Outubro de 1974 regressa definitivamente à Metrópole;


Em 8 de Novembro de 1974 colocado no Regimento de Infantaria 4 (RI4 - Faro).


Em 23 de Março de 2012, por despacho do MDN (Ministro da Defesa Nacional) e em conformidade com as disposições do "Regulamento da Medalha Militar e das Medalhas Comemorativas das Forças Armadas" (promulgado pelo decreto-lei nº 316/2002), agraciado com a Medalha de Reconhecimento.


Ficou sepultado no talhão da Liga dos Combatentes, sito no cemitério municipal de Faro.


A sua Alma repousa em Paz.

 

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo