.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

 

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Clodomir Sá Viana de Alvarenga, Coronel de Infantaria na situação de reforma

 

  "Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA

e

nota de óbito

Elementos cedidos por um

colaborador do portal UTW

 

Foto cedida pelo veterano

Carlos dos Santos Francisco

 

Faleceu no dia 4 de Março de 2004 o veterano

 

Clodomir-S-Viana-de-Alvarenga-350Clodomir Sá Viana de Alvarenga

 

Coronel de Infantaria na situação de reforma

 

Angola: Out1963 a Fev1966

 

Comandante do

Batalhão de Caçadores 540 «OS LEOPARDOS»

 

Angola: Abr1968 a Ago1970

 

Comandante do

 Batalhão de Caçadores 2848 «A ELES...A ELES...»

 

Inspector do

Quartel-General da Região Militar de Angola

«CONSTANTE E FIEL» - «AO DURO SACRIFÍCIO SE OFERECE»;

 

 

Medalha de Prata de Serviços Distintos com Palma

 

Medalha de Mérito Militar de 2.ª classe

 

Medalha da Ordem de Avis, grau oficial

 

 Medalhas

 

Brevíssima resenha castrense

 

 

Clodomir Sá Viana de Alvarenga, Coronel de Infantaria na situação de reforma, nascido no dia 18 de Dezembro de 1918, em Évora.


Avis-OficialEm 27 de Maio de 1953, Major de Infantaria, agraciado com o Pupilos-do-Ex-rcitoOficialato da Ordem Militar de Avis;


Em 11 de Março de 1959, professor nos Pupilos do Exército (PE) «QUERER E PODER», integra grupo de militares e civis destinado a sublevar o Regimento de Lanceiros 2 (RL2 – Ajuda) «MORTE OU GLÓRIA», acção abortada pelas autoridades (no que fica conhecido como "Intentona da Sé");


Em 2 de Agosto de 1960, exonerado de professor do 2º grupo de disciplinas dos CTI-A-ores-280Pupilos do Exército (PE) «QUERER E PODER»;


Em 15 de Novembro de 1960, colocado no Quartel-General do Comando Militar Independente dos Açores DRM19-Ponta-Delgada-280«SEMPRE PRONTOS»;


Em 11 de Outubro de 1961, promovido a Tenente-Coronel chefe do Distrito de Recrutamento e Mobilização 19 (DRM19) «ESCOLHENDO OS MELHORES» do Comando Militar Independente dos Açores «SEMPRE PRONTOS»;

BC10-280
Em 23 de Outubro de 1963, tendo sido mobilizado pelo Batalhão de Caçadores 10 (BC10 – Chaves) «SEMPRE EXCELENTES E VALOROSOS» para servir Portugal na Província BCac540Ultramarina de Angola, embarca em Lisboa rumo a Luanda, a fim de organizar recepção ao Batalhão de Caçadores 540 (BCac540) «OS LEOPARDOS» para servir sob o seu comando;


Em 7 de Dezembro de 1965, agraciado com a Medalha de Prata de Serviços Distintos com palma:


Servi-os-distintos-prata-grTenente-Coronel de Infantaria
CLODOMIR SÁ VIANA DE ALVARENGA
 

BCac540 - BC10
Angola


Medalha de Prata de Serviços Distintos com palma


Transcrição da Portaria publicada na Ordem do Exército n.º 3 – 2.ª série, de 1 de Fevereiro de 1966


Por Portaria de 7 de Dezembro de 1965:


Condecorado com a Medalha de Prata de Serviços Distintos, com palma, por ter sido considerado ao abrigo da alínea a) do artigo 17.º, com referência ao § 2.º do artigo 51.º, do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, o Tenente-Coronel Clodomir Sá Viana de Alvarenga, do Batalhão de Caçadores n.º 10


Transcrição do louvor que originou a condecoração


(Por Portaria da mesma data, publicada naquela Ordem do Exército):


Louvado o Tenente-Coronel de Infantaria Clodomir SA Viana de Alvarenga, do Batalhão de Caçadores n.º 10, porque há cerca de vinte meses comanda na zona de intervenção norte o Batalhão de Caçadores n.º 540, tem desempenhado todas as missões que lhe têm sido atribuídas com elevada dedicação, zelo e extrema lealdade.


Aliando um invulgar dinamismo e uma sólida competência profissional, tem impulsionado e orientado, muito acertadamente, a actividade operacional do seu batalhão em todas as zonas de acção que teve à sua responsabilidade, não se poupando, para isso, a esforços de qualquer natureza. Os resultados obtidos são assinaláveis e muito contribuem para o bom êxito da campanha que presentemente se conduz.


A par disto demonstrou ser possuidor de vincada personalidade e de apreciáveis qualidades morais e de trabalho, conseguindo, através delas, incutir nos seus subordinados, pelo exemplo, um firme desejo de bem servir, granjeando dos mesmos, simultaneamente, respeito, estima e elevada consideração.


Considero assim que o Tenente-Coronel Alvarenga tem prestigiado de forma notável as instituições militares e que os serviços por si prestados ao País, na região militar de Angola, devem, com inteira justiça, ser considerados relevantes, extraordinários e distintos.


BII19-brasaoEm 5 de Fevereiro de 1966, regressa à Metrópole colocado no Batalhão Independente de Infantaria 18 (BII18 - Ponta Delgada) «ARMAS NÃO DEIXARÃO ENQUANTO A VIDA OS NÃO DEIXAR»;


RI2Em 1 de Abril de 1968, tendo sido mobilizado pelo Regimento de Infantaria 2 (RI2 - Abrantes) «EXCELENTE E VALOROSO» para servir Portugal pela 2ª vez na Província Ultramarina de Angola, embarca no BCac2841Aeródromo Base n.º 1 (AB1 - Figo Maduro) rumo à Base Aérea n.º 9 (BA9 – Luanda), a fim de assumir em Cabinda o comando do Batalhão de Caçadores 2841 (BCac2841) «A ELES…A ELES…»;


RMAEm Novembro de 1968, promovido a coronel, transferido para Luanda como Inspector do Quartel-General da Região Militar de IAEMAngola «CONSTANTE E FIEL» - «AO DURO SACRIFÍCIO SE OFERECE»;


Em 1970, nomeado para o curso de altos comandos a realizar no Instituto de Altos Estudos Militares (IAEM – Pedrouços) «NÃO HOUVE FORTE CAPITÃO, QUE NÃO FOSSE TAMBÉM DOUTO E CIENTE» no ano lectivo de 1971/72;


Em 3 de Agosto de 1970, regressa à Metrópole;


Em 13 de Outubro de 1970, agraciado com a Medalha de Mérito Militar de 2ª classe, e louvado em Portaria publicada em Ordem do Exército:


M-rito-Militar-de-2-classe-czCoronel de Infantaria
CLODOMIR SÁ VIANA DE ALVARENGA
 

BCac2841 – RI2
QG - RMA
Angola
 

Medalha de Mérito Militar de 2.ª classe
 

Transcrição da Portaria publicada na Ordem do Exército n.º 20 – 2.ª série, de 15 de Outubro de 1970


Por Portaria de 13 de Outubro de 1970:


Condecorado com a Medalha de Mérito Militar de 2.ª classe, nos termos do artigo 52.º e dos §§ únicos dos artigos 28.º e 29.º do Regulamento da Medalha Militar, de 28 de Maio de 1946, o Coronel de Infantaria Clodomir Sá Viana de Alvarenga.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.


(Por Portaria da mesma data, publicada naquela Ordem do Exército):


Louvado o Coronel de Infantaria Clodomir Sá Viana de Alvarenga, porque, durante a sua comissão na Região Militar de Angola, se distinguiu como oficial de vastos conhecimentos, tendo desempenhado as funções que lhe foram cometidas com assinalada eficiência, grande dedicação e espírito de bem servir.


Nos primeiros seis meses comandou o Batalhão de Caçadores n.º 2841 e, com base na sua excelente capacidade de comando e experiência do tipo de guerra subversiva, conduziu e impulsionou a sua unidade com acerto e dinamismo, orientando a actividade operacional com bom critério, entusiasmo e espírito de decisão, mercê do que foram obtidos resultados muito apreciáveis.


Por motivo da sua promoção ao posto actual, foi, posteriormente, colocado no Quartel-General, a fim de exercer o cargo de inspector, no qual confirmou as qualidades reconhecidas na anterior situação, tendo-se integrado nas características da função, por forma a comprovar os seus dotes de inteligência, notável cultura geral e boa preparação militar.


Quer no serviço de inspecção às unidades onde se ministra instrução relativa a escola de recrutas, cursos de oficiais e sargentos milicianos e ainda a dos quadros permanentes, quer na execução doutros serviços, para que foi especialmente nomeado, alguns relativos a justiça e de certa complexidade, actuou sempre com competência, muito senso e ponderação, analisando factos e situações na base de um critério justo, de maneira a informar o Comando com a necessária objectividade.


Oficial com excelentes qualidade de carácter, de trato afável e delicado e com acentuado espírito de colaboração, o Coronel Alvarenga prestou, com a maior lealdade, serviços que foram muito apreciados de que é de inteira justiça classificar de muito mérito.


Direc-o-da-Arma-de-infantariaEm 24 de Agosto de 1971, colocado na Direcção da Arma de Infantaria «AO ASSALTO CARREGAR» - «DAS Educa-o-F-sica-do-Ex-rcitoBATALHAS A RAINHA»;


Em 5 de Dezembro de 1972, encontrando-se colocado na Inspecção-Geral de Educação Física do Exército «AD HONORES», passa à situação de reserva;


Em 17 de Março de 1-TTM-Lisboa1975, cessa serviço na Chefia do Serviço de Educação Física do Exército;


Em 5 de Janeiro de 1977, presidente do 1.º Tribunal Militar Territorial (1ºTMT – Lisboa) «AD VERITATEM ET JUSTITIAM».

Faleceu no dia 4 de Março de 2004, na Amadora.


Paz à sua Alma.
 

--------------------

Clique no sublinhado que se segue para visualização do conteúdo

 

No dia 7 de Março de 2024, na cidade da Amadora, os veteranos do Batalhão de Caçadores 540 «OS LEOPARDOS» vão homenagear o seu comandande - Tenente-Coronel Clodomir Sá Viana de Alvarenga, que estiveram na Província Ultramarina de Angola, no período de 20 de Novembro de 1963 a 5 de Fevereiro de 1966.

 

 

 

 Clodomir-S-Viana-de-Alvarenga-920

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo