.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Livros

Trabalhos, textos sobre a Guerra do Ultramar ou livros

Elementos cedidos por um colaborador do portal UTW


António Brito

 

António Manuel Brito Dias:


- nasceu a 21Nov1949 no concelho de Tábua;


- completados os 18 anos de idade, alistou-se voluntariamente na Força Aérea e ingressou nas tropas pára-quedistas;


- concluído com aproveitamento o 47º curso de pára-quedismo e obtido brevet nº 6371, veio a ser mobilizado para servir em Moçambique;


- em 28Fev1969 seguiu aerotransportado até Nampula e dali por ferrovia até Nacala, ficando colocado no BCP32;


- ao longo dos dois anos seguintes, combateu lado-a-lado com veteranos pára-quedistas, na serra do Mapé, no vale do rio Messalo e no planalto dos macondes, e participou em algumas importantes operações militares, entre as quais a Op Zeta e a Op No Górdio.

 

O livro:

 "Olhos de caçador"

 

título: "Olhos de caçador"
autor: António Brito

editor: Sextante
1ªed. Lisboa, 2007
406 págs
22,5x 15,5 cm
pvp: 17 €
ISBN: 989-809-340-0

Sinopse:


– «O livro "Olhos de Caçador", tem por protagonista um soldado do exército português chamado Zé Fraga, mobilizado para a guerra colonial em Moçambique. Com um passado de contrabandista e passador de emigrantes na fronteira com Espanha, vivia de expedientes e pequenos golpes, até ao dia em que é preso, alistado e mobilizado compulsivamente.


Zé Fraga é um rebelde que escarnece da autoridade, da obediência à lei e do respeito pela propriedade alheia. Recusa fazer o serviço militar e viver dentro do seu apertado sistema de regras. Quer continuar a ser um homem livre, sem freio. Mas, ao mesmo tempo, sente-se fascinado pela possibilidade de descobrir um mundo de horizontes sem fim, que só a mobilização para África lhe pode proporcionar.


Mulherengo, brigão, malandro, Zé Fraga é um sedutor, fazendo relacionamentos e amizades com facilidade. Tendo vivido do contrabando nas serranias das Beiras, ludibriando a GNR e a Guardia-Civil, esse passado rústico de regulares confrontos com a autoridade, vai fazer dele o soldado mais adaptado que todos os outros à dureza do mato africano, sendo temido pelo inimigo, e uma referência de coragem e liderança para os soldados da Companhia.»

 

2.ª edição 3.ª edição

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo