.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Serafim Mário Moreira da Silva, Soldado de Cavalaria, n.º 1162/65, da CCav1451/BCav1863

 

  "Pouco se fala hoje em dia nestas coisas, mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA  

 

 

Serafim-M-rio-Moreira-da-Silva-350CG-3-Classe-350Serafim Mário Moreira da Silva

 

Soldado de Cavalaria, n.º 1162/65

 

Companhia de Cavalaria 1451

 

Batlhão de Cavalaria 1863

«PRONTOS PARA TUDO»

 

Angola: 23Out1965 a 12Dez1967

 

Cruz de Guerra de 3.ª classe

 

Louvor Individual e Colectivo

 

Serafim Mário Moreira da Silva, Soldado de Cavalaria, n.º 1162/65;


RC7-1Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 7 (RC7 – Ajuda, Lisboa) «QUO TOTA VOCANT» - «REGIMENTO DO CAIS» para servir Portugal na Província Ultramarina de CCav1451-280Angola;


No dia 14 de Outubro de 1965, na Gare Marítima da Rocha do Conde de Óbidos, em Lisboa, embarcou no NTT ‘Vera Cruz’, integrado na Companhia de Cavalaria 1451 (CCav1451) do Batalhão de Cavalaria 1863 (BCav1863) «PRONTOS PARA TUDO» Batalhão de Cavalaria 1863 (BCav1863) «PRONTOS PARA TUDO» [contém Actividade, Louvor Colectivo e Cruz de Guerra de 2.ª classe do Ten-Coronel Fernando Rodrigues de Sousa Costa], rumo ao BCav1863-0BCav1863-1porto de Luanda, onde desembarcou no dia 23 de Outubro de 1965;


A sua subunidade de Cavalaria, comandada pelo Capitão de Cavalaria Joaquim Simões Pereira, foi colocada em Lumbala; em Fevereiro de 1967, foi transferida para Cavungo, onde se manteve até final da comissão;


Louvor Colectivo – Batalhão de Cavalaria 1863 – por despacho do General Comandante de Região Militar de Angola, de 6 de Junho de 1967, publicado na Revista da Cavalaria do
CG-3-Classe-350ano de 1967, página 206;


Louvado por feitos em combate na Província Ultramarina de Angola, publicado na Ordem de Serviço n.º 77, de 27 de Setembro de 1967, do Quartel-General da Região Militar de Angola, e na Revista da Cavalaria do ano de 1968, página 109;


Agraciado com a Medalha da Cruz de Guerra de 3.ª classe, pela Portaria de 5 de Dezembro de 1967, publicada na Ordem do Exército n.º 1 – 3.ª série, de 10 de Janeiro de1968.


No dia 12 de Dezembro de 1967, embarcou no NTT ‘Niassa’ de regresso à Metrópole, onde desembarcou no dia 23 de Dezembro de 1967.

------------------------------

 

Cruz de Guerra de 3.ª classe

 

CG-3-Classe-700Soldado de Cavalaria, n.º 1162/65
SERAFIM MÁRIO MOREIRA. DA SILVA
 

CCav1451/BCav1863 - RC 7
ANGOLA
 

3.ª CLASSE


Transcrição da Portaria publicada na Ordem do Exército n.º 1 – 3.ª série, de 10 de Janeiro de1968.


Por Portaria de 05 de Dezembro de 1967:


Manda o Governo da República Portuguesa, pelo Ministro do Exército, condecorar com a Cruz de Guerra de 3.ª classe, ao abrigo dos artigos 9.º e 10.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, por serviços prestados em acções de combate na Província de Angola, o Soldado n.º 1162/65, Serafim Mário Moreira da Silva, da Companhia de Cavalaria n.º 1451 do Batalhão de Cavalaria n.º 1863 - Regimento de Cavalaria n.º 7.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.


(Publicado na Ordem de Serviço n.º 77, de 27 de Setembro de 1967, do Quartel-General da Região Militar de Angola):


Louvado o Soldado n.º 1162/65, Serafim Mário Moreira da Silva, da Companhia de Cavalaria n.º 1451 do Batalhão de Cavalaria n.º 1863 - Regimento de Cavalaria n.º 7, porque, como apontador de metralhadora montada numa viatura da escolta a uma coluna, no dia 14 de Outubro de 1966, no itinerário Lumbala - Caripande, sofreu uma forte emboscada, em consequência do que, logo nos primeiros tiros, foi ferido numa perna.


Mediante o espírito da maior abnegação, teve a serenidade e sangue-frio bastantes para continuar a efectuar fogo com aquela arma, só abandonando o seu posto quando um estilhaço de granada o feriu também num braço, impossibilitando-o de continuar a sua acção.


Com esta conduta, constituiu o Soldado Moreira da Silva um exemplo da maior coragem e decisão frente ao inimigo, com lustre para o Exército e para a Nação e que é de toda a justiça digna de referência.

-------------------------------------

Notícia:

 

Partida do BCav1863 para Província Ultramarina de Angola

 

 Partida-14-Out1965

 

-------------------------------------

Notícia:

 

Chegada do BCav1863 à Metrópole

 

 Regresso-22-Dez1967

 

 

 Serafim-M-rio-Moreira-da-Silva-920

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo