.

 

Início O Autor História A Viagem Moçambique Livros Notícias Procura Encontros Imagens Mailing List Ligações Mapa do Site

Share |

Brasões, Guiões e Crachás

Siga-nos

Fórum UTW

Pesquisar no portal UTW

Angola

ANGOLA - IMAGENS - Cedidas por ex-Combatentes ou em sites próprios

 

 

António de Oliveira Gomes, ex- Furriel Mil.º

 

Companhia de Artilharia 87

 

Angola 1961 / 1963

 

Cuanza Norte, na zona dos Dembos

 

A Companhia de Artilharia 87 fez parte do (clique no sublinhado que se segue) primeiro contingente de tropas destinadas à Região Militar de Angola. Embarcou no NTT "Niassa" no dia 21 de Abril de 1961.

 

 

Campa do Furriel Miliciano António Moreira Varão, no cemitério de Quiculungo que faleceu no dia 9 de Dezembro de 1961 durante uma patrulha perto de Aldeia Viçosa nos Dembos.

 

Os seus restos mortais foram transladados e encontram-se sepultados em Salvaterra do Extremo, concelho de Idanha-a-Nova.

 

--------------------------------

 

ANTÓNIO MOREIRA VARÃO, filho de Rosa Moreira Varão e de José Fernandes Varão; sendo seus pais residentes na freguesia de Salvaterra do Extremo, concelho de Idanha-a-Nova, ficou no entanto registado como nascido na freguesia do Socorro (Lisboa, seja na Maternidade do Hospital de São José), devido a sua mãe ali o ter dado à luz.


Faleceu «na povoação de Bolongongo, no concelho de Quiculungo» [distrito do Cuanza-Norte], em «09 de Dezembro de 1961», em consequência de «acidente com arma de fogo». Isto, o que está publicado pelo EME (2008).


O facto de existir uma fotografia de uma campa, cuja lápide funerária reporta àquele (ou a outro) militar, enquadra-se em inúmeras outras situações em que, decorridos alguns anos (após regresso do respectivo contingente), os corpos foram exumados e trasladados para a Metrópole (ou outros locais indicados por familiares). Exemplos próximos, em termos temporais (61/62) e regionais (Dembos), podem citar-se  os casos de militares sepultados no cemitério do Quitexe, cujas fotografias da época indiciam idêntica localização, mas que, na realidade, foram exumados (em data não conhecida, mas decerto devidamente registada nos competentes cadastros militares e civis); também no mesmo enquadramento, por exemplo, se situam alguns militares que foram sepultados no cemitério principal de Bissau e cujos coevos registos castrenses (vg, histórias das unidades) registaram os factos na devida época, mas que posteriormente foram exumados e trasladados.


Resumindo: tal como noutros domínios de investigação da história portuguesa contemporânea, muito especialmente nesta matéria tão sensível, o âmbito das pesquisas tem sempre em conta os diversos e consecutivos tempos de qualquer acção, em vista de informar - com a mínima margem de erro e o máximo de rigor - sobre a actualidade, seja, o momento presente.

 

Informação cedida por um Veterano

 

 

© UTW online desde 30Mar2006

Traffic Rank

Portal do UTW: Criado e mantido por um grupo de Antigos Combatentes da Guerra do Ultramar

Voltar ao Topo