.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Memoriais

Monumentos aos Combatentes, Memoriais e Campas

 

Monumentos aos Combatentes e Campas

Em memória daqueles que tombaram em defesa de

Portugal na Guerra do Ultramar

 

Alcobaça

 

Para visualização dos conteúdos clique em cada um dos sublinhados

 

Listagem dos mortos naturais do concelho de Alcobaça

 

 

Benedita

 

Monumento aos combatentes

 

Combatentes do Ultramar têm monumento de homenagem na Benedita

 

“A alma do combatente para além do tempo é imortal. Serviu a pátria com dignidade. Chamou por ele Portugal”

 

Imagem in "Gazeta das Caldas"

 

Inaugurado no dia 16 de Maio de 2010

 

“É nosso dever não apagarmos da nossa memória pessoas que foram pedras preciosas da nossa História”. É por isso que Joaquim Romão Henriques, presidente do Núcleo de Alcobaça da Liga dos Combatentes, garante que o monumento inaugurado na Benedita no passado dia 16 de Maio, é “um projecto de deveres morais e patrióticos”.


A entrada do cemitério da freguesia foi requalificada para acolher um projecto que demorou alguns anos até se concretizar. Um monumento composto por oito pedras tumulares, uma por cada província ultramarina, onde estão inscritos os nomes dos cinco beneditenses que morreram em combate e onde se pode ler “A alma do combatente para além do tempo é imortal. Serviu a pátria com dignidade. Chamou por ele Portugal”. A encimá-lo, um loureiro, símbolo de glória e de esperança, como explicou o autor do monumento, o escultor Renato Franco, também ele natural da Benedita.


Numa cerimónia presenciada por algumas centenas de populares, entre os quais muitos antigos combatentes e familiares dos que nunca voltaram à sua terra, Joaquim Romão Henriques defendeu que urge recuperar os valores patrióticos, “que já não são actuais, nem fazem parte da sociedade dos dias de hoje”.


Uma crítica partilhada por Hilário Ferreira, da direcção central da Liga dos Combatentes, que afirmou que “um povo sem memória colectiva não aprende com os seus erros”, acrescentando que se esta se apagar “propicia-se a possibilidade de aparecer um povo sem alma”.


Por isso, Hilário Ferreira referiu-se à pequena cerimónia realizada na Benedita como “um exercício de memória partilhada, um alicerce para a nossa condição de cidadãos”. Lançando duras críticas aos governantes e autarcas que parecem ter-se esquecido da importância que os combatentes no Ultramar tiveram para o país, sublinhou que o monumento inaugurado “evidencia a justiça que é devida aos combatentes”.


Em dia de aniversário de elevação da Benedita a vila, a inauguração do monumento ao combatente não fugiu aos habituais discursos das entidades convidadas. Afirmando que “nunca são demais as homenagens que podemos prestar a estes compatriotas”, o presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio, prometeu manter as portas abertas à Liga dos Combatentes. “Temos que recuperar valores que em nome do progresso fomos perdendo e que temos que passar às gerações vindouras”, defendeu, apontando como exemplos a solidariedade, a irmandade, a rectidão.


Em representação do Governador Civil de Leira, Jorge Sobral salientou a importância de “prestar homenagem aos que foram os nossos maiores”, àqueles que “deram o que de melhor tinham pelo país, a sua própria vida”.


A inauguração do monumento seguiu-se a uma missa celebrada em memória dos que perderam a vida nas províncias ultramarinas. Às comemorações associaram-se a Força Aérea, com alguns elementos da banda e um avião a sobrevoar o local onde se encontra o monumento, e a fanfarra dos Bombeiros locais. A ocasião serviu ainda para a Liga dos Combatentes homenagear alguns dos seus associados.

 

Joana Fialho

Fonte: http://www.gazetacaldas.com/?p=1486

 

--------------------------------------------------------------

Comemora-se no próximo domingo, 16 de Maio, o 26º aniversário de elevação da Benedita a vila. Este ano as comemorações são marcadas pela inauguração do Monumento ao Combatente, erigido junto ao cemitério da freguesia pela Liga dos Combatentes de Alcobaça.

As festividades têm início às 11h30, com a celebração de uma missa comemorativa na Igreja Paroquial da Benedita. Uma hora mais tarde, população e entidades convidadas rumam ao cemitério para inaugurarem o monumento que relembra todos os beneditenses mortos em combate na Guerra do Ultramar.

Fonte: http://www.gazetacaldas.com/?p=857

 

--------------------------------------------------------------

 

Benedita: Combatentes na Guerra do Ultramar vão ter Monumento na Vila

Nov 17th, 2009

Vai ser construído na Benedita o monumento de homenagem aos militares da freguesia falecidos nas guerras ultramarinas.

O projecto que já tem cerca de três anos, vai finalmente nascer no largo frente ao cemitério da vila.

A obra, que já arrancou, vai decorrer nos próximos 60 dias e contempla “o ajardinamento do local, melhoramento do parque estacionamento existente e a implementação de iluminação publica”, adiantou à Benedita FM, José Vinagre, vereador da Gestão Urbanística na Câmara de Alcobaça.

“Vamos tentar dar um certo embelezamento a todo aquele espaço em frente ao cemitério que passa também a ser uma zona nobre da Benedita”, disse.

O autarca espera que “o monumento possa ser inaugurado no próximo aniversário da vila, dia 16 de Maio de 2010”.

José Vinagre, espera “que seja um monumento que agrade a todos” até porque “o projecto é da autoria de um escultor da Benedita”.

A obra está orçada em cerca de 50 mil euros.

Fonte: http://www.beneditafm.pt/?p=3426

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo