.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTW

 Livros

TRABALHOS, TEXTOS SOBRE OPERAÇÕES MILITARES ou LIVROS

 

Informação de um Veterano

Alfredo Fonseca

 

Alfredo Fonseca, mobilizado pelo Regimento de Artilharia 1 para servir na Região Militar de Moçambique, integrado na Companhia de Artilharia 1542 do Batalhão de Artilharia 1885, no período de 1966 a 1968.

 

 

"A História do Batalhão de Artilharia 1885"

 

Fonte: http://combatentesarganil.blogspot.com/2010/09/historia-do-batalhao-de-artilharia-1885.html 

Segunda-feira, 20 de Setembro de 2010

 

No dia 4 de Setembro de 2010 foi lançado o livro com o título em epígrafe. A autoria do mesmo é do combatente Alfredo Fonseca, residente em S. Pedro de Alva (Penacova). Esse lançamento teve como cenário a linda zona turística da Senhora da Ribeira, na freguesia de Pinheiro de Ázere, durante o almoço anual da Companhia de Artilharia 1885.

 

Se Alfredo Fonseca já possui no seu bornal o lançamento de dois livros – “Memórias do Sofrimento”, em 2001 e “Pegadas dos Meus Pés”, em 2006 - continua na senha de escritos, os quais ficarão na memória de quantos sofreram na pele e na carne os anos passados em terras africanas.

 

A esta cerimónia participaram os Presidentes da Câmara Municipal de Penacova (Dr. Humberto Oliveira) e da Junta de Freguesia de S. Pedro de Alva (Luís Adelino), ambos tendo, na altura própria, realçado os valores humanos do escritor, evidenciando ainda as suas virtudes quanto ao seu apego a S. Pedro de Alva, não só como autarca, cujo trabalho relevaram, como no associativismo, concretamente a acção que vem desenvolvendo na Casa do Povo.

 

Falando de memória, há que registar as palavras da Dr.ª Maria Leonarda Tavares, de Arganil, que fez a apresentação do livro. Sendo esposa de um paraplégico, de nome Rui Morgado, um dos muitos que ainda vivem com as agruras e o sofrimento dessa guerra, recordou que foi desde 1968 “que a guerra também entrou na minha vida; e tenho lutado pela vossa causa que é também minha”. Estando ali a convite do autor, porque sabendo “o quanto tenho vivido o sofrimento de muitos dos que regressaram de África feridos no corpo e na alma”, recorda que o autor do livro “aponta o dedo aos senhores que nos governam por se alienarem desta questão e por abandonarem os ex-Combatentes à solidão da injustiça nunca assumida, nem resolvida”. Frisando que foi dentro do muito sofrido e muito duro e em situações de extrema dificuldade que se gera “uma coesão que perdura pela vida fora”, Leonarda Tavares reforça que “Quem ler o relato dos acontecimentos de Alfredo Fonseca não olvidará jamais os momentos mais impressionantes: a fome, as longas e penosas caminhadas, as saudades da família e dos amigos, a angústia de enfrentar o desconhecido, o perigo sempre iminente, o sofrimento dos camaradas feridos e pior ainda perder para sempre os que morreram a seu lado”. Concluindo as suas palavras, a apresentadora do livro enfatiza que “o sr. Alfredo Fonseca tem contribuído para que a memória da guerra não se apague. É um trabalho de cidadania responsável; é o esforço de um homem lutador que não desiste do reconhecimento que lhe cabe por direito, a si próprio e aos seus camaradas. Que a vida lhe conceda a paz de um dever bem cumprido que tem sabido partilhar com os outros”… e parabéns e obrigada por esta corajosa herança”.

 

Nesta sessão a Associação de Combatentes do Concelho de Arganil esteve representada pelo seu porta-voz José Travassos de Vasconcelos, amigo de há muitos anos de Alfredo Fonseca.

 

Recorde-se que Alfredo Fonseca, depois de agradecer a presença de todos, deixou o desabafo de que já lançou a ideia de no concelho de Penacova se formar uma Associação de Combatentes, mas tem encontrado, segundo o próprio, o desinteresse daqueles que mais deviam fazer força para que a iniciativa vingasse.

 

Soubemos ainda que o autor deste livro tem em mãos um outro, sendo este relacionado com a história da sua freguesia – S. Pedro de Alva.

 

 

 

-------------------------------------------------------------------------

 

Fonte: http://penacovaonline.blogs.sapo.pt/208506.html

Terça-feira, 18 de Maio de 2010

 

Alfredo Fonseca publica “ Histórias do Batalhão de Artilharia 1885”

 

Alfredo Fonseca, pessoa bem conhecida e estimada no meio cultural, político e comercial do nosso concelho, acaba de publicar mais uma obra versando a Guerra Colonial, depois de  em 1994 ter escrito  “ Memórias do Sofrimento na Guerra de  Moçambique – 1966-68”.

“ Histórias do Batalhão de Artilharia 1885” foi apresentado no dia 15 de Maio, no Montijo, aquando do convívio  dos ex-militares do Batalhão de Artilharia 1885, que estiveram em Moçambique  de 1966 a 1968.

 

À versão dos acontecimentos existente no Arquivo Histórico Militar, Alfredo Fonseca vem juntar agora  a sua experiência pessoal, enriquecendo assim, com as suas vivências e  a sua escrita sentida, o registo duma época que marcou a nossa história colectiva e a vida de tantos jovens militares nas décadas de 60 e 70.

 

O livro está disponível através do contacto: 239 456 277 e 936 739 566

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo