.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Ilídio Francisco Moniz Rodrigues, Furriel Mil.º de Infantaria, da CCac617/BCac619

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

 

 

 

Il-dio-Francisco-Moniz-Rodrigues-350CG-3-Classe-350Ilídio Francisco Moniz Rodrigues

 

Furriel Mil.º de Infantaria

 

Companhia de Caçadores 617

«VIS NON VISA MOVET»

 

Batalhão de Caçadores 619

«SENTINELA DO SUL»

 

Guiné: 15Jan1964 a 09Fev1966

 

Cruz de Guerra de 3.ª classe

 

Louvor Individual

 

Ilídio Francisco Moniz Rodrigues, Furriel Mil.º de Infantaria;


RI15Mobilizado pelo Regimento de Infantaria 1 (RI1 - Amadora) «UBI GLORIA OMNE PERICULUM DULCE» para servir Portugal na Província Ultramarina da Guiné;


CCac617-3No dia 8 de Janeiro de 1964, na Gare marítima da Rocha do Conde de Óbidos, em Lisboa, embarca no NTT ‘Quanza’, integrado na integrado na Companhia de Caçadores 617 (CCac617) «VIS NON VISA MOVET» do Batalhão de Caçadores 619 (BCac619) «SENTINELA DO SUL», rumo ao estuário do Geba (Bissau), onde desembarca no dia 15 de Janeiro de BCac619-2801964;


CTIG-melhorado-czA sua subunidade de infantaria, comandada pelo Capitão de Infantaria António Marques Alexandre, permaneceu inicialmente em Bissau, como força de reserva do Comando Territorial Independente da Guiné (CTIG) «A LEI DA BCac600-280VIDA ETERNA DILATANDO» - «CORAGEM E LEALDADE», colaborando na segurança e protecção das instalações e das CCac273populações da área, tendo integrado o dispositivo do Batalhão de Caçadores 600 (BCac600) em substituição da Companhia de CCac414Caçadores 273 (CCac273); em 1 de Março de 1964, por troca com a Companhia de Caçadores 414 (CCac414) «SEMPRE EXCELENTES E VALOROSOS», foi colocada em Catió como subunidade CCac728de intervenção e reserva do sector e ficando então integrada no dispositivo e manobra do seu batalhão, tendo actuado em várias operações realizadas nas regiões de Ganjola, Cobumba, Cufar Nalú, Cabolol e Catunco, entre outras; em 22 de CCac1424Setembro de 1965, por troca com a Companhia de Caçadores 728 (CCac728) «OS PALMEIRINS», assumiu a responsabilidade do BCac1858subsector de Cachil, onde se manteve até ser rendida pela Companhia de Caçadores 1424 (CCac1424) « A ÚNICA» - «UNIPRESENTES» do Batalhão de Caçadores 1858 (BCac1858) «FIRMES E CONSTANTES» em 16 de Janeiro de 1966, após o que recolheu a Bissau, a fim de aguardar o embarque de regresso.


Louvado por feitos em combate no teatro de operações da Província Ultramarina da Guiné, publicado na Ordem de de Serviço n.º 09, de 29 de Janeiro de 1965, do Quartel-
CG-3-Classe-350General do Comando Territorial Independente da Guiné;


Em 9 de Fevereiro de 1966, embarca no NTT ‘Uíge’ de regresso à Metrópole, onde desembarca no dia 15 de Fevereiro de 1966;


Agraciado com a Medalha da Cruz de Guerra de 3.ª classe, pela Portaria de 8 de Março de 1966, publicada na Ordem do Exército n.º 12 – 3.ª série, de 1966;


No dia 10 de Junho de 1969, é condecorado com a Medalha da Cruz de Guerra de 4.ª classe, perante as Forças Armadas Portuguesas reunidas em parada na Praça Gonçalo Velho, em Ponta Delgada (Diário dos Açores, n.º 7137, 10 de Junho de 1969).

 

---------------------

Cruz de Guerra de 3.ª classe

 

CG-3-Classe-700Furriel Miliciano de Infantaria
ILÍDIO FRANCISCO MONIZ RODRIGUES
 

CCac617/BCac619 - RI1
GUINÉ


3.ª CLASSE


Transcrição da Portaria publicada na Ordem do Exército n.º 12 – 3.ª série, de 1966.


Por Portaria de 08 de Março de 1966:


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Cruz de Guerra de 3.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província da Guiné Portuguesa:


O Furriel Miliciano de Infantaria, Ilídio Francisco Moniz Rodrigues, da Companhia de Caçadores n.º 617 do Batalhão de Caçadores n.º 619 - Regimento de Infantaria n.º 1.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.


(Publicado na Ordem de Serviço n.º 09, de 29 de Janeiro de 1965, do Quartel-General do Comando Territorial Independente da Guiné):


Louvo o Furriel Miliciano de Infantaria, Ilídio Francisco Moniz Rodrigues, da Companhia de Caçadores n.º 617 do Batalhão de Caçadores n.º 619, por, no dia 30 de Julho de 1964, comandando uma escolta a barcos civis que transportavam géneros e material para Unidades militares e entidades civis, ao serem intensamente flagelados pelo fogo inimigo, visando especialmente os elementos e órgãos de manobra, tomou ele próprio conta do leme da embarcação abandonado pelo timoneiro civil, não obstante cair à sua volta um autêntico chuveiro de projécteis.


Mantendo-se naquela posição e dirigindo a manobra enquanto durou o fogo inimigo, estabeleceu um exemplo para os seus subordinados a quem continuou a dar as ordens que o momento extremamente critico impunha.


Este Furriel, destacou-se pela sua decisão oportuníssima, desembaraço, sangue frio e desprezo pela própria vida.


Sempre voluntarioso, quando não entrevem em acções militares, dedica-se ainda à organização de pequenos espectáculos, cuidando do bem-estar e moral do pessoal da sua Unidade.

 
Por todas estas virtudes é digno de ser apontado como exemplo, devendo os seus serviços serem considerados relevantes e distintos.

 

 Il-dio-Francisco-Moniz-Rodrigues-920

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo