.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTM

Estado da Índia

Estado da Índia Portuguesa
Com a colaboração de um Veterano
 
 
«Cinquentenário da Perda do Estado da Índia Portuguesa»
 
 
18 de Dezembro de 1961
 
 
1961 > 2011
 
 
 
12 de Março de 1959:
 
Partida de uma unidade do Batalhão Independente de Infantaria 18 (BII18 - Ponta Delgada) com destino ao Estado da Índia Portuguesa
 
 
Imagem de Jorge Miguel Soares Moura e
texto do veterano Carlos Cordeiro,
extraídos do sitio do facebook «Antigos Combatentes Açorianos»
 
«Foto rara e de grande qualidade. Obrigado, camarada Jorge Miguel Soares Moura.
 
Segundo nos informa José M. Salgado Martins no seu livro "Regimento de Guarnição n.º2...", esta companhia "integrou militares de todas da ilhas, com natural predominância de S. Miguel.

A companhia, num total de 177 militares, comandada pelo capitão Carlos de Figueiredo Delfino, parte de Ponta Delgada no fim do dia 12 de Março de 1959 no paquete Lima, depois da despedida das famílias na manhã desse dia. No dia anterior (11) tinha-se realizado no aquartelamento dos Arrifes uma formatura geral do Batalhão e uma missa campal com a presença das mais altas autoridades militares, civis e religiosas (...). Depois de permanecer alguns dias em Lisboa, onde recebeu novos uniformes, a companhia, em conjunto com outros contingentes militares, parte para a Índia em 17 de Abril de 1959, no paquete Niassa, via canal do Suez.

Após escala em Goa para desembarque de tropas, o Niassa deixa os expedicionários açorianos em Damão, seu destino final. Aquartelada na área de 'Damão Pequeno', tinha como principal missão o guarnecimento de dois postos de vigia localizados a cerca de cinco quilómetros da cidade.

Passados dois anos de permanência contínua em Damão, sem incidentes dignos de nota, regressa a Lisboa, aonde chega em 17 de Abril de 1961, partindo para S. Miguel nesse dia a bordo do navio Carvalho Araújo.

A 21 é festivamente recebida em Ponta Delgada e, após uma cerimónia militar na "casa mãe" dos Arrifes, é dada por concluída a sua missão".

Segundo a reportagem do jornal "Diário dos Açores", de 21 de Abril de 1961, a companhia trazia consigo a imagem do Senhor Santo Cristo dos Milagres que sempre a acompanhara durante a sua missão". A partir daí, quase todas as companhias mobilizadas pelo "18" levaram consigo uma imagem (pequeno oratório) do Senhor Santo Cristo. Infelizmente, o Museu Militar dos Açores ainda não conseguiu descobrir o paradeiro de qualquer destas imagens tão importantes para o Soldado Açoriano.»
 
Carlos Cordeiro
 
Clique na imagem para ampliação

 
 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo