.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Condecorações

Fernando da Conceição Nunes, Furriel Mil.º de Cavalaria, do ECav107

 

"Pouco se fala hoje em dia nestas coisas mas é bom que para preservação do nosso orgulho como Portugueses, elas não se esqueçam"

 

Barata da Silva, Vice-Comodoro

 

HONRA E GLÓRIA  

 

Fernando-da-Concei-o-Nunes-350CG-4-Classe-350Fernando da Conceição Nunes

 

Furriel Mil.º de Cavalaria

 

Esquadrão de Cavalaria 107

«POR ANGOLA ... SEMPRE CAVALEIROS»

 

Angola: 14Mai1961 a 22Ago1963 

 

Cruz de Guerra de 4.ª classe

 

Louvor Individual e Colectivo

 

Para visualização dos conteúdos clique em cada um dos sublinhados existentes no texto que se segue:

 

Fernando da Conceição Nunes, Furriel Mil.º de Cavalaria


RC6-1Mobilizado pelo Regimento de Cavalaria 6 (RC6 - Serra do Pilar, Vila Nova de Gaia) «AVANTE PARA A GLÓRIA» para servir Portugal na Província Ultramarina de Angola;


No dia 5 de Maio de 1961, na Gare Marítima da Rocha do Conde de Óbidos, em Lisboa, embarcou no NTT ‘Vera Cruz’, integrado no Esquadrão de Cavalaria 107 ECav107-280(ECav107) «POR ANGOLA ... SEMPRE CAVALEIROS», rumo ao porto de Luanda, onde desembarcou no dia 14 de Maio de 1961;

 

Após o desembarque, a sua subunidade de cavalaria, integrada no segundo grande contingente de tropas destinadas a reforço da guarnição normal da Região Militar de Angola, desfilou na Avenida Paulo Dias de Novais, em Luanda;

 

Após o desfile ficou instalado no Campo Militar de Grafanil, em Luanda; em Julho de 1961 foi colocada em Camabatela; em Maio de 1963 foi transferida para a Fazenda Experimental do Bengo; depois, em Julho de 1963, rodou para Sassa;

 

CG-4-Classe-350

Síntese da actividade operacional do Esquadrão de Cavalaria 107;

 

Louvado por feitos em combate no teatro de operações de Angola, publicado na Ordem do Serviço n.º 19, de 15 de Março de 1963, do Quartel General da Região Militar de Angola, e na Revista da Cavalaria do ano de 1963, páginas 100 e 101;


Agraciado com a Medalha da Cruz de Guerra de 4.ª classe, por despacho de Sua Ex.ª o General Comandante em Chefe das Forças Armadas de Angola, de 3 de Abril de 1963, publicado na Ordem do Exército n.º 12 – 3.ª série, 30 de Abril de 1963;


Louvor Colectivo – Esquadrão de Cavalaria 107 – por despacho de Sua Ex.ª o General Comandante da Região Militar de Angola, de 29 de Maio de 1963, publicado na alínea b), do ponto 2, do artigo 3.º da Ordem de Serviço n.º 46, de 5 de Junho de 1963, do Comandante da Região Militar de Angola, e na Revista da Cavalaria do ano de 1963, página 151.

 

No dia 22 de Agosto de 1963, embarcou no NTT ‘Niassa’ de regresso à Metrópole, onde desembarcou no dia 4 de Setembro de 1963.

 

----------------
 

Cruz de Guerra de 4.ª classe

 

CG-4-Classe-700Furriel Miliciano de Cavalaria
FERNANDO DA CONCEIÇÃO NUNES
 

ECav107 - RC6
ANGOLA


4.ª CLASSE


Transcrição do Despacho publicado na Ordem do Exército n.º 12 – 3.ª série, 30 de Abril de 1963.


Para efeitos da última parte do Artigo 12.º do Regulamento da Medalha Militar informa-se que, por despacho de 03 de Abril, do Comando Chefe das Forças Armadas de Angola, foi condecorado com a Cruz de Guerra de 4.ª classe:


O Furriel Miliciano de Cavalaria, Fernando da Conceição Nunes, do Esquadrão de Cavalaria n.º 107 - Regimento de Cavalaria n.º 6.


Transcrição do louvor que originou a condecoração.


(Publicado na Ordem do Serviço n.º 19, de 15 de Março de 1963, do Quartel General da Região Militar de Angola):


Louvado o Furriel Miliciano Fernando da Conceição Nunes, da Esquadrão de Cavalaria n.º 107, porque numa batida levada a efeito no dia 10 do corrente, na região de Combo, comandando um pequeno grupo de combate, se embrenhou decididamente na mata onde havia informações da existência de bandos de terroristas fortemente armados, conseguindo depois de mais de 10 horas de marcha, a pé, de noite e sempre através da mata e debaixo de chuva, chegar às primeiras horas da madrugada do dia seguinte ao acampamento inimigo, surpreendendo elevado grupo de terroristas sobre o qual actuou enérgica e rapidamente, causando-lhe 20 mortos, vários feridos e 3 prisioneiros e apreendendo seguidamente vários documentos e material bélico inimigo.


Revelou, assim, possuir espírito de sacrifício, muita coragem e arreigado sentimento do dever, que não o deixou vacilar perante as dificuldades e os sacrifícios que teria de vencer e de fazer vencer os homens que comandava, qualidades estas que são de toda a justiça de salientar e apontar como exemplo.

 

----------------
Louvor Colectivo
 

Esquadrão de Cavalaria 107


RMAPor despacho de 29 de Maio de 1963, de Sua Ex.ª o General Comandante da Região Militar de Angola, publicado na Ordem de Serviço, de 5 de Junho de 1963 do Comandante da Região Militar de Angola.


Louva a Companhia [Esquadrão] de Cavalaria n.º 107, pela maneira correcta, valente, dinâmica e agressiva como se houve em todas as circunstâncias durante a sua permanência na Região Militar de Angola.


Tendo recebido a missão de garantir as comunicações entre Salazar e Camabatela numa época particularmente difícil, houve-se por forma tão abnegada e corajosa, alardeando tal espírito que, desde então, pôde ser apontada como exemplo.


O elevado valor combativo, e espírito de missão, a coesão moral do pessoal e o valor dos quadros, possibilitou-lhe o desencadeamento de muitas e notáveis acções podendo citar-se, entre outras, as de Luinga, Quissembe, Rio Mandule, Rio Manduge, Cazua, Tango e Curi, onde causou pesadas baixas ao inimigo, consequência de uma acção rápida, decidida, voluntariosa, e oportuna.


A juntar aos predicados que definem a CCav107 [ECav107] como uma eficiente unidade de combate há, também, uma personalidade fortemente vincada e um alto espírito de corpo que se traduzem por um irrepreensível aprumo dos seus oficiais, sargentos e praças e uma impecável apresentação em todas as circunstâncias.


Pelo valor e determinação das suas acções de campanha e pelas qualidades militares reveladas pelo seu pessoal, a CCav107 [ECav107] atingiu um alto nível entre as unidades da Região Militar de Angola, devendo a sua acção ser considerada prestigiante para a Arma de Cavalaria a que pertence e digna de ser apontada como padrão das melhores Companhias de Angola.


(in Revista da Cavalaria do ano de 1963. Página 151)
 

----------------
Notícia da partida do NTT 'Vera Cruz' - 05Mai1961 para Luanda.

 

Clique na imagem que se segue para ampliação

 Diariode-Lisboa-13790-05-Mai1961

----------------
Notícia da chegada do NTT 'Niassa' - 04Set1963 à Metrópole

 

 

Clique na imagem que se segue para ampliação

 Di-rio-de-Lisboa-14628-04-Set1963

 

 Fernando-da-Concei-o-Nunes-920

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo